página anterior
página seguinte

Cuba não o vai deixar indiferente. Vibre ao ritmo da salsa, perca-se pelas velhas vielas de Havana e relaxe nas praias de areia fina e águas cristalinas rodeadas de palmeiras. Um destino perfeito para partir à descoberta de um país carregado de misticismo e com uma atmosfera quase mágica!

Visitar Varadero e Cayos

Cuba é a maior ilha das Caraíbas e a mais ocidental do grupo das Grandes Antilhas, situada a 145 quilómetros a sul da Flórida. As suas gentes, costumes, cidades e praias são um convite para descobrir este país multifacetado e inesquecível. Situada à entrada do Golfo de México e do Mar das Caraíbas e denominada por "pequeno crocodilo verde", devido à sua forma, Cuba oferece aos visitantes uma rica história e herança artístico-cultural. Por outro lado, com as suas mais de 300 belas praias de areia branca proporciona um ambiente descontraído para fugir ao stress e também a possibilidade de mergulhar num mundo de ritmos coloridos de uma cultura de origens diversas.

Cigarros cubanos

Descoberta por Cristóvão Colombo em 1492, a capital de Cuba, Havana nasceu anos mais tarde, em 1519, numa altura em que os navegadores europeus percorriam os mares de toda a América Central. No início do século XVII tornou-se oficialmente na capital cubana. No decurso dos séculos seguintes, em que ocorreram algumas das mais devastadoras guerras que envolveram o reino espanhol, Havana permaneceu quase intocável, ganhando fama da cidade mais protegida do Novo Mundo. Durante as décadas de 30 e 40 do século XX, converteu-se na única metrópole urbana do país e das Caraíbas. Tal facto reflectiu-se no elevado e acelerado crescimento urbanístico e populacional. Em 1952, quando o general Fulgêncio Baptista chegou ao poder iniciou-se um período de forte ditadura política. Para a combater surgiu, entretanto, um movimento revolucionário liderado por Che Guevara e Fidel Castro, que ainda hoje governa o país.

Cuba
HavanaCubana fumando charutoTáxi CocoArquitectura Colonial
Panorama da cidade de Havana
Panorama de Havana
Havana

Uma das cidades
mais bonitas do Mundo

Havana representa a verdadeira essência do país, é uma cidade com muita vida nocturna, que vive ao ritmo da música latina. Se gosta deste ritmo, aprenda a dançar o mambo, o bolero, a salsa e o chachachá num dos muitos bares espalhados pela cidade. Uma cidade nostálgica que resiste ao passar do tempo, uma das mais bonitas do Mundo e o melhor conjunto monumental colonial da América Central, reconhecido como Património da Humanidade. As fachadas coloridas das suas casas e a melancolia de alguns dos seus recantos exercem tal atracção sobre os seus visitantes que se pode falar de autêntico feitiço.

Na cidade distinguem-se duas zonas principais e bem demarcadas: a Havana Velha e a Moderna. Na primeira está o centro histórico da capital, possui um notável conjunto arquitectónico colonial e nela se destacam: A Plaza de las Armas, o Museu da Cidade e a Plaza de la Catedral. Ao fim da tarde, não perca o pôr-do-sol desde o Malecón, a varanda de Havana sobre o mar. Quando o dia acaba, pode receber a noite ao som dos canhões que todos os dias às 21 horas se realiza na Fortaleza de San Carlos.

Com um clima invejável, Havana parece que nos convida permanentemente a gozar a vida, enche-nos de História, ritmo e cor. Passear pelas suas ruas ter encontros frequentes com fachadas deslumbrantes e pinturas personalizadas com cores e temas diversificados.

Mas Havana é igualmente um importante pólo de desenvolvimento científico e tecnológico. Possui numerosas instituições de ensino superior e de investigação científica, como os centros de Engenharia Genética, Imuno-Ensaio e Biotecnologia, entre outros. Os serviços médico-hospitalares são do mais alto nível e alguns dos tratamentos, nos quais Cuba é pioneira, estão ao dispor e ao alcance de todos. Salas de congressos e reuniões servem de sede, todos os anos, a importantes encontros e festivais internacionais, quer de índole cultural e científica, quer de carácter desportivo.

Conhecer Havana a pé

Para ficar a conhecer bem a cidade, o ideal é passear a pé, especialmente na zona de Havana Vieja. Para deslocar-se até aos arredores da cidade existem autocarros ou pode sempre optar pelo táxi.

