página anterior
página seguinte

Alta, profunda, luxuosa, excêntrica e cara são algumas palavras que poderiam descrever esta cidade, onde é possível encontrar um hotel de sete estrelas, visitar uma série de 200 ilhas artificiais no formato dos países do mundo ou escalar o edifício mais alto do Universo...

Há poucos anos, Dubai não despertava sonho ou interesse em ninguém. Aliás, pouca gente tinha ouvido falar desta cidade, um dos sete Emirados Árabes Unidos, no Oriente Médio.
Para olhos ocidentais era apenas uma pequena interrogação fincada nas areias de um deserto sem fim, onde nada poderia existir além de calor e pó. Nem mesmo a informação sobre as praias de águas muito azuis às margens do Golfo Pérsico ajudava a convencer alguém a viajar para lá. Golfo Pérsico? Nos anos 90 esse nome soava a algo como Faixa de Gaza ou sul do Líbano hoje em dia.
Mas as coisas mudaram por lá. E mudaram rapidamente! Em apenas três décadas Dubai passou de vilarejo de mercadores árabes a um dos destinos de luxo mais cobiçados do Mundo. Não era nada e inventou-se completamente. Transformou-se num ícone de modernidade, onde prédios futuristas, shoppings gigantescos e hotéis de sete estrelas nasceram das areias por onde circulavam apenas camelos.

Dizem que no Dubai tudo é possível.
E parece que sim.

Atrações a não perder!

Não faltam sugestões de roteiros para fazer da viagem ao Dubai uma experiência única para quem a visita, para passar férias, fazer negócios ou, simplesmente, ir às compras. Veja algumas atrações que não podem faltar em qualquer roteiro, levando em consideração a parte antiga e tradicional e a moderna, conhecida por “New Dubai”.

Dubai histórico

Dubai Creek Al Bastakia Dubai Museum travessia de abra souk dos tecidos souk do ouro e das especiarias

Um passeio fascinante por onde tudo começou. O tour leva a Bur Dubai e Deira, dois bairros que mais refletem as raízes históricas do Dubai e representam o coração pulsante da economia tradicional da cidade, carregando muito da sua herança cultural e arquitetónica.

Dubai Creek
O Creek é um canal ou um braço do mar que divide a cidade ao meio. Uma visita pelo grande passeio do Creek oferece um panorama geral desta região histórica, mostrando uma mistura de edifícios modernos lado a lado, com construções históricas recém-restauradas. Esta zona pode servir de testemunho do passado glorioso que o Dubai desempenhou na região desde o advento das dinastias islâmicas Umayyad e Abbasid, época em que se consolidou como entreposto comercial para as caravanas que atravessavam o Golfo Pérsico e o oceano Índico.

Notável é a movimentação dos dhows, embarcações de madeira que levam as mercadorias a inúmeros países vizinhos, como Irão, Índia, Iraque e alguns países africanos, através do seu pequeno porto que se estende pelo canal. O local é impregnado de agitação e movimentação causadas tanto pelos moradores e comerciantes como pelas centenas de turistas de todo o mundo. Não deixe de experimentar os charmosos abras (táxis aquáticos).

Al Bastakia
É o quarteirão mais pitoresco e tradicional da região histórica. Diz a lenda que foi construído no século XIX por antigos mercadores persas, que beneficiavam das flexíveis regras do comércio no Dubai. Tanto que o nome do bairro remete à cidade de Bastak, no sul do Irão. O local é marcado por diversas casas históricas, que foram restauradas mantendo os traços originais.
Destaque para as típicas “torres de vento” Wind Towers ou Barjeel, uma forma de antigos ventiladores naturais, e para os entrelaçados becos estreitos e corredores que mais parecem labirintos, pelos quais se entra e não se sabe sair. Muitas das residenciais típicas foram transformadas em galerias de arte, museus, espaços para eventos, pousadas, lojas, cafés, restaurantes, etc. Este é também o melhor lugar para observar de perto os fortes traços da arquitetura islâmica residencial, com os seus charmosos pátios internos “descobertos”, arborizados e bem decorados no centro de cada residência, feitos para proteger a intimidade familiar, principalmente, para deixar as mulheres mais à vontade.


