página anterior
página seguinte
Lanzarote - Um paraíso vulcânico

Acolhedora e única, Lanzarote
oferece um espectáculo paisagístico inigualável:
a negritude das suas terras contrasta com a imaculada
brancura das praias de areia fina e o azul da água do mar.

A mais oriental das Ilhas Canárias caracteriza-se pela peculiar paisagem vulcânica, com formas geológicas surpreendentes. Contudo, longe de parecer desolador, é um belo exemplo de ecossistema vulcânico.

Pelo seu aspecto, diz-se que Lanzarote é a ilha mais vulcânica e das mais antigas das Canárias. A paisagem “lunar”, coberta de crateras, precipícios e vales de lava solidificada, fruto da actividade vulcânica que se iniciou há 22 milhões de anos (as diversas erupções vulcânicas sucederam-se entre os séculos XVIII e XIX), é um dos principais atractivos, mas não o único. A passagem do tempo foi alterando a paisagem e a estrutura, ditando-a de uma natureza realmente espectacular, que foi declarada como Reserva da Biosfera pela UNESCO, em 1993.


Com o clima de eterna Primavera, poderá desfrutar do contraste e da beleza da sua costa, em qualquer altura do ano. Encontrará praias de areia negra ou dourada, em zonas urbanas ou em espaços naturais protegidos... Também descobrirá lugares de importante valor ecológico, como o Parque Nacional de Timanfaya, no qual pode ver uma grande variedade de formas vulcânicas, ou o Parque Natural do Arquipélago Chinijo, refúgio de numerosas espécies de aves marinhas.

Se quiser aprofundar a relação especial que se estabeleceu entre a população e a envolvente vulcânica que a rodeia, visite os centros de arte, cultura e turismo existentes, os quais foram criados para proteger o património da ilha e cada um deles é diferente dos demais, formando, no seu conjunto, uma panorâmica essencial da cultura local.

E se gosta de desporto, existe uma série de possibilidades: pode jogar golfe entre a lava e os cactos, praticar submarinismo e conhecer o maravilhoso fundo do mar, ir à pesca ou fazer surf, já que as ondas das suas praias foram consideradas como as melhores da Europa.

Através da capital, Arrecife, é possível
chegar a Lanzarote por avião ou barco. Para conhecer o seu interior, o mais cómodo é alugar um carro, já que só existem 71 quilómetros de distância entre os pontos mais distantes da ilha. Na costa, as lindas praias de Papagayo e Famara contrastam com escarpas rochosas e formações vulcânicas, como Los Hervideros ou El Golfo. A maior actividade sísmica registou-se no Parque Nacional de Timanfaya, autêntica montra do ecossistema da ilha.

Este espaço abarca um imenso mar de lava solidificado, em que surgem curiosas formações geológicas, como grutas, cones e crateras. Nesta original paisagem esconde-se uma grande diversidade vegetal, com líquenes, juncos e arbustos, como, por exemplo, a malva-rosa. Lanzarote conserva outros espaços naturais de grande importância: o Parque Natural de Los Volcanes, que rodeia Timanfaya, e o Parque Natural do Arquipélago Chinijo, ecossistema marinho que inclui ilhéus de grande beleza e interesse pelas espécies de aves que ali habitam.

onde ir

Parque Nacional de Timanfaya
Parque Nacional de Timanfaya

Os impressionantes campos de lava solidificada, que caracterizam Lanzarote, tornam Timanfaya na terra dos vulcões. Do mirador natural de Montaña Rajada pode-se observar um imenso mar de lava, que chega até ao litoral marinho: ondulações e formas inesperadas criadas pela lava. Também conhecido por Montanha de Fogo, este é um lugar misterioso, um paraíso vulcânico que o “transportará” para a Lua.

El Jardín de Cactus
El Jardín de Cactus

Situa-se numa antiga pedreira de extracção de cinzas vulcânicas. O arquitecto César Manrique viu, neste sítio, a possibilidade de reconverter um espaço residual num curioso recinto próprio, no qual se cultivam mais de 1400 espécies de cactos perfeitamente classificadas. Esta exposição de cactos tem a particularidade de estar integrada numa espécie de anfiteatro romano.

