A escapadinha perfeita em Sintra

A escapadinha perfeita em Sintra

A escapadinha perfeita em Sintra

Artigo de André Cruz Martins

Sintra, vila localizada às portas de Lisboa, é um lugar cheios de magia e mistério. Aqui, a natureza e o Homem juntaram-se numa simbiose perfeita, levando à classificação de Património da Humanidade por parte da UNESCO. Trata-se de um destino ideal para ser explorado numa escapadinha de fim de semana. Siga as nossas sugestões e desfrute de palácios majestosos e outros monumentos, de paisagens deslumbrantes e de gastronomia maravilhosa. E fique hospedado num alojamento com todas as comodidades. Esta é a escapadinha perfeita em Sintra.

< >

O centro da vila

O centro da vila é para ser explorado a pé e felizmente que circular de carro por aqui é cada vez mais difícil, dadas as limitações impostas pela Câmara Municipal. Até há alguns anos os carros misturavam-se com os peões, num cenário confuso que não fazia qualquer sentido.

Comece por explorar a praça principal da vila, onde se encontra o Palácio Nacional de Sintra. Construído no final do século XIV, foi local de férias de muitos reis portugueses. As salas são decoradas de forma luxuosa e o seu interior é um autêntico museu do azulejo. Depois de explorar as ruelas estreitas do centro, onde vai encontrar lojas de souvenirs e produtos regionais, pode dirigir-se para um dos ex-líbris de Sintra.

A misteriosa Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira foi construída no início do século XX por ordem de um milionário brasileiro que tinha grande interesse pela Maçonaria e pela Ordem dos Templários. Sob comando do cenógrafo de ópera italiano, Luigi Manini, foi projetada uma quinta e jardins cheios de simbolismo e misticismo.

Leia ainda: O Lago Azul e outros locais paradisíacos na Barragem de Castelo de Bode

Com estilo romântico revivalista, podemos encontrar formas arquitetónicas e decorativas góticas, manuelinas e renascentistas. Aproveite para descobrir os recantos e locais escondidos do jardim, especialmente o Poço Iniciático, uma torre invertida com 100 degraus que o levam ao subsolo da Quinta.

Almoço no Cantinho de São Pedro

A fome já deve estar a apertar e por isso aconselhamos o restaurante Cantinho de São Pedro. Encrostado numa das encostas da serra de Sintra, é um dos mais antigos e melhores restaurantes do concelho. É um restaurante de comida típica portuguesa, com decoração formada por muita madeira, candeeiros rústicos e quadros nas paredes. Aqui pode deliciar-se com pratos como Carne de Porco à Portuguesa, Medalhões à Bordalesa e Bacalhau à Cantinho.

Chalet e Jardim da Condessa d’Edla

Depois de um belo almoço, continue a explorar Sintra. Dirija-se para o Chalet e Jardim da Condessa d’Edla. Na segunda metade do século XIX, D. Fernando II e a sua futura segunda mulher, Elise Hensler, Condessa d’Edla, criaram no Parque da Pena um Chalet e um Jardim privado.

É um espaço muito romântico, localizado de forma estratégica a poente do Palácio da Pena. O edifício segue o modelo dos Chalets Alpinos, que estavam na moda na Europa. Destacam-se as pinturas murais, os estuques, os azulejos e o uso de muita cortiça como elemento ornamental. No exterior, o jardim em volta do Chalet tem vegetação luxuriante e inúmeras espécies botânicas.

O Palácio da Pena

Mesmo ao lado fica o Parque e Palácio da Pena, possivelmente a mais famosa atração de Sintra. O Palácio ergue-se sobre uma rocha escarpada, o segundo ponto mais alto da Serra de Sintra, só superado pela Cruz Alta. O Palácio é constituído por duas alas: o antigo convento manuelino da Ordem de São Jerónimo e a ala edificada no século XIX por D. Fernando II.

