página anterior
página seguinte
Natal - Cidade do Sol

Dona do ar mais puro da América, a cidade de Natal oferece sol durante todo o ano ao turista, para além de paisagens deslumbrantes.

Ponte Newton Navarro

Capital do estado do Rio Grande do Norte, Natal é uma cidade com cerca de 800 mil habitantes e recebe anualmente dois milhões de visitantes, oriundos de todos os lugares do Mundo. Tudo para respirar o ar mais puro da América, para visitar o maior cajueiro do Planeta e, ainda, para conhecer as mais de 20 praias paradisíacas, de dunas e mar límpido e tranquilo.

Este é um dos destinos mais procurados da região Nordeste do Brasil. Favorecida pela sua localização e, principalmente, pelas suas belezas naturais, a cidade conta com boas infraestruturas de lazer que encantam os visitantes. Conhecida como a Cidade do Sol, é ainda palco de muitas festividades e de uma enorme riqueza cultural. É lá que se realiza o maior Carnaval fora de época do país (o Carnatal).

Natal possui na sua história traços das colonizações holandesa e portuguesa, tendo sido base militar na Segunda Guerra Mundial; abriga o segundo maior parque florestal urbano do Brasil (o Parque das Dunas) e conserva o charme de uma cidade de médio porte, oferecendo conforto e segurança aos turistas.

Por tudo isso, foi escolhida por milhares de visitantes de todas as partes do mundo, não só como destino turístico, mas como nova morada, sendo uma das capitais que mais cresce em números de residentes. Com um enorme mercado imobiliário, Natal mistura perfeitamente lazer, qualidade de vida e oportunidade de negócios .

Um pouco de história

Natal foi fundada em 25 de dezembro de 1599, um ano após iniciada a construção da Fortaleza dos Reis Magos, que selou o acordo de paz com os índios potiguares e devolveu em definitivo as terras aos portugueses, com a expulsão dos invasores franceses da região.

A formação da cidade, no entanto, surgiu onde hoje se encontra a Praça André de Albuquerque, no Bairro de Cidade Alta, sendo a construção da Igreja Matriz o principal marco arquitetónico de fundação da área urbana da cidade. Durante todo o primeiro período colonial, Natal teve como principal atividade económica a pecuária, o que acabou por atrair a atenção dos holandeses, que em 1630 tinham dominado a região da então capitania de Pernambuco. A tomada da cidade pelos invasores holandeses aconteceu em definitivo em 1633, quando passou a ser chamada por Nova Amsterdã e a Fortaleza dos Reis Magos foi rebatizada de Castelo Keulen. O domínio dos holandeses continuou até 1654, quando estes foram definitivamente expulsos da região e o capitão-mor Vaz Gondim determinou a vinda de 150 moradores e de três companhias de infantaria para trabalharem na reconstrução da cidade.

Fortaleza dos Reis Magos

Praias e mais praias...
a não perder!

praia Ponta Negra

Natal possui diversas praias urbanas, que oferecem, além de sol e mar, opções de lazer e bem-estar, bem como uma grande rede de bares e restaurantes para todos os gostos. A Praia de Ponta Negra, emoldurada pelo Morro do Careca, é um dos principais cartões de visita da cidade, destacando-se, ainda, pela vida noturna agitada e pela grande rede de hotéis e lazer. A norte, atravessando a Ponte Newton Navarro, a Praia da Redinha destaca-se pela culinária, com destaque para a famosa ginga com tapioca, e por ser porta de acesso ao
Litoral Norte do Estado.

Ponta Negra
A cerca de 14 quilómetros do centro de Natal, Ponta Negra é considerada uma das mais belas praias do Nordeste brasileiro. A sua denominação provém das pedras escuras que a circundam. Nela localiza-se o Morro do Careca, um dos mais conhecidos cartões de visita. De referir que Ponta Negra é a praia urbana de Natal que mais opções de bares e restaurantes oferece, cujo bairro concentra uma boa parte da vida noturna da cidade. Ao longo do calçadão, que se estende desde o início da Via Costeira e vai até a encosta de acesso ao Morro do Careca, estão localizados diversos quiosques, bares, restaurantes, hotéis e pousadas para todos os gostos e orçamentos. A praia oferece, também, um centro de artesanato, onde é possível adquirir produtos típicos da região. Ponta Negra atrai, igualmente, um grande número de surfistas, sendo possível o aluguer de pranchas no local.

