Quase dois terços dos portugueses pensam que os passageiros acima do peso deveriam ocupar outros assentos nos aviões

Quase dois terços dos portugueses pensam que os passageiros acima do peso deveriam ocupar outros assentos nos aviões

Quase dois terços dos portugueses pensam que os passageiros acima do peso deveriam ocupar outros assentos nos aviões

Artigo de Redação

Desde passageiros que não fazem mais que pressionar com os joelhos as costas dos assentos, outros que passam a viagem com o assento reclinado, crianças a chorar ou passageiros que não colaboram e não param de protestar, são alguns dos motivos que acabam por tornar uma viagem algo insuportável. No entanto, o que mais irrita a quase dois terços dos passageiros portugueses, é ter uma pessoa com excesso de peso ao lado dela no avião, a tal ponto que, preferiam que estes ocupassem outro lugar mais de acordo com a sua fisionomia.

A equipa da www.jetcost.pt realizou uma pesquisa que faz parte de um estudo sobre as experiências dos europeus quando viajam de avião, incidindo com especial atenção, nas experiências mais negativas. O estudo abrangeu 3.000 pessoas (500 de cada uma das seguintes nacionalidades: ingleses, espanhóis, italianos, alemães, portugueses e franceses), com mais de 18 anos e que tivessem viajado pelo menos uma vez, nos últimos dois anos.

Primeiro foi perguntado a todos os participantes se alguma vez durante um voo aconteceu algo que tenha tornado o mesmo insuportável, tendo a ver com comportamento inconveniente ou irritante, por parte de algum companheiro de viagem, ao que mais de metade dos participantes (56%) respondeu que sim. Àqueles que responderam se terem sentido incomodados com algum destes passageiros durante a viagem foi pedido que explicassem que tipos de comportamentos tornaram a viagem incómoda e estas foram as respostas mais comuns:

1. O passageiro da frente teve as costas do seu assento reclinado durante todo o voo (42%).
2. Uma criança não parou de gritar ou de chorar (35%).
3. Um ou mais passageiros não pararam de protestar e não colaboravam com os assistentes de voo (31%).
4. O passageiro sentado ao meu lado tinha excesso de peso e ocupou parte do meu espaço (28%).
5. O passageiro atrás de mim não deixou de pressionar com os joelhos as costas do meu assento (14%).

Situação de ter ao lado alguém com excesso de peso

Na tentativa de aprofundar um pouco mais como os portugueses convivem com a situação de ter sentado ao seu lado uma pessoa com sobrepeso, a maioria das pessoas respondeu que a viagem foi desconfortável por esse motivo, e que para aliviar essa contrariedade, 39% disse que não fez nada, 24% disse que ocupou o lugar de descanso do braço para recuperar o seu espaço, enquanto 22% falou com os assistentes de bordo para pedir uma mudança de assento. Entre estes, apenas 16% conseguiu uma mudança de assento, pois não existiam lugares disponíveis para todos.

Finalmente, aos participantes foi perguntado se achavam que um passageiro com excesso de peso, deve ter uma área especial no avião com assentos mais em conformidade com o seu tamanho, tendo 64% deles dito que sim. Além disso, quando foi perguntado se pensavam que estes deveriam pagar mais para ter um assento com mais espaço, 77% respondeu que sim.

Resultados ao nível europeu

Em termos de resultados a nível europeu, os britânicos e os franceses são os europeus que querem assentos com mais espaço para as pessoas com sobrepeso, talvez porque nesses países a taxa de obesos é maior do que em países onde predomina a dieta Mediterrânica, como Itália, Espanha ou Portugal:

1. Britânicos 79%
2. Franceses 72%
3. Portugueses 64%
4. Italianos 61%
5. Espanhóis 56%
6. Alemães 32%

Um porta-voz da Jetcost afirmou: «Ter poucos assentos com mais espaço numa parte do avião para pessoas com excesso de peso não é um ato de discriminação. Trata-se de tornar o voo mais confortável para todos, uma vez que nem toda a gente tem a sorte de caber em lugares de tamanho standard. O debate é sobre se deve pagar mais ou não, ao usar esses lugares. Além disso, devemos estudar como aplicar esta medida, uma vez que existem pessoas que podem sentir-se incomodadas pela mudança de assento. Em qualquer caso, desde a Jetcost, acreditamos que um assento mais largo, não deve implicar um custo extra para o passageiro que o necessite. Há muitas razões que podem justificar que uma pessoa necessite de mais espaço no avião, entre elas, as de ordem médica.»

Partilhar Artigo

Top