Dubai Museum
De visita obrigatória, está localizado no legendário Al Fahidi Fort e foi construído em 1787, para defender a cidade das invasões dos piratas. O museu revela, através de coleções pitorescas, a vida antes da era do petróleo. Explorando o passado, a cultura e as tradições da cidade através de reproduções recriam cenas do dia-a-dia dos beduínos. São inúmeras galerias de mesquitas, souks, bazares, mercadores de pérolas, pescadores, fazendas de tâmaras e outros aspectos da vida quotidiana.

Destaque para as secções especiais dedicadas à exploração da vida dos pescadores de pérolas na sua luta pela busca destas joias dos fundos dos mares e a forma de comercializá-las.




Souk de Tecidos
Território de intermináveis lojas exóticas, com bugigangas coloridas, xailes, cachemiras e tecidos. Fica entre o Dubai Museum e a estação da Travessia de Abra.

Travessia de Abra
A travessia é feita em pequenos barcos de madeira – do género dos barcos de Veneza – chamados abra, que cortam o charmoso canal do mar conhecido por Creek na parte histórica. Uma das coisas interessantes de ver quando se está nas margens do Creek é a agitação do centro comercial do Dubai, onde souks e mais souks se estendem nos dois bairros históricos, Deira e Bur Dubai, principalmente, o Souk do Ouro e o das Especiarias.

Souk do Ouro e o Souk das Especiarias
O mercado de ouro abrange um emaranhado de bazares fascinantes. Ouro e mais ouro fazem do Gold Souk local de visita obrigatória para a compra de joias, diamantes e pedras precisosas. Já o Spice Souk atrai pelos cheiros exóticos, exaladas por sacos de ervas e temperos orientais: canela, açafrão, todo tipo de pimentas, anis, etc. Monopólio de mercadores iraianos, somalianos e indianos.

Dubai moderno

Dubai marina Madinat Jumeirah The Palm Jumeirah Burj Al Arab Mesquita Jumeirah
cascata no Dubai Mall pista de esqui do Mall of the Emirates Dubai Mall

Palácios, obras faraónicas, arquiteturas monumentais, shoppings extravagantes, marcas internacionais, carros de luxo, ilhas artificias, o edifício mais alto do Mundo, hotéis pujantes… Tudo isto forma o cenário cosmopolita e arrojado da cidade.

Dubai Marina
É mais um projeto megalómano, inspirado nos moldes de um complexo nas costas de Vancouver. Embora nascido do nada e construído no que fora um deserto inabitado à beira das águas do Golfo Pérsico, propulsou o surgimento da chamada Nova Dubai. É formado por mais de 200 prédios residenciais, shoppings e hotéis de luxo, além de uma marina artificial, considerada a maior do Mundo. Destaque para o conjunto residencial Jumeirah Beach Residence “JBR” e a marginal mais movimentada do Dubai, The Walk. O local ganhou popularidade e agitação devido à sua praia extensa e bem frequentada. Aqui encontram-se inúmeras lojas famosas, cafés, quiosques, restaurantes e gente bonita.

The Palm Jumeirah
O megaprojeto da ilha da Palmeira, ou como lhe chamam oficialmente Palm Jumeirah, é uma das principais atrações turísticas do Dubai. É uma verdadeira façanha. Formada por uma ilha totalmente artificial em forma de palmeira, tem várias construções de áreas residenciais privilegiadas, composta por apartamentos e moradias com praias e marinas privativas, além de hotéis e resorts de luxo. Com mais de dois quilómetros de extensão, a ilha é território de vários hotéis luxuosos, de renome internacional. O mais famoso é todo magnífico e audacioso, o Hotel Atlantis The Palm. O resort foi inaugurado no pico da crise económica mundial, em novembro de 2008, com uma megafesta ao estilo de Hollywood, e contou com a presença de celebridades como Robert de Niro, Janet Jackson e Michael Jordan.

Madinat Jumeirah
É um impressionante complexo turístico, localizado ao lado do fenómeno Burj El Arab. É um extraodinário complexo que imita uma cidade árabe, formado pelo charmoso Souk Madinat Jumeirah, com lojas tipo bazares, restaurantes e canais de água (artificiais ) e gôndolas que lembram os da cidade de Veneza. Além do Souk Madinat, o complexo possui hotéis de luxo, com uma arquitetura inspirada no melhor estilo dos palácios árabes das Mil e Uma Noites, como o Mina A’Salam e Al Qasr.

