Às quintas, todos os caminhos vão dar ao Palácio Nacional da Pena

Às quintas, todos os caminhos vão dar ao Palácio Nacional da Pena

Às quintas, todos os caminhos vão dar ao Palácio Nacional da Pena

Artigo de Redação

As noites de agosto chegam com uma novidade: o alargamento do horário de funcionamento do Palácio Nacional da Pena, que passa a abrir todas as quintas-feiras das 20h00 às 00h00, de 2 de agosto a 13 de setembro. Para usufruírem com todo o conforto destas “Noites de verão no Palácio”, os visitantes que optarem por esta incursão noturna terão acesso gratuito ao transporte público da Estação Ferroviária de Sintra para o monumento, bem como ao transfer da entrada principal do Parque da Pena até ao Palácio.

Quem quiser poderá optar ainda pela visita guiada, que se realiza às 21h30, mediante o pagamento de um suplemento adicional. A Parques de Sintra procura, desta forma, oferecer experiências diferenciadoras no pico da época alta, que permitam a fruição do polo mais visitado de Sintra de forma alternativa e fora dos horários mais procurados.

“Noites de verão no palácio” decorrem nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto e 6 e 13 de setembro

Além das “Noites de verão no Palácio”, a Parques de Sintra convida ainda os visitantes a descobrirem os 85 hectares do Parque da Pena, apostando na divulgação dos seus múltiplos locais de referência, como a Cruz Alta, o Templo das Colunas, ou o Vale dos Lagos, de onde se desfrutam de vistas notáveis.

Para este efeito, os visitantes terão ao seu dispor durante o período diurno um serviço de shuttle gratuito diário, que lhes permitirá fazer com toda a comodidade o percurso entre o Picadeiro do Parque da Pena e o Chalet da Condessa d’ Edla.

Nesta época alta, juntam-se ainda aos já tradicionais passeios de charrete, que fazem o percurso entre os Lagos e o Chalet da Condessa d’Edla, e aos passeios a cavalo e de pónei, a partir da Abegoaria da Pena, a interação e passeios com burros, que estarão situados na zona dos Lagos, das 11h00 às 16h00, e farão as delícias dos visitantes mais jovens.

Partilhar Artigo

Top