página anterior
página seguinte
Porto Seguro: Perfeito à chegada e à partida
Porto Seguro Porto Seguro Porto Seguro Porto Seguro

Destino de sol e praia, esta pequena cidade continua a ser um porto seguro de férias para os portugueses e não só. Oferece diversão, ruralidade, tradições indígenas, praias intermináveis e muita paz de espírito.

Foi em abril de 1500 que Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil. Melhor, descobriu Porto Seguro. A paisagem da costa brasileira deverá ter surgido aos olhos dos navegadores como um verdadeiro paraíso, não muito diferente do que é hoje. A Costa do Descobrimento, no Sul do estado da Bahia, a mais de 700 km de Salvador, desenha-se em quilómetros de praias de água cristalina, falésias avermelhadas e uma densa vegetação. São mais de uma centena de praias desertas emolduradas por morros e pela Mata Atlântica. Um sonho que os que por aqui passam não esquecem.

A ligação entre Portugal e Brasil nasceu aqui. O próprio Brasil nasceu aqui. E a partir daqui cresceu e tornou-se no que hoje. Mas mais do que a História que se conta em breves linhas, o que traz muitos turistas a Porto Seguro é a combinação perfeita e razoável entre uma paisagem deslumbrante e a agitação das ruas da cidade em longas noites de festa à beira-mar. Isto para além de uma localização privilegiada para quem gosta de partir em busca de praias desertas e areais infinitos... Porto Seguro é a segurança de umas férias perfeitas, de momentos paradisíacos e memórias únicas.

Marco dos Descobrimentos Igreja da Nossa Srª da Pena Rua no centro de Porto Seguro Loja de artesanato

Centro Histórico

Fica na parte alta da cidade e tem uma vista fenomenal sobre o mar. É composto por alguns dos edifícios mais antigos do Brasil, a começar pelo Marco do Descobrimentos, em mármore de cantaria, com a coroa portuguesa e a cruz da Ordem de Cristo. Foi trazido pela expedição de Gonçalo Coelho em 1503.

Ao lado fica a Igreja de Nossa Senhora da Pena, de 1535, onde está a primeira imagem sacra do Brasil referente a São Francisco de Assis. Na mesma zona fica também a Igreja da Misericórdia, de 1526, e a Igreja de São Benedito, de 1549. Ao lado, o Museu do Descobrimento, como exemplo de arquitetura do Séc. XVIII, era o local onde ficava a Casa da Câmara e a prisão.

Ainda no centro histórico estão umas ruínas do colégio dos
Jesuítas, onde acontecem apresentações de danças indígenas e
rodas de capoeira. Já mais longe do centro histórico, na praia de Curuípe,fica o Memorial da Epopeia do Descobrimento: uma réplica
da nau Capitânia, navegada por Pedro Álvares Cabral, cujo interior em madeira de pinho é visitável, dando uma noção real do que era a aventura dos Descobrimentos.

Passarela do Álcool

O nome é curioso e não passa despercebido. É uma avenida marginal no centro de Porto Seguro e a zona mais animada da cidade devido às lojas de roupa, artesanato e souvenirs, bares e restaurantes. Ao fim da tarde a rua enche-se de bares desmontáveis, que servem bebidas frescas ao ritmo da melhor animação brasileira, leia-se, música axê e forró.

A oferta gastronómica é também diversificada, com destaque para a cozinha baiana e deliciosos pratos de peixe e marisco. Depois de circular pela passarela ao início da noite, divirta-se nos luaus dos mais famosos bares de praia da zona: Axê Moi, Vira Sol e Barramares.

Praia da Coroa Vermelha

Praias

Como destino de verão, sol e calor, Porto Seguro oferece praias para todos os gostos. No centro, a praia do Cruzeiro é imprópria para banhos devido à influência do rio Burunháem. A praia de Taperapuã é a mais procurada e agitada durante o dia. Concentra hotéis e bares de praia sempre cheios, que, em tempos, popularizaram a lambada. Hoje, reina o forró e o axê. Há espetáculos dia e noite, aulas de dança, infraestruturas náuticas e uma diversificada oferta de atividades, como passeios de helicóptero, de kayak ou de banana-boat.

As praias de Curuípe, Itacimirim e Mundaí são as mais extensas e tranquilas. Ainda a praia da Coroa Vermelha, a norte, já em Santa Cruz Cabrália, é uma enseada deliciosa, com recifes e alguns bares. Nos arredores há imenso comércio de artesanato dos índios pataxós e é aqui que está a cruz que simboliza a primeira missa católica realizada no Brasil.

