Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco

Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco

Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco

Artigo de André Cruz Martins

A Mata Nacional do Buçaco é um dos locais mais bonitos em Portugal e um oásis de tranquilidade. Localizada na freguesia do Luso, no concelho da Mealhada, foi plantada pela Ordem dos Padres Carmelitas Descalços, no primeiro quartel do século XVII.
Com 549 metros de altitude, a sua localização geográfica confere-lhe um microclima muito específico, com temperaturas amenas. A precipitação é elevada e costuma haver nevoeiros matinais, que favorecem a presença de elevada biodiversidade.

  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
< >

A incrível flora e fauna

O arboreto ocupa cerca de 80% da área da mata. Da floresta original ainda restam algumas árvores, como carvalhos, azereiros e loureiros. E foram os Carmelitas Descalços que introduziram o cedro-do-Buçaco, o ex-libris da mata. A principal área ajardinada encontra-se em redor do Convento de Santa Cruz e do Palace Hotel, alojamento de 5 estrelas entretanto construído. Outro espaço ajardinado é o Vale dos Fetos, cujo nome deriva da existência de vários exemplares de fetos de porte arbóreo.

Leia ainda: 7 termas em Portugal para conhecer numa próxima escapadinha

A Floresta Relíquia é uma formação vegetal de plantas autóctones que conserva as características típicas da floresta primitiva. Encontra-se no extremo sudoeste da mata. Já o Pinhal do Marquês tem uma dimensão de 15 hectares e foi uma das últimas áreas a ser integradas na Mata Nacional do Buçaco, no fim do século XIX. Era pertença do Marquês da Graciosa e lá encontramos a Cruz de Vopeliares. Esta construção ainda tem as quatro partes superiores da coluna românica provenientes da demolição da igreja de São Cristóvão. Ao passear pela Mata do Buçaco vai cruzar-se com uma impressionante variedade de espécies animais, destacando-se as inúmeras aves. Com o aproximar da noite, aparecem morcegos, raposas, fuinhas e mochos.

Os trilhos na mata

Existem diversos trilhos sinalizados com diferentes níveis de dificuldade que proporcionam caminhadas revigorantes. O Trilho da Água encontra-se numa linha de água que percorre o Vale dos Fetos. Tem duração aproximada de duas horas e grau de dificuldade médio. O ponto de partida e de chegada é no posto de informação. Os seus principais pontos de interesse são o Vale dos Fetos, a Fonte Fria, a Fonte do Carregal, a Fonte de Santa Teresa, a Fonte de Santo Elias e a Fonte de S. Silvestre.

O trilho da Floresta Relíquia, no extremo sudoeste da Mata Nacional, percorre um bosque que preserva quase na totalidade as características originais. Tem duas horas de duração a velocidade moderada e grau de dificuldade média. O ponto de partida e de chegada é no posto de informação.

A partir de 1644, sob a égide de D. Manuel Saldanha, Reitor da Universidade de Coimbra, ergueu-se, à imagem de Jerusalém, uma Via Crucis nesta mata, destinada a representar os Passos da Paixão de Jesus Cristo. É este o percurso do trilho da Via-Sacra, que passa por capelas mandadas construir pelo Bispo de Coimbra, D. João de Melo. Tem duração aproximada de três horas e grau de dificuldade médio. O Convento é o ponto de partida e de chegada e as duas capelas mais relevantes que encontramos no percurso são Pretório e Calvário.

O Convento de Santa Cruz

O Convento de Santa Cruz do Buçaco, ao qual já nos referimos, é uma das principais atrações do Buçaco. A sua história começou em 1628, quando o bispo de Coimbra D. João Manuel doou aos carmelitas a mata do Buçaco, para a construção do convento e retiro dos religiosos da Ordem.

A construção do convento decorreu até 1639 e o edifício está em perfeita comunhão com a natureza. Na igreja, destaca-se um presépio de Machada de Castro e a Nossa Senhora do Leite pintada por Josefa de Óbidos. Em 1888, o antigo mosteiro, parcialmente demolido, deu lugar à construção do Palácio Real que se viria a transformar no Palace Hotel do Buçaco, de que falaremos de seguida.

Alojamento de luxo em comunhão com a natureza

Se quiser ficar hospedado em plena Mata Nacional num ambiente de grande luxo e requinte, o Palace Hotel do Buçaco é a escolha ideal. Foi construído entre 1885 e 1917 para os últimos Reis de Portugal. Está sumptuosamente mobilado e decorado com muitos frescos, quadros valiosos e magníficos painéis de azulejos que representam a Epopeia dos Descobrimentos Portugueses e a Batalha do Buçaco.

Destaca-se pela majestosa sala de jantar do Palácio, que antigamente recebia manjares Reais e que hoje em dia acolhe um restaurante de luxo. Aqui é servida cozinha portuguesa reinventada e possui garrafeira própria, constituída pelos vinhos de renome mundial do Buçaco. O preço médio de uma refeição fica nos 60 euros.

Possivelmente deve estar a pensar que os preços para ficar alojado no Palace Hotel do Buçaco são proibitivos. De facto, se ficar na Suite do Rei, paga em média 670 euros por noite, mas um quarto clássico fica apenas por 120 euros.

Alojamento em comunhão com a natureza

O Palace Hotel do Buçaco não é o único alojamento em plena Mata Nacional do Buçaco. Isto porque a Fundação Mata do Bussaco recuperou as antigas casas dos guardas florestais, transformando-as em alojamentos inseridos no conjunto natural e patrimonial da Mata Nacional do Bussaco. Existem cinco tipos de casas, todas com sala de estar, cozinha equipada e lareira. A Casa da Floresta Relíquia é um T3 +1, inserido na Floresta Relíquia, o último reduto de floresta primitiva na região. É contíguo ao Miradouro das Portas de Coimbra e tem capacidade para nove pessoas.

Veja também: Pico: tudo o que precisa de saber sobre a caminhada até ao ponto mais alto de Portugal

A Casa do Miradouro é um T3, igualmente às portas do Miradouro das Portas de Coimbra, tendo acesso a vistas deslumbrantes. Tem capacidade para oito pessoas. A Casa do Serpa e a Casa das Ameias são T2 com capacidade para quatro pessoas, enquanto a Casa da Feteira é um T2 + 2, com capacidade para oito pessoas.

Os preços das casas oscilam entre os 75 euros (época baixa) e os 120 euros (época alta). Os alojamentos não estão equipadas com televisão nem com acesso à Internet, o que até pode ser bom porque não permite grande contacto com o “mundo real”. Os contactos para efetuar uma reserva são o telefone +351 231 937 000 e o e-mail atividades@fmb.pt

Dois excelentes restaurantes

Para além do restaurante do Palace Hotel do Buçaco, sugerimos mais duas excelentes opções para provar a comida local. O Pedro dos Leitões, na Mealhada, a 10 quilómetros da Mata Nacional, é um dos ex-líbris em Portugal para comer leitão. Inaugurado em 1949, foi o primeiro restaurante do mundo a vender leitão assado à Bairrada. Tem capacidade para 430 pessoas e o preço médio para uma refeição é 25 euros.

O restaurante Quinta do Encontro, em São Lourenço do Bairro (Anadia) tem uma construção em forma de barril e também alberga adega e loja de vinhos. O restaurante serve pratos de comida tradicional portuguesa, de influência mediterrânica. Possui grandes janelas com vista para a vinha. O preço médio para uma refeição é 30 euros.

Percorra a galeria e veja algumas fotos do Buçaco.

  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
  • Esta é a escapadinha perfeita pelo Buçaco
< >

Partilhar Artigo

Top