El Golfo
El Golfo

É uma pequena praia utilizada pelos marinheiros como refúgio pesqueiro. Com uma forte ondulação, a areia é negra e de origem vulcânica. Com uma paiasgem rústica, esta praia é muito pouco frequentada, mas é muito visitada pelos turistas devido à sua beleza e colorido naturais.

Parque Natural do Arquipélago Chinijo
Parque Natural do Arquipélago Chinijo

É composto por um grupo de cinco ilhas localizadas ao Norte de Lanzarote: Alegranza, Graciosa, Roque del Este, Roque del Oeste e Montaña Clara. O território do arquipélago constitui, desde 1986, um importante parque natural, com grande interesse para a conservação da Natureza, nomeadamente para as aves marinhas.

Playa de Papagayo
Playa de Papagayo

É uma praia virgem de grande beleza, com areia fina e um mar calmo. Considerada como uma das praias mais bonitas de Lanzarote, encontra-se situada no Parque Natural dos Los Ajaches. Protegida do vento, tornou-se num dos pontos turísticos mais frequentados da ilha pelos turistas e visitantes.

Parque Natural de Los Volcanes
Parque Natural de Los Volcanes

Trata-se de um terreno de origem vulcânica com estranhas e curiosas formações derivadas da solidificação da lava. A presença de vegetação é muito escassa, excepto nas zonas mais antigas. Aqui proliferam os líquenes. Nas zonas mais frescas são frequentes o gerânio silvestre e o hipericão. Quanto à fauna, dominam os reptéis e as aves, que se adaptaram bem às excepcionais condições do parque.

Playa de Honda
Playa de Honda

É uma praia ampla, com areia fina e ladeada por um passeio marítimo. Tem uma zona reservada para as brincadeiras infantis e desportos na areia. No Verão pratica-se o windsurf.

Playa Blanca
Playa Blanca

É uma das praias mais frequentadas de Lanzarote. É tranquila e perfeita para relaxar. De fácil acesso, a sua areia é dourada, águas calmas, perfeitas para nadar e mergulhar.

Playa de Las Cucharas
Playa de Las Cucharas

Está rodeada por um passeio marítimo com numerosos centros comerciais, restaurantes e cafés. É uma boa praia para fazer windsurf. Está galardoada com a Bandeira Azul da União Europeia.

Los Jameos del Agua
Los Jameos del Agua

Provavelmente, Lanzarote não seria a mesma sem César Manrique. Este pintor, escultor, arquitecto e artista deu à ilha a harmonia entre a arte e a Natureza, como espaço criativo. Formado por um tubo vulcânico provocado durante uma explosão pré-histórica do vulcão La Corona, é dos mais conhecidos pontos turísticos. É o único local no Mundo onde vive, numa lagoa natural de água salgada, o caranguejo albino e cego.

Museu Monográfico de Puig Molins
Cueva de los Verdes

Conjunto de grutas ligadas ao Jameo del Agua, que podem ser percorridas em grupo, acompanhado de um guia. Está situada a norte de Lanzarote, pertence ao sistema de tubos subterrâneos com cerca de seis quilómetros de longitude. As grutas e galerias surgiram durante a erupção vulcânica do Monte de La Corona. Em 1964 foi feito um caminho de dois quilómetros de longitude para os visitantes. Uma boa iluminação oferece efeitos teatrais a este monumento natural.

Teguise
Teguise

Na antiga capital, o mercado é o acontecimento mais colorido e animado da semana. Realizado pelas ruas da cidade, percorrê-lo é observar o artesanato, provar o vinho da ilha e assistir a exibições de folclore de Lanzarote.

Habitada há mais de 2000 anos

O ócio e a cultura unem-se em perfeita harmonia em Lanzarote, uma ilha onde pode desfrutar da tradição e da modernidade. Situada a 140 quilómetros da costa sul de Marrocos, tem uma extensão de quase 846 quilómetros quadrados e mais de 100 000 habitantes. A superfície caracteriza-se por um manto vulcânico que se estende sobre ela própria, resultante da grande actividade vulcânica que atingiu a ilha nos princípios do
século XVIII.