Cidade Colonial

Havana Vieja

É um verdadeiro museu à vista de todos, com um conjunto arquitectónico e histórico declarado pela UNESCO, em 1982, como Património da Humanidade. Aqui estão reunidas 144 construções dos séculos XVI e XVII.
Plaza de Armas

Plaza de Armas

É a mais antiga da cidade e durante séculos foi um centro político e militar. A partir de 1577 chamou-se Plaza de la Iglesia por abrigar a paróquia da cidade. Durante muito tempo foi o centro civil, até que a construção de edifícios militares mudou radicalmente o seu perfil. Possui à sua volta um agradável espaço verde. Quase todas as construções ali existentes têm interesse histórico.
Museu das Casas Reais

Museo de la Ciudad

Aqui encontram-se excelentes colecções de obras de arte, das quais se destaca La Giraldilla, uma pequena estátua de bronze que representa D. Inês de Bobadilla, a única mulher que foi governadora de Cuba. Tornou-se um símbolo de Havana.
Palácio das  Belas Artes

Castillo de la Real Fuerza

Foi a primeira fortaleza construída pelos espanhóis em Cuba e a segunda mais antiga da América.
Faro a Colón

Calle Obispo

É uma das ruas mais interessantes de Havana Vieja, por onde se passeava Ernest Hemingway quando saía do Hotel Ambos Mundos. Nesta rua encontra-se o emblemático Restaurante La Floridita, com comida internacional e regional, cocktails, daiquiris e mojitos.
Jardim Botânico

Plaza de la Catedral

É o conjunto de maior relevo em Havana, sendo constituída por alguns dos palácios mais imponentes e mais bem conservados. Todas as construções ali existentes datam do século XVIII. Ao fim-de-semana o quarteirão enche-se de mercados de artesanato.
Catedral Santa Maria de la Encarnacion

Parque Central

Um local privilegiado entre a velha e a moderna Havana. Tal como a maioria dos exemplares de arquitectura da época, este parque está rodeado de casas de estilo neoclássico, remodeladas em 1927, altura da construção do Capitólio.
Capitólio

Capitólio

Um imponente edifício, belíssimo tanto no seu exterior como interior. Foi o local dos Congressos Cubanos até 1959, e hoje funciona como Ministério das Ciências, Tecnologia e Ambiente.
Parque Los Tres Ojos

Grande Teatro de Havana

Também conhecido como Garcia Lorca este magnífico teatro tem capacidade para dois mil espectadores.
Parque Los Tres Ojos

Avenida Malecón

É considerada como a marginal de Havana, desce do Passeio do Prado até encontrar o mar. A salpicar os passeios estão belíssimas casas coloniais multicoloridas já esquecidas pelo tempo.
Museo de La Revolucion

Museo de La Revolucion

Antigo palácio presidencial, agora transformado em museu, exibe alguns aspectos da História recente de Cuba, através de fotografias, documentos e objectos pessoais. Foi construído por Luis Chacón (ex-governador de Cuba).
El Malecón

Palácio de los Capitanes Generales

É uma manifestação do barroco cubano, com uma imponente fachada. A sua construção teve início em 1776, por ordem do governador e capitão-general, marquês de La Torre. Funcionou como sede do Governo e prisão. Nos 108 anos que decorreram até à independência de Cuba, o palácio foi residência dos 65 capitães-generais. Mais tarde, transformou-se em Palácio Residencial e sede da Câmara Municipal, sendo actualmente o Museo de la Ciudad. O pátio interno do palácio é um verdadeiro jardim e no meio ergue-se uma estátua de Cristóvão Colombo.
Vista de Havana Taxi em Havana
A música e a dança estão no sangue dos cubanos. Ao cair da noite juntam-se nas bodegas e nos bares, cantando ao som da guitarra e bebendo rum e mojitos
La Bodeguita del Médio Fortaleza del Morro Hotel Nacional Casa Colonial Casa Colonial

Outros locais a visitar

Passeio do Prado: Conhecido por Passeio Martí – herói nacional cubano –  possui algumas das casas mais bonitas da cidade. Durante muitos anos, foi a avenida eleita pela aristocracia. Hoje funciona como local de convívio e de permuta de casas.

Avenida Galiano: Nesta artéria encontra-se a igreja de Monserrate (data de 1843). Visite a galeria de arte Galiano e, do lado oposto, o Teatro América Cinema, dois interessantes exemplos de Art Deco, em Havana.

Memorial Granma: Local onde está guardado o barco em que Fidel Castro e os seus companheiros vieram do México, em 1956.

San Francisco de Paula: A 15 quilómetros de Havana, no topo da colina, fica a vila onde Hemingway viveu. Finca la Vigia, a sua casa preservada tal como o escritor a deixou, é agora o Museo Hemingway.

Não saia de Havana sem....

  • Passear pelo Malecón para reviver épocas passadas da história de Cuba, desfrutar daquele ambiente, ver passar as suas gentes e apreciar o pôr-do-sol.
  • Percorrer Havana Vieja pelas suas ruas e vielas empedradas.
  • Visitar a Bodeguita del Médio (e beber um mojito) e pela Plaza de la Catedral, ouvindo algum grupo musical.
  • Contemplar a cidade a partir da Fortaleza del Morro.
  • Tomar um daiquiri na Floridita, visitar o Passeio do Prado, a antiga casa de Galicia (Teatro García Lorca), o Capitólio, tomar uma cerveja no Hotel Inglaterra e visitar o seu pátio andaluz.
  • Visitar a Plaza de la Revolución.
  • Passar uns bons momentos no Cabaret Tropicana.
  • Provar a gastronomia típica (comida crioula, misturada com a espanhola, a africana e a verdadeiramente caribenha e conhecer uma realidade diferente).
  • Assistir à cerimónia dos canhões na Fortaleza La Cabaña, às nove horas da noite.
  • Visitar o Cristo de Havana através do ferry que cruza a baía.
  • Visitar o Hotel Nacional. É um autêntico museu, onde se alojaram americanos de todo tipo antes da chegada de Fidel Castro. Tem um bar com as fotos de todos os que se hospedaram ali, artistas e gente famosa de Espanha. 
  • Visitar o Museo de la Revolución.
  • Percorrer as ruas e os passeios intermináveis do Cementerio de Colón, uma verdadeira jóia.
  • Provar os sorvetes cubanos supercremosos e saborosos.
Guia do Viajante

