página anterior
página seguinte
Caxias do Sul

Pedaço do coração de Itália no Brasil

ruas de Caxias durante a  Festa da Uva

A cidade de Caxias do Sul, a 140 km de Porto Alegre, localizada nas Serras Gaúchas (RS), é uma região de imigrantes europeus no Brasil, com uma belíssima paisagem, e a maior tradição de bons vinhos e de boa comida italiana.

Quem passa por Caxias do Sul, deve desde logo esquecer a ansiedade pelo litoral e mergulhar no clima sentimental do povo desta cidade, que mistura várias gerações de colonizadores italianos, portugueses e alemães. O turista deve, antes, respirar a história da imigração, viajar de volta no tempo e sentir-se como um gringo da região de Veneto de 1870. Desfrute não só de uma infinidade de pratos de polenta e das massas genuinamente italianas, mas também dos grelhados (destaque para a carne de novilho assada numa grelha, no chão, à moda gaúcha) e, ao mesmo tempo, beba muito vinho, cante e dance, com os locais, as mais ancestrais
e doces cançonetas.

É neste cenário que acontece a Festa da Uva, um dos maiores espetáculos visuais do Brasil, além do Carnaval. É lá que duas histórias de imigração se entrelaçam e se confundem: a dos portugueses, os primeiros a chegarem às inóspitas serras da época, com a dos italianos, que vieram depois, em número muito maior. Com alguns desses portugueses, os italianos aprenderam a cultivar a uva, a fazer os barris e os vinhos.

Praça Dante Alighieri

Patrono português

Réplica Caxias do Sul 1885

Foi um português, Joaquim Pedro Lisboa, que, mais de um século depois da histórica imigração, foi o fundador do Parque Temático da Festa da Uva, que vem a ser hoje o grande “monumento” de preservação da história dos italianos no Brasil. Mais do que uma paixão, esta celebração é um acontecimento carregado de simbolismo e representa a força e a fé de todos os colonos que descendem de imigrantes no Brasil, não apenas os italianos.

A saga de avós e bisavós têm sido preservadas e subsistiram, por mais de um século, em cada objeto rústico das cozinhas ou dos quartos bem conservados dentro das casas de pedra dos avôs; e de emoções também preservadas em receitas de geleias, chocolates, queijos, petit-fours e macarrões; na música, na ingenuidade do olhar e do falar e na extrema generosidade com a qual se recebe os visitantes.

Neste verdadeiro túnel do tempo, é tão possível fazer, em simultâneo, um passeio de Carretão (o carro usado antigamente para colher as uvas no meio do parreiral) e percorrer trilhas inesquecíveis como praticar desportos como a canoagem, em regiões de rios e belas montanhas ornamentadas com a típica vegetação de pinheiros de Araucária.

Desfile Festa da Uva

Festa da Uva

É nas ruas principais da cidade, no interior do recinto do Parque de Eventos (o maior da América Latina), que decorre um dos maiores espetáculos do Brasil, além do Carnaval e da festa de Parintins (o Boi Bumbá, de Manaus). Imagine juntar a técnica de montar desfiles, reunindo mais de 2000 pessoas, com fantasias, alegorias, adereços e gigantescos carros alegóricos, mas com um enredo muito mais do que familiar aos europeus: a cultura da uva e do vinho.

O maior sonho de toda a menina do Sul é alcançar o título de rainha da Festa da Uva, como Roberta Veber Toscan, ou então o das princesas Aline Casagrande e Kelin Zanette. Já o dos rapazes é vencer as inusitadas competições das olimpíadas locais, como a corrida de corriola, o arremesso de queijos, entre outras “modalidades”.

É difícil não se encantar e não se envolver com a história destes italianos que ergueram, literalmente, uma cidade pedra sobre pedra, construindo casas de arquitetura colonial que, ainda hoje, são muito apelativas para quem passa pela Estrada dos Imigrantes.

recinto Festa da Uva em Caxias do Sul

História da imigração

Museu Ambiência Casa de Pedra

Os primeiros imigrantes italianos chegaram ao Brasil em 1870, a maioria vinda da região de Vêneto, no Norte da Itália, numa época em que o governo do Brasil estava a estimular a imigração europeia, após a abolição do tráfico de escravos no país, em 1850. Tomando o lugar da mão de obra escrava, esses italianos vieram para uma terra que chamavam “Mérica”, e vinham carregados de sonhos, para encontrar um “paraíso de fartura e dinheiro”. Só que encontraram outra realidade, e nenhum apoio.