Lanzarote está habitada, pelo menos, há 2000 anos. Antes da conquista castelhana estava povoada por Mahos, um povo berbere. Foi a primeira ilha conquistada por Jean Bethencourt, pelo que, no século XV, se converteu na base de todas as operações e conquistas. Em 1730, o vulcão de Timanfaya entrou em erupção, fazendo desaparecer cerca de 11 povoações.

Actualmente, é formada por sete municípios: Arrecife, Haría, San Bartolomé, Teguise, Tías, Tinajo y Yaiza. A capital é Arrecife e a ilha de Graciosa pertence ao município de Teguise.

A perfeita integração das suas infra-estruturas turísticas, dentro do seu habitat natural, tornou Lanzarote numa referência mundial como modelo de desenvolvimento sustentável.
Guia do Viajante

ver mapa maior

portugal

onde ficar

Aparthotel Sun Island, Playa Blanca

Hotel Hesperia Playa Dorada, Playa Blanca

Hotel Hipotels Natura Palace, Playa Blanca

Hotel H10 Rubicón Palace, Playa Blanca

Hotel Sandos Papagayo Arena, Playa Blanca

Iberostar Aparthotel Lanzarote Park, Playa Blanca

Iberostar Hotel Papagayo, Playa Blanca

Hotel Gran Meliá Volcán Lanzarote, Playa Blanca

Princesa Yaiza Suite Hotel Resort, Playa Blanca

Apartamentos Guacimeta II, Puerto del Carmen

Apartamentos THB Don Paco Castilla, Puerto del Carmen

Hotel Hipotels La Geria, Puerto del Carmen

Apartamento Club Siroco II, Costa Teguise

Hotel Barceló Lanzarote Resort, Costa Teguise

onde comer

Uma grande variedade de peixe fresco predomina nos menus da ilha. São normalmente acompanhados de mojos, diferentes molhos preparados à base de azeite e diversas especiarias.

Casa Roja
Avenida Varadero (Puerto del Carmen)
Com uma localização privilegiada sobre o Porto del Carmen, oferece comida canariana e internacional.

El Cangrejo Rojo
Calle Roque Nublo, 11 – Local 10 (Puerto del Carmen)
Com cozinha canariana e internacional, situa-se no centro da parte antiga de Puerto del Carmen.

El Tomate Calle los Jameos
(Puerto del Carmen)
É um dos mais populares restaurantes de Lanzarote, especializado em cozinha internacional.

El Diablo
Um lugar peculiar, em pleno coração do Parque Nacional de Timanfaya. Uma mistura de cozinha canária e atracção turística, onde se podem provar especialidades locais, cozinhadas usando o próprio calor desprendido pelo vulcão de Timanfaya.

sair à noite

O centro da vida nocturna de Lanzarote é a Avenida de las Playas, em Puerto del Carmen, em particular o Centro Atlântico. Na verdade, todos os principais empreendimentos turísticos têm animação nocturna. Se procura uma zona menos frequentada por turistas, então dirija-se a Arrecife, preferida pelos locais.

ambiente

O carácter vulcânico de Lanzarote deu lugar a uma grande biodiversidade. Só em Timanfaya foram contabilizadas 180 espécies vegetais diferentes. Quanto à fauna, podem-se encontrar alguns répteis endémicos, como o lagarto de Haría.

cultura

A ilha conta com algumas povoações de interesse. Além de Arrecife, a capital, destacam-se localidades como Teguise, San Bartolomé ou Tinajo. O litoral está repleto de belas praias e importantes centros turísticos, como a costa Teguise, a Playa Blanca ou Puerto del Carmen. Outra atracção que oferece a ilha é o conjunto de espaços desenhados pelo arquitecto, de Lanzarote, César Manrique, dos quais se destacam os Jameos del Agua, o Jardín de Cactus ou a fundação com o seu nome.

informações

Moeda
Euro

Idioma
Espanhol

Documentos
Bilhete de Identidade e/ou Cartão do Cidadão

Fuso horário
+ 1 hora

clima

Tem uma temperatura média anual de cerca de 22º C e 3000 horas de sol por ano. Com um clima extremamente ameno, é um local ideal para visitar em qualquer estação.

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala e Flickr | Agradecimentos: video cedido por Turismo de Canarias
edição 3 a próxima viagem