Viagem ao Alto Douro Vinhateiro, uma região de encantar no nordeste de Portugal

Viagem ao Alto Douro Vinhateiro, uma região de encantar no nordeste de Portugal

Viagem ao Alto Douro Vinhateiro, uma região de encantar no nordeste de Portugal

Artigo de André Cruz Martins

Para muitas pessoas, a região do Alto Douro Vinhateiro é a mais bonita de Portugal. Esta área no nordeste do país tem cerca de 25 mil hectares e em 2001 foi classificada pela UNESCO como Património da Humanidade. Aqui vai desfrutar de paisagens magníficas e passeios em comunhão com a natureza. E também pode explorar as suas cidades e vilas mais emblemáticas, como Peso da Régua, Lamego, Pinhão e Vila Nova de Foz Côa.

< >

Como é óbvio, não poderíamos deixar de falar nos vinhos magníficos que aqui são feitos. Não faltam excelentes quintas, onde é possível realizar visitas com provas de vinho. É precisamente por esta última temática que vamos começar a nossa “viagem” por esta terra deslumbrante.

Três quintas para fazer uma prova de vinhos

A Quinta do Bomfim é uma das melhores quintas para fazer uma prova de vinhos. Trata-se de uma belíssima propriedade no vale do Douro, a poucos minutos da estação ferroviária e do cais fluvial do Pinhão. O enoturismo proporciona várias atividades, nomeadamente o acesso a um pequeno espólio museológico e à adega de lagares mecânicos. A sala de provas tem terraço exterior e sala para receção de eventos e provas especiais. Há ainda passeios pelas vinhas, que podem variar entre os 20 minutos e uma hora e meia.

Leia ainda: Os muitos encantos da Serra da Estrela no verão

A Quinta do Vallado, construída em 1716, é uma das mais antigas e famosas do Vale do Douro. O tour pela adega levá-lo-á a conhecer todas as fases de transformação pelas quais passam as uvas, desde a vinha até à garrafa. A visita inclui também uma passagem pela deslumbrante cave de barricas, onde envelhecem os melhores vinhos. No final, deguste uma selecção de vinhos da Quinta do Vallado, incluindo vinhos brancos, tintos e um Vinho do Porto.

A Quinta do Seixo encontra-se na margem sul do rio Douro, no Cima-Corgo, mesmo em frente da Quinta do Porto. Oferece uma vista espantosa sobre o rio Douro. Nas visitas, passa-se pela adega, pela garrafeira e pelos lagares robóticos. Tudo complementado com meios multimédia que explicam todo o ciclo de produção do vinho. No final, há prova de vinho do Porto, de colheitas selecionadas, numa sala com uma vista panorâmica fantástica sobre o Douro. O vinho é sem dúvida a grande imagem de marca desta zona, mas há muito mais a explorar nas suas cidades e vilas, como que lhe vamos mostrar de seguida.

Peso da Régua

É no Peso da Régua que fica o Miradouro São Leonardo de Galafura , de onde se tem uma das mais fantásticas vistas do rio Douro e das montanhas circundantes. Miguel Torga era um apaixonado por este lugar e escreveu um poema em sua homenagem.

Nesta cidade com cerca de 18 mil habitantes pode encontrar o Museu do Douro, que nos dá a conhecer toda a história da região, muito centrada no vinho, como não poderia deixar de ser. Pode ainda visitar a bonita Estação Ferroviária, onde o primeiro comboio chegou no dia 14 de julho de 1879. Passe ainda pela freguesia de Poiares e visite a Igreja Matriz, a Capela de Santa Bárbara e à Capela de Nossa Senhora da Graça.

Lamego

Lamego é uma cidade com cerca de 12 mil habitantes, que tem no Santuário de Nossa Senhora dos Remédios a sua mais conhecida atração. O seu acesso faz-se através de uma avenida central de Lamego (Dr. Alfredo de Sousa). Depois, sobe-se até ao alto de um morro através de uma escadaria barroca com 686 degraus.

A escalada termina num santuário rococó, erguido em meados do séc. XVIII em honra de Nossa Senhora dos Remédios, que só em 1905 ficaria totalmente acabado. A fachada é ladeada por torres sineiras e no seu interior destacam-se o altar-mor com a imagem de Nossa Senhora dos Remédios esculpida em madeira e três vitrais com as imagens de Nossa Senhora da Conceição, do Sagrado Coração de Jesus e da Anunciação.

Veja também: Faça as malas e descubra as 11 cidades mais antigas da Europa

No centro da cidade, não deixe de visitar a Sé Catedral de Lamego. Foi originalmente edificada no reinado de Dom Afonso Henriques, da qual nada resta. Foi reconstruído entre finais do século XV e início do século XVI e a fachada principal, em estilo gótico, foi obra do mestre João Lopes (1508-1515).

Lamego tem um belo centro histórico, perfeito para passear com tranquilidade. Os seus cafés vendem as magníficas bôlas de Lamego (pode comprar uma fatia ou levar uma inteira para casa). Para quem não conhece, as bôlas são feitas com pão de massa fofa e recheadas de carne, fiambre e salpicão. Uma delícia para apreciadores de lances pesados.

Pinhão

O local mais aprazível do Pinhão é a zona do cais, onde se apanha os barcos para fazer excursões no rio Douro. O local costuma acolher uma feira aos fins de semana de manhã onde é vendido pão, legumes, fruta, mas também peças de roupa e sapatos. Ainda no cais, há uma loja que vende os melhores vinhos da região do Douro.

A Estação Ferroviária do Pinhão tem a fama de ser a bela estação de comboios do Douro. Foi construída no século XIX e destaca-se pelos bonitos azulejos que mostram a produção do vinho do Porto. Não deixe de passar pela pequena localidade de Casal de Loivos, na zona mais alta do Pinhão. A razão é o seu miradouro, que proporciona mais uma vista deslumbrante.

Vila Nova de Foz Côa

Vila Nova de Foz Côa é conhecida essencialmente pelas gravuras rupestres do Paleolítico Superior, que se encontram no seu Parque Arqueológico. Trata-se de uma autêntica galeria de arte rupestre ao ar livre classificada Património da Humanidade.

Aliás, de acordo com os especialistas, este é o maior museu ao ar livre do Paleolítico em todo o mundo. E foi devido à descoberta destas obras de arte que em 1995 foi anulada a construção de uma barragem que estava prevista para o local. A organização das visitas às gravuras é feita pelo Parque Arqueológico do Vale do Côa. Quem as quiser visitar tem de fazer reserva, através do telefone +351 279 768 260.

Onde ficar alojado

Uma excelente opção para ficar alojado no Alto Douro Vinhateiro é o Vintage House Hotel, no Pinhão. Situado mesmo em frente ao rio, este hotel de 5 estrelas proporciona vistas de encantar, com todo o luxo e requinte. O Restaurante Rabelo, no interior do hotel, oferece uma excelente combinação de pratos e vinhos da região. Os preços por quarto variam entre os 185 e os 250 euros, em época alta e entre os 90 e os 115 euros, em época baixa.

Uma excelente opção de turismo rural é a Casa do Rio, em Vila Nova de Foz Côa, implementada numa das Quintas do Vallado. É apresentado como uma fazenda-hotel rural e situa-se entre as vinhas e com vista para o rio Douro. Tem apenas seis quartos, integrados numa casa suspensa. O preço do quarto duplo é de 190 euros.

< >

Partilhar Artigo

Top