Chegaram sem nada, a não ser os pertences pessoais, nas suas malas de papelão, e tiveram que construir casas com as pedras que encontraram no solo _ tendo, com isso, criado um estilo de arquitetura colonial que é mantido, por tradição, até hoje: algumas casas ainda são de madeira mas todas têm um um porão, feito de parede de pedra, na parte de baixo. Como o solo era seco e pedregoso, e o clima era frio, só conseguiram cultivar
a uva e o milho.

Hoje são vinicultores mais por gosto e tradição, pois Caxias do Sul transformou-se numa das mais prósperas regiões industriais no sector de metalurgia do Brasil. E é lá que se encontram empresas de fabricação de autocarros e camiões que exportam em grandes quantidades até para a China e os países árabes. Mas nada disso importa aos ricos empresários do local, se não tiverem a uva, o vinho e a polenta à mesa!

Pontos turísticos

Fresco de Igreja São Pelegrino

Em Caxias do Sul não deixe de visitar o Museu do Imigrante e a Igreja de São Pelegrino, que tem frescos pintados pelo célebre artista plástico italiano Aldo Locatelli. É uma oportunidade para conhecer as obras primas do artista, que tem obras expostas também em Itália.

A cidade também é muito procurada pelos amantes do blues, e é onde se realiza anualmente o maior festival de blues da América Latina. Para passar uma noite agradável, vá até ao Mississípi Delta Blues Bar e sinta esse espírito do verdadeiro blues do Mississípi, que fica na Rua Coronel Flores, 810, Sala 115, Prédio Moinho da Estação de São Pelegrino. Tem um famoso cardápio de bebidas típicas do Sul dos Estados Unidos.

Belas praias

praia da Guarita em Torres

Num segundo momento, o turista já pode partir em direção às praias.
E a partir de agora irá deparar-se com um cenário totalmente diferente das praias do litoral do Nordeste e Sudeste do Brasil. A cerca de 100 km de Caxias do Sul fica o município de Torres (RS), onde a natureza dá um show de beleza, magia e grandiosidade. É um lugar único:
misto de praias, morros, falésias, furnas, dunas, ilhas, rios e lagoas. Ela é conhecida como a mais bela praia gaúcha e uma das mais belas do país.

Localizada entre o mar e a Serra Geral e na divisa com Santa Catarina, Torres está a 200 km de Porto Alegre e a 280 km de Florianópolis, sendo o acesso por rodovias asfaltadas. Faz divisa do estado do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. É ali que se encontra a Ilha dos Lobos, local onde lobos marinhos vão acasalar entre julho e novembro, e o Parque da Guarita, projetado por Burle Marx.

Mais ao sul de Torres, também a menos de 100 km de Caxias, pode visitar Arroio Teixeira, um dos balneários que compõem a orla marítima de Capão da Canoa. Uma bela praia para quem não dispensa o visual da natureza, e a vizinha Capão traz muitas opções de serviços e diversão para os turistas.

Morros e falésias

parapente sobre a praia de Torres

Com aproximadamente 35 mil habitantes, a cidade recebe na temporada de veraneio cerca de 200 mil pessoas. Irresistível no Verão, Torres é encantadora o ano todo, pois além da natureza exuberante, a cidade tem um rico património histórico e cultural e é a praia gaúcha que recebe o maior número de turistas estrangeiros
o ano inteiro.

São 23 km de praias, que são intercaladas por três morros de formação rochosa: Torre Norte (Morro do Farol), Torre do Meio (Morro das Furnas) e Torre Sul, que deram origem ao nome da cidade. Apenas no Morro do Farol é possível subir de carro, por via asfaltada. Nos outros, as caminhadas por trilhas são um convite para a integração harmoniosa com a natureza. Do alto dos morros dá para admirar a imensidão do mar e a beleza da cidade. E de agosto a setembro, os visitantes têm grandes chances de avistar baleias francas e os seus filhotes.