Burj al Arab
Este hotel é um dos marcos do Dubai – tem a classificação de “sete estrelas”, o único no Mundo, sendo que nem seis estrelas existem nos padrões hoteleiros. Burj em árabe significa torre. Foi inaugurado em 1999 e construído com o formato da vela de um barco em cima de uma pequena ilha artificial, montada especialmente para este hotel na costa do Golfo Pérsico, ao lado do Jumeirah Beach Hotel, um outro de luxo, ambos administrados pelo Grupo Jumeirah.

É o símbolo da opulência que colocou o Dubai como fenómeno do turismo de luxo mundial e tornou-se num ícone da transformação urbana e económica do país inteiro. Com os seus 321 metros, ganhou o título do hotel mais alto do Mundo até à inauguração, em 2007, do Rose Rayhaan by Rotana, outro hotel do Dubai. O Burj Al Arab Hotel ostenta uma arquitetura luxuosíssima, tendo, até, detalhes em ouro na sua decoração interior.

Mesquita de Jumeirah
É a mesquita que atrai mais visitas ao Dubai pela sua localização no bairro nobre Jumeirah e pela beleza da sua arquitetura islâmica, que segue as linhas de um estilo chamado Fatimida. É uma das poucas mesquitas que abre as suas portas e oferece tours especiais para quem quer conhecer de perto o local dos cultos religiosos dos muçulmanos.

Sheikh Zaeyd Road
É a maior prova do boom da construção civil no Dubai. Esta avenida, que é a principal da cidade, possui edifícios futuristas e brilhantes arranha-céus, incluindo o Burj Khalifa, as gémeas Emirates Towers. Também é famosa por albergar os principais bancos e instituições financeiras da região do Golfo que operam em todo o Oriente Médio, através do Dubai International Financial Center “DIFC”.

Burj Khalifa
É o edifício mais alto do Mundo e um dos principais pontos turísticos dos Emirados Árabes.

Dubai Mall
É o principal shopping no Dubai, tanto que a visita virou um ritual obrigatório para os turistas que aqui vêm. E razões para isso não faltam:

  • É um dos maiores destinos de entretenimento e compras do Mundo, com mais de 1200 lojas e mais de 150 restaurantes.
  • Tem um dos maiores aquários do Mundo, Dubai Aquarium, localizado no meio do shopping. Aqui vivem mais de 33 mil animais marinhos, incluindo mais de 400 tubarões e raias gigantes.
  • O emocionante show das águas dançantes é uma atração à parte. São cerca de um milhão e meio de fontes iluminadas que deitam água, balançam e rebolam ao som de músicas árabes e internacionais atuais, numa imensa lagoa artificial situada no coração do complexo Downtown Burj Khalifa, rodeada por Souk el Bahar e o hotel The Address, além do próprio Dubai Mall e o Burj Khalifa.

Mall of the Emirates
Visitar este shopping, com mais de 500 lojas, é imperdível. Tem uma extravagante pista de ski artificial, o Ski Dubai, construída dentro de uma imponente tubulação gicantesca que fabrica neve ininterruptamente.

Recordar para sempre

O Dubai é uma cidade que oferece experiências inesquecíveis e que não conseguirá viver em mais lado nenhum. E essas recordações serão suas para sempre!

  • Esquiar ou patinar no gelo em pleno deserto.
  • Assistir a uma partida de polo com camelos em vez de cavalos.
  • Ficar hospedado na suíte mais cara do Mundo e no único hotel com sete estrelas.
Guia do Viajante

