Restrições de líquidos nos aviões com fim à vista

Restrições de líquidos nos aviões com fim à vista

Restrições de líquidos nos aviões com fim à vista

Artigo de Redação

As passagens nos scanners dos aeroportos são sempre demoradas devido às regras que os passageiros têm de cumprir. No que diz respeito a líquidos é necessário transportá-los dentro de um saco de plástico e os frascos não podem ultrapassar os 100 ml. No entanto, um novo avanço tecnológico pode acabar com esta regra.

Leia ainda: Dicas de manutenção: 10 cuidados a ter com o seu automóvel

De acordo com a Sky News, o avanço tecnológico nas máquinas de scanner permitem uma nova visão sobre o interior das bagagens analisadas. De facto, são de tal maneira detalhadas que é possível observar tudo com muito mais pormenor. Assim, esta tecnologia pode acabar com uma restrição criada em 2006.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Para além do fim do limite de 100 ml nos frascos, não será necessário guardar os líquidos dentro de um saco de plástico. Ainda assim, as autoridades salientam a importância de separar este tipo de produtos com aparelhos eletrónicos como computadores ou tablets.

Até 2022 esta tecnologia será utilizada em todos os aeroportos do Reino Unido

De salientar que esta tecnologia apenas se encontra no ativo no aeroporto de Heatrow. Os restantes aeroportos britânicos recebem os novos aparelhos até dezembro de 2022. Um dos principais objetivos é a diminuição do tempo nas filas para o scanner. De facto, os responsáveis dos aeroportos afirmam que será possível passar a segurança 50 a 60 vezes mais depressa. Por fim, Heatrow junta-se assim aos aeroportos de Schiphol, Amesterdão e O’Hare, Chicago. Estes já utilizam esta tecnologia inovadora.

Partilhar Artigo

Top