Panorâmica Morro do Careca

Morro do Careca
praia da Redinha

Via Costeira
É a avenida que interliga o Litoral Sul e o Litoral Norte de Natal. Com quase dez quilómetros de extensão, é famosa por abrigar os mais luxuosos hotéis da cidade e, também, por ser o endereço do Centro de Convenções. Quem passeia pela Via Costeira aprecia, de um lado, a vista do mar de Natal e, do outro, a beleza do Parque das Dunas e de locais como o Farol de Mãe Luiza. O calçadão é bastante utilizado pelos turistas como local de caminhadas e oferece, ainda, uma ciclovia. O acesso à praia pode ser feito através de diversos pontos, ao longo da sua extensão.

Areia Preta
Trata-se de uma praia localizada logo após a Via Costeira, em direção ao norte do litoral. O seu nome vem da formação de falésias escuras. Em janeiro de 1908, a Areia Preta foi a primeira praia da cidade oficialmente destinada à função balnear. Esta praia é conhecida por abrigar diversos condomínios de luxo e é ideal para a prática
do surf.

Praia do Meio

Praia dos Artistas
Aos pés da Ladeira do Sol está localizada a Praia dos Artistas, que foi até ao início da década de 80 o principal ponto de encontro da juventude de Natal. Ainda hoje, atrai moradores e turistas, pela sua vida noturna, e é também frequentada pelos surfistas locais.

Praia do Meio
Localiza-se entre a Praia dos Artistas e a do Forte. É muito frequentada pelos natalenses durante todo o ano e tem como destaque a tradicional Festa de Iemanjá, realizada anualmente, em fevereiro. O extenso calçadão é um dos principais pontos de encontro matinal dos amantes de uma boa caminhada.

Praia do Forte
Já às margens da foz do rio Potengi, recebe o nome da Fortaleza dos Reis Magos, edificação que é o berço do nascimento da cidade. Praia de mar mais calmo e com formação de pequenas piscinas naturais, é bastante procurada por famílias, por oferecer o banho ideal para crianças e idosos. Uma boa caminhada pelo calçadão leva os visitantes até a entrada do Forte, onde também se pode contemplar a vista da cidade e da Ponte
Newton Navarro.

calçadão Praia do Forte
Os 400 quilómetros de costa de Natal e arredores, emoldurados por dunas, recifes, falésias e piscinas naturais, fazem-na um dos destinos mais procurados do país

Praia da Redinha
Situada na divisa com o rio Potengi, a Redinha é a única praia localizada na Zona Norte de Natal, sendo a porta de entrada para o Litoral Norte do Estado. A 15 quilómetros do centro da cidade, atrai os visitantes que se deliciam com a tradicional ginga com tapioca e também os banhistas de toda a região, principalmente nos fins de semana. Esta praia é palco de um dos carnavais mais tradicionais da cidade.

Circuito cultural de Natal

Onde ir

Parque das Dunas
Com 1172 hectares de mata nativa, o Parque das Dunas é o segundo maior parque urbano do Brasil. A reserva, uma amostra preservada da mata atlântica brasileira, foi criada em 1977 e forma um imenso paredão natural que protege a cidade e abriga dezenas de espécimes da fauna e flora da região. O parque está aberto ao público, através do Bosque dos Namorados, e oferece trilhas ecológicas de extensões variadas, como também uma agenda cultural de eventos. O Parque das Dunas é passagem obrigatória para os amantes da Natureza que, com sorte, podem apreciar espécimes originais, como o coleodactylus natalensis, o menor lagarto da América do Sul, com apenas três centímetros, que só pode ser encontrado na fauna do parque.

Estátua dos Namorados no Parque das Dunas

Mercado Público da Redinha
Situado no Litoral Norte de Natal, é uma importante referência para a gastronomia local. Ponto de partida para muitos que seguem para o litoral norte do Estado, o mercado merece uma visita para provar a deliciosa ginga (peixe) com tapioca, prato que poderá ser saboreado em muitos dos quiosques do local. Ao lado do mercado encontra-se, ainda, a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, construída em pedra pelos pescadores, outro ponto turístico
bastante procurado.