ver mapa maior

Cuba

onde ficar

Hotel Presidente

Hotel Mercure Sevilla

Hotel Occidental Miramar

Hotel Meliá Habana

Hotel Meliá Cohiba

Hotel Tryp Habana Libre

Hotel Raquel

Hotel Telégrafo

Hotel NH Parque Central

Hotel O‘Farrill

Hotel M. Prado Ameno

Hotel Barceló Habana

Complexo NH Parque Central NH Parque Central Torre

Hotel Inglaterra

Hotel Riviera

Hotel Nacional de Cuba

Hotel Barceló Habana Ciudad

Hotel Presidente

Hotel Oasis Panorama

onde comer

A culinária tem como base a carne de porco e o frango, cozinhados de forma variada e bem temperados. Poderá saborear bons mariscos como camarões e lagosta a preços acessíveis.

A Prado Y Neptuno
Calle Prado, 408
A especialidade é a cozinha italiana.

Bodeguita Del Médio
Calle Empedrado, 207
Era um dos locais predilectos de Ernest Hemingway. Aqui poderá deliciar-se com um mojito à saúde do escritor e jantar no primeiro andar deste bar é obrigatório.

El Templete
Av. del Puerto, 12-14
O marisco é a grande especialidade. Mas também pode deliciar-se com os pratos à base de polvo e de grandes peixes.

La Guardia
Calle Concórdia, 418
Cozinha tipicamente cubana, neste restaurante familiar que fica no terceiro andar de uma antiga residencial do século XIX.

Gelataria Coppelia
Esta cadeia está espalhada por vários locais da cidade.
Os gelados são deliciosos e é obrigatório fazer uma paragem para saboreá-los.

La Cocina de Lilliam Restaurant
Calle 48 N.º 1311, Entre 13 e 15. Miramar, Playa
Comida maravilhosa, atendimento excepcional, local apaixonante, numa casa aconchegante, com jardim, no bairro de Miramar.

o que trazer na mala

Charutos e rum
São os melhores do Mundo, mas se pensa comprar rum e puros com fartura, saiba que o máximo permitido por lei são duas garrafas e duas caixas de 25 charutos por passageiro. Para quantidades superiores é necessário mostrar a “nota fiscal” passada nas lojas ou nos hotéis.

Música
Os ritmos cubanos são intemporais e a qualidade dos seus intérpretes inigualáveis. A oferta é muito variada, podendo escolher entre os ritmos mais modernos ou mais clássicos.

Artes plásticas
Se adquirir uma pintura ou uma escultura naif em estuque ou gesso pintadas num dos muitos mercados de artesanato, assegure-se que lhe entregam a “nota fiscal”, caso contrário poderá ter problemas para sair do país com as suas compras.

a provar...

Rum
As origens do rum cubano estão nas raízes da cana-de-açúcar que Colombo deixou na ilha. A fermentação do melaço e a posterior destilação deram origem às mais diversas aguardentes de cana-de-açúcar. Em Cuba, o rum pode ter coloração transparente (para cocktails) ou dourada.

Mojito
Na calle Empedrado, na zona antiga de Havana, a célebre Bodeguita Del Medio, imortalizada por Hemingway que ali vinha brindar a chegada da noute com um mojito, continua a ser um local de culto onde há pouco espaço para tantos curiosos sedentos.


 

informações gerais

Documentos: Passaporte (validade mínima de seis meses) e visto obrigatório. .

Moeda: Peso cubano. Procure levar euros em moedas, evitando os Travellers Checks e o American Express. Os restantes cartões de crédito serão aceites desde que não sejam emitidos por bancos norte-americanos.

Idioma: Espanhol

Taxas de aeroporto: Ao efectuar a reserva, deverá pagar as taxas de aeroporto.

Taxas locais: À saída do país deverá pagar taxas.

Voltagem eléctrica: É de 110 volts e as tomadas são de cavilha plana. Não se esqueça de levar um transformador.

Diferença horária: - 5 horas.

Gorjetas:Não estão incluídas no serviço de bares e restaurantes. Deverá calcular cerca de 10 por cento sobre o valor total da conta. É costume dar-se gorjeta aos bagageiros e ao pessoal de serviço do hotel.

clima

Subtropical, quente e húmido. A temperatura média varia entre os 26° e os 30° C. A estação das chuvas tem início em Maio e prolonga-se até Outubro.

vestuário

Leve roupas leves e frescas. Os óculos de sol e os protectores solares são indispensáveis, já que o sol é muito intenso.

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala, Flickr e Sol Meliá
edição 1 a próxima viagem