5 destinos ameaçados pelas alterações climáticas que tem de visitar antes que seja tarde demais

5 destinos ameaçados pelas alterações climáticas que tem de visitar antes que seja tarde demais

5 destinos ameaçados pelas alterações climáticas que tem de visitar antes que seja tarde demais

Artigo de André Cruz Martins 19-12-2019

19-12-2019


As nefastas consequências das alterações climáticas têm estado na ordem do dia, um pouco por todo o mundo. Com maior ou menor dose de alarmismo, é pacífico que a ação do Homem tem tido um efeito devastador em muitas regiões do Planeta. A este ritmo de destruição e com o aumento gradual da temperatura, alguns belos lugares no mundo poderão não resistir muito mais tempo. Nas linhas que se seguem fazemos referência a cinco locais icónicos que estão em perigo. Por isso, se ainda não os visitou, é melhor apressar-se.

Parque Nacional Los Glaciares (Argentina)

O nível do gelo no impressionante Parque Nacional Los Glaciares, na Argentina, diminui a cada ano que passa. O aumento de temperaturas e a menor quantidade de chuvas explicam que estas magníficas placas de gelo na Argentina estejam a diminuir de forma preocupante.

Leia ainda: 5 destinos românticos com poucos turistas para visitar na Europa

O Parque Nacional Los Glaciares foi declarado pela Unesco como Património da Humanidade em 1981. Por agora, ainda há montanhas, bosques e lagos para explorar num parque que abriga quase metade dos 2600 quilómetros quadrados do Campo de Gelo Patagónico. Trata-se da maior área de gelo do planeta depois da Antártica. Destaca-se o Glaciar Perito Moreno, sem dúvida uma das mais belas maravilhas da natureza na América Latina.

Veneza (Itália)

Veneza é considerada uma das cidades mais românticas do mundo. Os passeios de gondola nas suas águas são uma imagem de marca deste destino no norte de Itália. Por ser uma cidade banhada pelo mar e cheia de canais, as inundações acontecem com frequência, mas a situação tem piorado cada vez mais. O nível das águas tem aumentado e a cidade está a afundar-se. A curto prazo, a situação não é dramática, mas a médio prazo existe grande preocupação sobre a possibilidade da cidade desaparecer.

Por enquanto, ainda é possível passear tranquilamente pela Piazza de San Marco, que Napoleão descreveu como “a mais elegante sala de receções da Europa”. Aqui vai poder observar a Basílica, o Palazzo Ducale, o Campanile, o Museo Correr e a Torre dell’Orologio, entre outras atrações históricas.

Taj Mahal (Índia)

O Taj Mahal, na Índia, um dos monumentos mais icónicos do mundo, está a sofrer com o desgaste do tempo. A poluição do ar e o aumento do nível da água de alguns rios está a afetar as estruturas do edifício. E não há muito que possa ser feito para combater esta situação.

Veja também: 7 atrações turísticas a inaugurar em 2020 que tem “obrigação” de conhecer

Localizado em Agra, este monumento em mármore branco foi anunciado em 2007 como uma das sete maravilhas do mundo moderno. Esta obra impressionante foi feita entre 1632 e 1653 com a força de cerca de 20 mil homens. Foi mandado construir pelo imperador Shah Jahan, em memória da sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal (“A joia do palácio”). Os visitantes podem visitar o enorme palácio e passear pelos jardins à volta do mesmo.

Mar Morto (Israel e Jordânia)

O Mar Morto fica no Médio Oriente, entre Israel e a Jordânia e distingue-se pela quantidade elevada de sal. De tal forma que as pessoas não vão ao fundo e ficam a boiar. No entanto, o nível das suas águas está a baixar de forma preocupante, devido ao uso de grandes quantidades de água pelos países próximos. Há mais atividades na região do que boiar nas águas do Mar Morto. Não deixe de conhecer o Kibutz Ein Gedi, um incrível jardim botânico que fica no meio do deserto. Ou de visitar o Parque Nacional Massada.

Ilhas Maldivas

É nas ilhas Maldivas que ficam os bangalôs de luxo mais famosos do mundo. No total são 1196 ilhas que ficam no Oceano Índico e acolhem fantásticos resorts de 5 estrelas. No entanto, muitas das praias estão em risco de serem inundadas devido à elevação do nível do mar causada pelas mudanças climáticas.

Entretanto, ainda é possível desfrutar de praias paradisíacas, ideais para snorkeling. As Maldivas também são um local fantástico para observação de bioluminescência. Trata-se de um fenómeno que é causado por plânctons e pode ser visto à noite, em situações com o mínimo de luz possível. É mais fácil de se conseguir quando a lua quase não aparece e em ilhas mais isoladas.

Percorra a galeria e veja mais imagens destes destinos ameaçados pelas alterações climáticas.

< >

Partilhar Artigo

Top