Museu Câmara Cascudo
Assim nomeado em homenagem a um dos maiores historiadores e folclorista do Brasil, é o mais importante acervo de ciências naturais e antropologia do Estado. Administrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, é de visita obrigatória para quem vai a Natal. Localizado no Bairro do Tirol, disponibiliza a visita a um acervo de cerca de 2500 peças de anatomia comparada, arqueologia, geologia sedimentar
e espeleologia.

Farol Mãe Luíza Museu Câmara Cascudo
Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes

Farol da Mãe Luiza
Outra boa opção cultural é visitar o Farol da Mãe Luiza. Inaugurado em 1951, possui uma lanterna com alcance de 44 quilómetros. Localiza-se nas margens da Via Costeira e tem 37 metros de altura. A edificação é administrada pela Capitania dos Portos e quem tiver disposição para subir os seus 151 degraus em espiral poderá visitá-lo todos os domingos, das 14 às 17 horas. A entrada é gratuita e o acesso é feito pelo Bairro da Mãe Luíza.

Centro de Turismo
Localizado no bairro de Petrópolis, no prédio histórico onde funcionava a antiga cadeia pública de Natal nas décadas de 40 a 60, é um dos principais pontos de comercialização de artesanato e outros produtos típicos da cultura potiguar. Desde 1976, o Centro recebe milhares de turistas anualmente, atraídos pelos produtos oferecidos nas suas dezenas de lojas e pela galeria de arte. Além disso, o local abriga o tradicional Forró com o Turista, evento que acontece todas as noites de quinta-feira, no período de alta estação, no pátio central do edifício.

Catedral de Nossa Senhora de Apresentação
Conhecida como Catedral Metropolitana de Natal ou simplesmente como Nova Catedral, está localizada nos limites entre o bairro de Cidade Alta e Tirol. O início da construção do edifício, com a sua forma trapezoidal bem particular data da década de 70, mas a Catedral veio a ser inaugurada em 1988. A igreja é batizada em homenagem à padroeira da cidade.

Pórtico Monumental de Natal

Pórtico Monumental de Natal
É um conjunto arquitetónico em alusão aos Reis Magos, construído em comemoração dos 400 anos de fundação da cidade e que, após a inauguração, a 30 de dezembro 1999, se tornou rapidamente num dos principais cartões-de-visita de Natal. Localiza-se nas margens da BR 101, na entrada da cidade. Foi registado na época como uma das mais arrojadas construções em concreto armado do Brasil. À noite, a estrutura ilumina-se e o local é ponto de parada de muitos turistas, que registam a imagem na sua chegada ou partida da cidade.

Ponte de Todos Newton Navarro
Inaugurada em novembro de 2007, é uma das mais importantes obras arquitetónicas construídas na última década. A sua principal função é social, pois permitiu a integração entre a Zona Norte e as demais áreas de Natal, fazendo a ligação entre as praias do Forte e da Redinha, desafogando até então o único acesso rodoviário existente, a Ponte de Igapó. A obra, que instantaneamente virou cartão-postal de Natal, é a mais alta ponte estaiada (cabos de aço) do Brasil, com cerca de 55 metros de altura e aproximadamente 1,8 quilómetros de extensão.

Guia do Viajante

ver mapa maior

Natal

onde dormir

Pousada Castanheira,
Rua da Praia, 221, Ponta Negra

Hotel Pizzato Praia,
Rua Pedro Fonseca Filha, 291, Ponta Negra

Soleil Suite Hotel,
Rua Lia de Barros, 70, Ponta Negra

Bamboo Flat,
Natal

Aquaria Natal Hotel,
Av. Erivan Franca, 152, Ponta Negra

Quality Hotel Suites Natal,
Av. Eng. Roberto Freire, 3090, Natal

Yak Hotel Natal,
Av. Presidente Cafe Filho, s/n, Praia dos Artistas, Natal

Serhs Natal Grand Hotel,
Via Costeira, 6045, Via Costeira, Natal

Atol das Rocas,
Av. Eng. Roberto Freire, 3220, Natal

Holiday Inn Express Natal,
Av. Eng. Roberto Freire, 2622, Ponta Negra

Das Flores Inn Pousada,
Rua Francisco Gurgel, Ponta Negra

Rifóles Praia Hotel,
Rua Coronel Ignacio Vale, 8847, Praia de Ponta Negra, Via Costeira