Indios e o seu artesanato

Índios artesãos

Nos limites do município de Porto Seguro, a menos de um quilómetro da costa, entre a foz do rio Caraíva e Corumbau fica a aldeia de Barra Velha. Um local reconhecido como de origem dos pataxós, comunidade indígena do estado da Bahia que aí se fixou desde 1861. Segundo os últimos números, a comunidade que aí vive conta com cerca de 3100 indivíduos. Mais a sul situa-se um outro núcleo dos pataxós, a aldeia da Coroa Vermelha, à beira da estrada entre Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, onde vivem quase 2600 indígenas. Esta última aldeia vive estimulada pela atividade artesanal e pelo movimento turístico da região.

A produção artesanal é, assim, o grande elo de ligação entre a tribo e o mercado nacional, sendo fácil de encontrar peças de decoração originais rústicas. São essencialmente feitas à base de pau-brasil, ornamentadas com bambu, madeiras de lei e argila. Os acessórios com sementes e penas são um excelente presente para trazer para as mulheres da família.

Passarela do Álcool Abrolhos Santa Cruz Cabrália

Onde ir

Passarela do Álcool
Misto de zona de compras e de vida boémia, fica no centro da cidade e é o ponto de encontro obrigatório ao cair da noite. O Beco É uma travessa na Passarela onde ficam os restaurantes mais sossegados da cidade.

O Beco
É uma travessa na Passarela onde ficam os restaurantes mais sossegados da cidade.

Centro Histórico
Fica no topo de uma falésia debruçada sobre o mar e foi o primeiro ponto de ocupação dos portugueses no Brasil, onde, ainda hoje, estão edifícios da época dos Descobrimentos.

Abrolhos
Porto Seguro pode ser o seu ponto de partida para este parque nacional marinho protegido, que fica num arquipélago a sul. Oferece experiências de sonho para mergulhadores graças às águas cristalinas e ao conjunto dos mais belos corais do Atlântico Sul.

Aldeia da Coroa Vermelha
Visite a comunidade indígena dos índios pataxós, que recebem os turistas e mostram os seus costumes.

Arraial d’Ajuda
Fica apenas a quatro quilómetros a sul da cidade e merece uma visita. Para além de praias mais ou menos desertas, a aldeia vibra de animação, comércio de artesanato local e restaurantes, que servem desde comida brasileira a tailandesa. Se quiser variar, experimente o Eco Park, com piscinas, escorregas ou slide aquático.

Vista aérea de Arraial d'Ajuda e Igreja N. Sra. d'Ajuda
Guia do Viajante

ver mapa maior

Austrália

onde dormir

Porto das Naus Praia Hotel,
praia Mundaí

Brisa da Praia,
praia Mundaí

La Torre
praia Muta

Porto Seguro Praia,
praia Curuípe

Vela Branca Resort,
Cidade Alta

Villaggio Arcobelano,
praia Taperapuã

onde comer

Bistrô da Helô
Marisco e peixe fresco com um toque francês no Beco da Passarela do Álcool.

Cabana Recanto do Sossego
Receitas de peixe à italiana pelo chef Ettore Dertoni

Tia Nenzinha
Um dos restaurantes mais antigos da Passarela do Álcool.

na bagagem

Leve essencialmente roupa de verão, sandálias, chinelos, chapéus, lenços e óculos de sol. Guarde espaço para um impermeável e, principalmente, para as compras que vai fazer por lá...

alerta a estudantes

Porto Seguro é um dos destinos preferidos para viagens de finalistas. Evite ir nos meses de julho e outubro porque a cidade é invadida por estudantes de todo o país.

informações

Moeda
Real

Documentos
Passaporte com validade mínima de seis meses a contar da data de regresso. Cidadãos portugueses não necessitam de visto para estadias inferiores a três meses.

Fuso horário
UTC/GMT -2/-3 horas

clima

Tropical, quente e ligeiramente húmido. O verão, entre dezembro e março, é seco, com temperaturas a rondar os 35º C. No inverno, entre junho e agosto, chove bastante, apesar da temperatura nunca ser inferior a 24º C.

 

Texto: Ana Catarina Alberto | Fotos: Arquivo Impala, Wiki Commons, Flickr
edição 5 a próxima viagem