É uma mistura dos estilos arquitetónicos neo-mourisco, neo-gótico e neo-manuelino e foi considerado uma das sete maravilhas de Portugal em 2007. O Parque da Pena é constituído por diversos jardins históricos. Estende-se por um amplo espaço de 85 hectares e destaca-se pela presença de estátuas, fontes, miradouros e lagos.

Castelo dos Mouros e um “manjar dos deuses”

Agora é hora de partir em direção ao Castelo dos Mouros, instalado num dos cumes da serra de Sintra. Foi construído no século X, após a conquista muçulmana da Península Ibérica. Do seu alto observa-se uma paisagem fantástica sobre a vila, o Paço de Sintra, o Palácio da Pena e a serra, a perder de vista até ao Oceano Atlântico.

Depois, não pode deixar de passar pela Piriquita, a mais emblemática pastelaria/casa de chá da vila. Mesmo se não for muito doceiro, não deixe de pedir um travesseiro. Este bolo tem a forma de um travesseiro (almofada), sendo um bolo à base de massa folhada, creme de ovo e amêndoa.

Veja também: O hotel ecológico em Viana do Castelo onde pode desfrutar de todos os luxos

E tem um ingrediente secreto que o torna irresistível. Se nunca experimentou, podemos assegurar que não estamos a exagerar quando o classificamos como um manjar dos deuses, até porque é sempre servido quentinho. Na Piriquita também pode deliciar-se com as célebres Queijadas de Sintra, pequenas e deliciosas tartes feitas a partir de queijo fresco, açúcar, ovos, farinha e um pouco de canela, envolvidas numa massa crocante e estaladiça.

Durma na Bister Charm Museum

O dia já vai longo e está na hora de descansar. Aconselhamos-lhe a Biester Charm House para que possa passar a noite com toda a tranquilidade e conforto. Dispõem de sete quartos com design harmonioso e de um amplo jardim para passear e relaxar. Destaca-se também um terraço para banhos de sol, com vistas para um pequeno lago.

Dia começa com regresso ao centro

Depois de um bom pequeno-almoço no Biester Charm House, regresse ao centro da vila, pois ainda há mais a explorar. Comece por visitar o Parque e Palácio de Monserrate, uma das mais belas criações arquitetónicas e paisagísticas do Romantismo em Portugal. Este local tem mistura influências góticas, indianas e mouriscas. Nos jardins vai encontrar espécies herbívoras de todo o mundo, divididas por áreas geográficas.

De seguida, parta em direção ao Convento dos Capuchos. Antigo Mosteiro franciscano, foi construído em 1560, onde os monges viviam em celas forradas a cortiça. Foi por isso também denominado por Convento de Santa Cruz ou da Cortiça.

Trata-se de um local que merece uma visita, para contemplar as pequenas celas. A mata que rodeia o edifício foi, durante séculos, bem preservada pelos religiosos que o habitaram, tendo sobrevivido à gradual desflorestação da serra de Sintra. Até aos dias de hoje.

O melhor peixe e a melhor praia da região

A fome já começa a apertar. É tempo de se deliciar com um magnífico almoço no restaurante Azenhas do Mar. Situado em cima da praia da povoação com o mesmo nome, destaca-se por servir o melhor marisco e peixe da zona. De seguida, descanse na Praia das Maçãs, mesmo ali ao lado. Segundo a tradição, o nome desta praia teve origem nas maçãs que chegavam ao areal, transportadas pela Ribeira de Colares, que aqui vem desaguar. É bastante concorrida durante o verão, estação do ano em que possui um acesso direto a partir do centro de Sintra, proporcionado pelo elétrico recentemente recuperado.

A visão deslumbrante do Cabo da Roca

Termina a sua viagem pela zona de Sintra e arredores com uma visita ao Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa Continental. Encontra-se a pouco menos de 200 metros do mar e oferece uma vista deslumbrante sobre a Serra de Sintra e sobre a costa.

Percorra a galeria e veja mais fotos da zona de Sintra.

< >

Partilhar Artigo

Top