4 truques legais e no limiar da legalidade para poupar dinheiro nas viagens de avião

4 truques legais e no limiar da legalidade para poupar dinheiro nas viagens de avião

4 truques legais e no limiar da legalidade para poupar dinheiro nas viagens de avião

Artigo de André Cruz Martins

Já se sentiu enganado a respeito do valor que pagou por uma viagem de avião? Gostaria de saber estratégias que lhe permitem poupar dinheiro mas viagens de avião? A Google revelou recentemente alguns truques para que os passageiros consigam viagens mais baratas, com base na experiência de utilização do Google Flights.

Fazer reserva do voo

A primeira dica diz respeito à altura mais conveniente para fazer a reserva do voo. Dando o exemplo concreto de um fim de semana prolongado em que a procura dispara, o voo deve ser comprado precisamente três semanas antes da partida. Em média, é nessa altura que as viagens atingem o seu preço mais baixo. Caso não consiga reservar com tanta antecedência, tente nove dias antes do voo. Pois nessa altura conseguirá um desconto que pode atingir os 57% de redução face ao preço mais elevado.

Leia ainda: 5 capitais europeias onde pode fazer muita coisa à borla

Existe um dia da semana adequado para voar? A resposta é afirmativa. E de acordo com a Google é segunda-feira, permitindo uma redução que pode chegar aos 31 por cento em relação a domingo.
Saiba ainda mais três formas de poupar nas viagens, mas no limiar da legalidade.

Sair na cidade da escala

Uma forma original de poupar dinheiro é comprar uma viagem com escala, mas ficar a meio do caminho. Imagine que compra um voo de Lisboa para Londres, com escala em Paris, que fica mais barato do que um voo direto de Lisboa para Paris. A sua intenção sempre foi chegar a Paris, mas pode “fingir” que vai para Londres e sair “a meio do caminho”, poupando uns euros. Pode encontrar casos destes nos habituais motores de busca, ou então recorrer ao site skiplagged, que foi criado para que os passageiros possam fazer comparações entre voos diretos ou voos onde possa abandonar a viagem na cidade de escala.

No entanto, abandonar um voo a meio do caminho comporta riscos. As companhias aéreas estão de sobreaviso para estas práticas e podem processar os passageiros que usam esta tática. A verdade é que pode ser optar por justificar a sua saída na escala com um motivo de força maior, sendo muito difícil que as companhias aéreas consigam provar que agiu de má fé. Recentemente, a Lufthansa processou um passageiro que usou este estratagema mas não conseguiu ganhar a ação.

Compre bilhetes de ida e volta separadamente

Por vezes, sai mais barato comprar uma viagem de ida separada da volta, em vez de comprar logo bilhetes de ida e volta. Essa foi a conclusão do site de reservas online Kayak. Que utiliza uma nova ferramenta em que indica aos utilizadores se fica mais barato reservar voos em separado, ou em conjunto.

Tenha atenção às tarifas de erro

Já ouviu falar em tarifas de erro? As companhias aéreas baseiam os preços das suas passagens em algoritmos informáticos muito variáveis. A verdade é que, por vezes, os algoritmos também falham. E quando isso acontece, os passageiros chegam a conseguir comprar bilhetes de classe executiva a preços de classe económica. Para descobrir estes achados existe a Jack’s Flight Club, uma Newsletter criada em cima de um sistema informático que faz buscas constantes nos sites das companhias aéreas. Quando encontra um valor muito baixo, envia uma mensagem aos seus subscritores com os detalhes. Neste momento, a Jacks’ Flight Club já conta com mais de 100 mil subscritores.

Partilhar Artigo

Top