Dia 4, 5 e 6: Dentro da montanha sobre as plantações de chás e as especiarias das Índias

Dia 4, 5 e 6: Dentro da montanha sobre as plantações de chás e as especiarias das Índias

Dia 4, 5 e 6: Dentro da montanha sobre as plantações de chás e as especiarias das Índias

Sabe bem sentir todo o grupo divertido e com muito carinho entre todos. Só assim recebemos tanta abundância de tudo e de todos que nos rodeiam.

Acordar sobre a montanha e antes do pequeno almoço fazer um relaxamento em flutuação na nossa mágica piscina aquecida foi magia pura. O despertar assim foi mais belo para mais um grande dia. Hoje nos nossos jipes andamos pelas plantações e tudo o que as envolve. A natureza fez o seu papel de nos brindar com o que mais belo existe. Considerando o legado e a necessidade de preservar e partilhar alguns dos aspectos mais requintados e interessantes da génese e crescimento das plantações de chá das cordilheiras de Kerala.

O Museu do Chá, em Munnar, foi uma das paragens que nos envolveu por todo o conhecimento que nos passa acerca do chá. Este museu tem um legado próprio no que respeita às origens e à evolução de plantações de chá. A mesma planta, a camelia Sinensis, dá 4 tipos de chá, que na verdade são 3 , porque 2 deles são pretos, um é verde e o outro é o famoso chá branco. O processamento é que varia e dá diferentes características só chá. É alquimia pura, como todos nós fazemos nas nossas cozinhas.

O dia teve tanta coisa boa que muito mais poderia dizer mas fica um pouco das imagens para viajarem.

A noite essa foi com uma palestra da Daniela Ricardo que nos falou da relação entre emoções, órgãos e alimentação. Sem deixar de falar na relação de cada números segundo Astrologia do Ki das nove estrelas onde o mestre Alexandre Saldanha da Gama estava também presente para dar toda a sua sabedoria.

Sabe bem quando todos se acarinham e divertem como crianças puras em gratidão. Assim, continua este grupo fantástico na rota Sol, Silêncio e Ser pelo Sul da Índia.
Durante o dia tivemos muitas experiências para humanizar mais o nosso ser. Desde as casas das árvores à plantação de uma árvore para fazer florescer os nossos sonhos… mas já lá vamos.
O dia começou com um acordar nas montanhas de Munnar sabendo que íamos mais para sul até Peryar – local onde existe o parque natural mais antigo da Índia e que nós vamos visitar e sentir a vida selvagem.
Mas, voltando ao início do dia. É sempre comovente ver todo o staff e a dona do local onde ficamos 2 dias, virem despedir-se de nós de uma forma única. Lá entramos no autocarro e continuava todo o Staff com um sorriso, o brilho nos olhos, a acenar um adeus sentido. Da janela do nosso autocarro retribuímos comovidos por tanta amabilidade e ternura.
Assim, começou mais uma aventura pela estrada de montanha numa série de paisagens incrivelmente bonitas, subindo gradualmente no início e depois se transformando em voltas mais apertadas, avançando e movendo-se mais alto, atravessando as grandes plantações do mundo de Cardomomo. Carmelia Haven foi o local que escolhi para vivenciar toda esta beleza e uma bela refeição de degustação. Para mim tudo conta desde as pessoas ao glamour dos locais.
Este local é elegante e ecológico, situado no meio de uma plantação de chá e cardamomo. Aqui lidamos com as dezenas de trabalhadores. Desde a simplicidade das senhoras do chá, ao Manager, todos são de uma ternura única. Sentimos a comunhão com os muitos encantos esplêndidos da natureza. Este local situado perto da vila de Vandanmedu, a meia hora de carro de Thekkady ao longo da estrada Thekkady – Munnar é o maior produtor mundial de cardamomo de qualidade premium. Sim, tivemos aqui a sentir que além de serem os maiores na qualidade do Cardomomo também tem uma grande qualidade humana.
O meu amigo Jiju James que conheço há muitos anos e me trata como família, sabendo que ia com mais amigos recebeu-nos de forma apaixonante, recebeu a todos com muito carinho.
O restaurante multi-cultural com escolha da Daniela Ricardo foi uma delícia, com variedade para todos os gostos. Depois de uma boa refeição caminhamos na plantação de cardamomo, que parece uma floresta com trepadeiras de pimenta e clareiras com árvores frutíferas, para uma aula de especiarias ao longo da encosta da colina. O caminho termina abaixo das casas da árvore, que deixam qualquer um a sonhar dormir nestas lindas casas nas arvores. Aqui os pássaros chamam dando as boas-vindas, esquilos timidos espreitam. Caminhamos acompanhados pelos aromas sedutores de cravo, canela, gengibre, noz moscada e muito mais. O nosso ser anda envolvido nesta abundância. As frutas essas tambem são estrelas.
Assim foi a magia deste dia. No final ainda plantámos uma árvore, onde cada um de nós colocou a intenção do que quer ver na sua vida florescer.
Partimos com uma lágrima e de coração cheio para o topo da montanha, local onde pernoitamos. Estamos neste momento sem palavras por toda a envolvência da natureza.
Agora vou ver o nascer do sol que chama por mim.
Obrigado, vida.
Textos: Luís Baião e Daniela Ricardo; Agradecimentos: Zen Family e aBiofamily

 

< >

Compartilhe o artigo

Top