Descobrimos onde se comem os melhores pregos de Lisboa

Descobrimos onde se comem os melhores pregos de Lisboa

Descobrimos onde se comem os melhores pregos de Lisboa

Artigo de Redação

Se gosta deste petisco tipicamente português, agora pode degustá-lo no restaurante Sai Prego. Suculentos e cheios de sabor, existem pregos para todos os gostos: o Original, feito com suculentas fatias de vitela em slow cook, bacon, tomate grelhado e marinada de cebola roxa, o Tradicional, com uma carne maturada de «comer e chorar por mais», o do Mar, com um lombo de atum fresco, coberto com molho da casa e o da Horta, preparado com legumes, queijo da ilha e coentros, perfeito para os vegetarianos.

Para acompanhar esta deliciosa iguaria, não falta uma extensa carta de cervejas artesanais, vinhos, sumos naturais, chás, infusões e um café especial, do lote «Vítor Sobral», acompanhado por uma divinal casca de laranja desidratada. É que no Sai Prego tudo se reaproveita e reinventa.

Também não deve deixar de provar as entradas, como, por exemplo, a salada de atum fresco com laranja ou a farinheira grelhada com laranja e hortelã.

No fim, escolha uma das deliciosas sobremesas: pudim de canela, sopa de manga, leite creme ou mousse de chocolate.

Alguns pregos podem ser servidos no prato e o valor médio de uma refeição para duas pessoas é de cerca de 20 euros ao almoço e de 26 euros ao jantar.

Vítor Sobral montou o conceito e a ementa

Localizado na Rua do Conde Redondo 64 A, em Lisboa, o restaurante Sai Prego conta com a consultoria do chef Vítor Sobral, uma das maiores referências da gastronomia nacional, e a paixão da proprietária Alexandra Lopes que promete reinventar iguarias da nossa história e oferecer opções modernas, reconfortantes e cheias de sabor a todos os seus visitantes: «A ementa traduz-se numa verdadeira fusão entre a história e os tempos modernos, na qual os sabores se misturam com os padrões de qualidade a que o chef Vitor Sobral nos acostumou».

Está na hora de conhecer o Sai Prego, viajar pelas memórias gustativas de outros tempos e não se esqueça, «mais vale um prego na mão, do que dois a voar».

Este novo espaço está aberto de segunda a quinta-feira, das 12:00 às 15:30 e das 18:30 às 23:00, e de sexta-feira a sábado, das 12:00 às 00:00.

A origem do prego em Portugal

A origem do prego remonta ao séc. XIX, na taberna do Sr. Manuel Dias Prego, na Praia das Maçãs, em Sintra. O proprietário do «Sr. Prego» iniciou o seu negócio de «comes e bebes» num espaço rudimentar, no qual servia fatias de carne de vitela, fritas ou assadas, acondicionadas num saboroso pão, proveniente de fornos das redondezas.

Foi a paisagem deste estabelecimento que serviu de cenário ao quadro «Praia das Maçãs», de José Malhoa, cuja reinterpretação, feita 100 anos depois pelo artista Regg Salgado, pode ser admirada nas paredes do Sai Prego.

Texto: Virgínia Esteves (virginia.esteves@impala.pt)

< >

Partilhar Artigo

Top