Na maior ponte do mundo, há câmaras para ver se os condutores bocejam

Na maior ponte do mundo, há câmaras para ver se os condutores bocejam

Na maior ponte do mundo, há câmaras para ver se os condutores bocejam

Artigo de Sofia Sérgio 24-10-2018

24-10-2018


Demorou nove anos a ser construída, faz a ligação entre Macau, Hong Kong e China continental e acabou de ser inaugurada. Além da derrapagem orçamental (custou 1,5 mil milhões de euros), também se falhou o timing de fim de obras, o qual deveria ter acontecido em 2016, houve trabalhadores que morreram durante a construção da mesma e houve suspeitas de corrupção.

É a maior ponte marítima do mundo, tem 55 quilómetros e uma parte submersa com 6,7 km. Apesar dos benefícios que traz em ligar Zhuhai, Macau e Hong Kong, a ponte não será acessível a todas as pessoas.

Isso acontece devido às diferenças de condução, visto que em Hong Kong se conduz pela esquerda e nas restantes pela direita. Assim, e de modo a causar menos danos e haver um maior controlo de quem entra e sai dos países, para passar a ponte é necessário uma autorização.

A ponte tem ainda câmaras que controlam se um condutor boceja muito ou pouco e, se o fizer pelo menos três vezes em 20 segundos, as câmaras emitem um alarme de forma a analisar se o automobilista está mesmo em condições de manter a condução. Também existem sensores que monitorizam a pressão e ritmo cardíaco dos automobilistas e essa informação é depois enviada para o centro de controlo da ponte.

Percorra a galeria e conheça melhor a maior ponte do mundo.

< >

Partilhar Artigo

Top