ver mapa maior

Austrália

onde ficar

Bab Al Shams Desert Resort & Spa

Hyatt Regency Dubai

The Westin Dubai Mina Seyahi Beach Resort & Marina

Le Royal Meridien Beach Resort & Spa

Grand Hyatt Dubai

The Meydan Hotel

The Ritz Carlton-DIFC

Armani Hotel Dubai

The Address Dubai Marina

Movenpick Hotel Jumeirah Beach

Sheraton Dubai Creek Hotel & Towers

Jumeirah Beach Hotel

Traders Hotel Dubai

Carlton Tower Hotel

Radisson Blu Hotel, Dubai Downtown

Golden Tulip Albarsha

Four Pointes By Sheraton Sheikh Zayed Road

Novotel Hotel Deira City Centre

Howard Johnson Hotel – Bur Dubai

Versailles Hotel

onde comer

O Dubai tem restaurantes para todos os gostos e escalas de preços. Há restaurantes internacionais dos mais diversos países, mas há que provar a cozinha local, saborosa e bem confecionada, por sinal. Neste emirado, a gastronomia tem feição libanesa e nela se incluem as mezzah (entradas), que podem, por si, e dependendo do apetite, constituir uma refeição, pois são acompanhadas de pão libanês (espécie de tortilhas de trigo muito finas), salada e pickles. Há que experimentar as espetadas, o cordeiro assado lentamente no forno, acompanhado de verdadeiro arroz à árabe, e guardar um espaço para as sobremesas, entre as quais se contam a baklava (folhado recheado de mel e pistácios) e o delicioso umm Ali (mãe de Ali), um mimo feito com camadas de pão, leite, passas de uva e frutos secos. Come-se morno e chora-se por mais. Nas shawarmas de rua pode provar as sanduíches de borrego ou de frango, servidas em pão libanês e acompanhadas de salada.

Al Muntaha
Burj Al Arab Hotel, Jumeirah Beach

La Baie
Ritz Carlton Dubai

Signatures
Jebel Ali Hotel, Bur Dubai

Sphinx
Pyramids Complex, Wafi City

Verre
Hilton Dubai Creek, Beniyas Road

Pierchic
Madinat Jumeirah

Cactus Jacks
Millennium Airport Hotel, Al Garhoud

Puestos de comida en Deira
Deira City Centre Mall

Thattukada
Palm Beach Rotana Inn

Woodland Avenue
Al Karama

Noodle House
Emirates Towers Hotel

dicas úteis

Free shop
Há um bom perto das esteiras das bagagens do aeroporto. A franquia de entrada permitida é de 400 cigarros ou 250 gramas de charutos, 200 ml de perfume e quatro litros de vinho ou outra bebida alcoólica.

Deve evitar
Sentar-se de forma a que as solas dos pés apontem na direção de alguém (é considerado ofensivo); fotografar mulheres (estritamente proibido) e edifícios governamentais; tomar bebidas alcoólicas diante de muçulmanos (pode nos hotéis, bares, discotecas e restaurantes que as sirvam); fotografar homens sem pedir autorização

Vestuário
Roupa de algodão larga e confortável veste bem o ano todo; o uso de chapéu também é aconselhável, devido ao calor durante o dia. As noites de inverno podem ser surpreendentemente frias e é melhor preparar-se para enfrentar fortes ares-condicionados. Embora Dubai seja, geralmente, indulgente, vista-se com modéstia ao passear pela cidade. Saias compridas ou calças e blusas de manga curta são essenciais, principalmente, durante o Ramadão.

Comportamento em público
O comportamento individual em público deve ser contido; a embriaguez e as exibições de afeto evidentes são ofensivas à cultura muçulmana, além de ilegais.

Segurança
O Dubai é uma das cidades mais seguras do Mundo, com taxas de criminalidade muito baixas, o que significa que passear pela cidade é muito seguro. Como é uma cidade grande, é necessário ter algumas precauções sensatas. As mulheres não terão grandes problemas ao passearem sozinhas pela cidade, porém, usar roupa mais modesta pode chamar menos a atenção nas zonas mais tradicionais da cidade.

informações

Moeda
A moeda oficial é o dirham

Idioma
Árabe (de um modo geral, o inglês é falado como segunda língua)

Documentos
Passaporte com validade mínima de três meses a contar da data de regresso

Fuso horário
+ 4 horas

clima

As temperaturas variam em torno de 10° C à noite no inverno (dezembro a março), até 49° C pela manhã no verão (junho a agosto). A melhor época para visitar é de outubro a abril, quando as temperaturas estão perfeitas para passar dias agradáveis e longos na praia e sair à noite.

 

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt) | Fotos: Arquivo Impala e Flickr | Agradecimentos: Dubai Tourism www.dubaitourism.ae
edição 8 a próxima viagem