Festival Internacional de Balonismo em Torres

Baleias e desportos radicais

As praias mais movimentadas no verão são a Praia Grande e a dos Molhes. Além do banho de mar e de sol, são muito procuradas por quem gosta de caminhar na areia. E é lá que ocorre a maioria dos eventos desportivos e culturais no verão. Torres é, sem dúvida, um excelente destino turístico para quem gosta de praia e aventura.

No veraneio, os banhos de mar e de sol são os preferidos, mas para quem gosta de Ecoturismo e desportos radicais ainda é possível praticar surf, kitesurf, canoagem, jet sky, lancha, rapel, escalada e paraglider (com oportunidade de vôo duplo), entre outros.

No final de abril ou início de maio, a cidade realiza o Festival Internacional do Balonismo, mas os passeios de balão ocorrem em qualquer época. Já para os apaixonados pelo surf, as ondas podem chegar a três metros, sendo um dos melhores picos da costa gaúcha. Para quem está à beira-mar, os surfistas dão um belo show com as suas manobras radicais. E para quem nunca subiu uma prancha, mas quer experimentar a sensação de deslizar sobre a água, é só procurar as escolas de surf da cidade.

Guia do Viajante

ver mapa maior

Caxias do Sul

onde dormir

Bandeira Hotel

Bergson Executive Flat

Blue Tree Towers Caxias do Sul

Coophotel

Cosmos Hotel

Excelsior Hotel

Hotel Ópera

Hotel Piacenza

Hotel Pousada Caxiense

Intercity Hotel

Mercure Apartments Caxias do Sul

Pérola Hotel

Personal Royal Hotel

Pousada do Isaac

Volpiano Hotel

Bela Vista Parque Hotel

Hotel Fazenda Vale Real

Pousada Estrada do Imigrante

Pousada Memorial D’Itália

Pousada Le Charme de la Ville

Pousada Casa Verde

Samuara Hotel

onde comer

Casa Di Paolo
Rua os 18 do Forte, 454
Oferece o melhor em massas e grelhados, tudo no mais autêntico estilo da gastronomia italiana. Fetuccines, nhoques e polentas variadas, além de uma carta exclusiva de vinhos.

Cantina Lunelli
Centro, 1767
É considerada a melhor cantina da serra gaúcha e tem como objetivo fornecer uma culinária italiana autêntica e genuína, tanto para turistas quanto para os nativos, que se deliciam com as polentas e os vinhos da casa.

La Barra
Rua Coronel Flores, 810, São Pelegrino
Tendo o Uruguai como inspiração, este restaurante proporciona um ambiente diferenciado e boa comida.

Chateau La Cave
BR-116, Km 143
Oferece comida requintada e vinhos de produção própria.

campings e albergues

Quem preferir os campings e albergues pode ficar tranquilo. As cidades do Sul deram espaço a este tipo de hospedagem por ser um dos preferidos dos turistas estrangeiros que visitam o Brasil.

informações

Moeda
Real

Idioma
Em Caxias do Sul, além do português também ainda se fala, especialmente entre os mais velhos, um dialeto derivado da língua vêneta ou seja, o dialeto vêneto rio-grandense, chamado por muitos de talian. Este dialeto é encontrado no sul do Brasil e na serra espírito santense.

Documentos
Passaporte / Bilhete de Identidade

Fuso horário
- 2 horas

clima

O clima é temperado, com verões amenos, invernos relativamente frios e geadas frequentes. Pode nevar nos meses mais frios, mas geralmente com pouca intensidade. A temperatura média anual é de 16,5°C. Os meses mais quentes são janeiro e fevereiro, com média de 21°C, enquanto os mais frios são junho e julho, com média de 12°C.

 

Texto: Mónica Soares | Fotos: Luiz Chaves/ Divulgação, Wiki Commons, Flickr | Fotos de Torres: Adriano Daka/ Divulgação
Agradecimentos especiais à Secretaria de Turismo de Caxias do Sul
edição 7 a próxima viagem