Visual Praia Hotel,
Rua Francisco Gurgel, 9184, Natal

Hotel Olimpo,
Av. Eng. Roberto Freire, 9048, Natal

Pestana Natal,
Av. Senador Dinarte de Mariz, 5525, Via Costeira, Natal

Hotel Chalet Suisse,
Rua Luiz Estevam, 2272, Ponta Negra, Natal

Esmeralda Praia Hotel,
Rua Francisco Gurgel, 1160, Ponta Negra, Natal

Ocean Palace Beach Resort & Bungalows,
Via Costeira, Km 11, Praia de Ponta Negra, Natal

onde comer

Para experimentar a diversificada gastronomia de Natal, todos os caminhos levam a Ponta Negra, onde se concentra grande parte dos restaurantes. Embora os pratos à base de frutos do mar – destaque para moquecas servidas no Moqueca Capixaba – encham os olhos de qualquer turista, vale a pena experimentar as delícias típicas da culinária local: carne-de-sol, macaxeira frita ou cozida, feijão verde, arroz de leite...
Vale a pena guardar um espaço para as sobremesas, verdadeiramente irresistíveis: doce de caju, cartola (banana com queijo), tapiocas doces... Quem quiser experimentar um pouco de cada uma das variadas receitas nordestinas deve seguir para o Mangai. Sabores de todo o Nordeste encontram-se no farto buffet.

Âncora Caipira
Rua Seridó, 745
Disponibiliza um buffet ao pequeno-almoço, com direito a sumos diversos, tapiocas e frutas com creme de leite.

Mangai
Av. Amintas Barros, 3300, Lagoa Nova
Além do buffet ao almoço e ao jantar, oferece ainda a ceia regional – destaque para as tapiocas, o pão de macaxeira e o cuscuz.

Paçoca de Pilão
Av. Dep. Márcio Marinho, 5708
A paçoca, feita no pilão, é maravilhosa e o camarão com arroz da terra é excelente.

Marenosso
R. Aderbal de Figueiredo, 980 (C. Turismo)
Funciona no Centro de Turismo e, além da boa mesa típica nordestina, oferece uma vista panorâmica que se estende da Praia dos Artistas até à Ponte Forte-Redinha. Prove os bolinhos de macaxeira recheados com camarão, carne-de-sol e queijo de coalho. Entre os pratos principais, as dicas são a carne-de-sol acompanhada com macaxeira, feijão verde e farofa d’água e o camarão à moda da casa.

Farofa d’Água
Av. Praia de Ponta Negra, 8952
A comida é saborosa e muito farta – um prato dá para duas pessoas. Seja qual for a sua escolha, não se esqueça de pedir a farofa d’água que dá nome ao restaurante.

curiosidade

Natal é a Cidade do Sol porque apresenta mais de 300 dias de sol por ano. Apesar do calor intenso do verão, nos meses de dezembro a fevereiro, mantém uma brisa constante, que a torna diferente das outras capitais nordestinas. O título de “o ar mais puro da América” foi dado a partir de um estudo realizado pela NASA. Além do ar limpo, as dunas de areia funcionam como filtro natural para a água.

compras

Em cada feira ou mercado é impossível não se surpreender com a infinidade de peças em argila, madeira, tecido e vidro e pintura, além de castanha de caju, cachaças e temperos locais. Vale a pena conferir os preços antes de comprar, uma vez que há produtos semelhantes em diversas lojas e barracas.

informações

Moeda
Real

Idioma
Português

Documentos
Passaporte com validade mínima de seis meses a contar da data de regresso. Cidadãos portugueses não necessitam de visto para estadias inferiores a três meses.

Fuso horário
- 3 horas

clima

Dias com até 15 horas de sol e durante todo o ano; praticamente, não se percebe a mudança de estações e o resultado é que Natal possui um inverno quente, marcado apenas por chuvas nos meses de julho e agosto, com uma temperatura mínima por volta dos 20° C. Apesar do vento constante, não se engane, pois o sol é intenso e é bom estar sempre protegido por óculos, chapéu e bastante protetor solar. No verão, a temperatura pode chegar aos 31° C. A média registada durante todo o ano é de 28° C.

 

Texto: Márcio Gomes e Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala, Wiki Commons e Flickr
Agradecimentos: Prefeitura de Natal e Secretaria de Turismo de Natal
edição 7 a próxima viagem