10 cidades europeias baratas para visitar em 2019

10 cidades europeias baratas para visitar em 2019

10 cidades europeias baratas para visitar em 2019

Artigo de André Cruz Martins

Tem cuidado com todos os cêntimos que gasta nas suas viagens e gostaria de visitar fantásticos locais na Europa a preços acessíveis? Então este é um artigo especialmente indicado para si. Revelamos 10 cidades no velho continente que pode descobrir em 2019 sem precisar de abrir os cordões à bolsa. E a boa notícia é que existem destinos de todo o tipo, desde locais com muita história e cultura, até outros com praias magníficas. E não deixámos de fora lugares conhecidos pela excelente gastronomia. Descubra quais são as dez cidades europeias baratas que estão à sua espera.

Praga (República Checa)

É verdade que a capital da República Checa já foi mais barata, mas ainda assim continua com preços bastante acessíveis. Por apenas 45 euros por noite, é possível alugar um apartamento pelo Airbnb na Cidade Velha, o centro da ação.

Por outro lado, como a a cidade é pequena, não necessita de se preocupar em gastar dinheiro em transportes. Praga tem ainda algumas das melhores cervejas do mundo, a 1 euro cada. E é impossível não ficarmos maravilhados com o ambiente medieval que nos faz recuar alguns séculos, enquanto caminhamos pelo seu bonito centro histórico.

Atenas (Grécia)

Atenas só tem preços elevados em redor da Acrópole e do Parthenon, a sua atração mais famosa. Com um par de euros pode deliciar-se com uma spanakopita (tarte de espinafres grega) ou uma tiropita (tarte de folhado de queijo grego). E o café espumoso, o famoso frappé, nem chega a 1 euro na maioria dos cafés.

Quando pensa em Atenas poderá acreditar que se trata de uma cidade muito ligada ao passado, o que até é verdade. No entanto, existe um curioso contraste com as instalações industriais modernas e os cafés de estilo vintage.

Glasgow (Escócia)

Glasgow é uma cidade mais barata do que Edimburgo, a capital da Escócia. E não merece o papel secundário que muitas vezes lhe é dado. É verdade que Edimburgo possui belos castelos e um grande encanto histórico, mas Glasgow é mais cosmopolita, sendo a maior cidade no país.

Glasgow tem ótimos museus, parques e igrejas. É ainda o paraíso para quem gosta de pubs e bares originais para degustar o famoso uísque escocês e todo o género de bebidas alcoólicas.

Tallinn (Estónia)

A capital da Estónia é famosa pela sua bela arquitetura medieval. Os cidadãos locais dedicam especial atenção à dança folclórica e aos mais variados tipos de arte, havendo excelentes museus que merecem uma visita. Tallinn é ainda conhecida pelas excelentes cervejas artesanais.

Esta cidade é barata porque ainda está a livrar-se de anos a fio em que esteve sob domínio soviético. Basta dizer que é muito usual os vizinhos finlandeses cruzarem o Mar Báltico apenas para comprar cigarros em Tallinn.

Ljubljana (Eslovénia)

A capital da Eslovénia adotou o Euro em 2007, mas felizmente para os locais e para os turistas, isso ainda não teve grande reflexo no aumento do custo de vida. Ljubljana é um destino ideal para visitar durante a primavera ou verão. É nesta altura que a população tira verdadeiro proveito da cidade, enchendo esplanadas, cafés e jardins. O rio Lublianica divide o centro da cidade em dois. De um lado, a parte antiga e o acesso ao castelo, do outro a parte comercial e política da cidade.

Split (Croácia)

Split não é um destino turístico muito explorado e ainda bem que assim é, pensarão os que costumam passar férias nesta bela cidade croata. Aqui podemos aproveitar o excelente clima mediterrânico para desfrutar de praias à beira da cidade. Pode ainda alugar um barco e partir à descoberta, explorar ruínas romanas e deliciar-se com o magnífico presunto da região.

Tbilisi (Geórgia)

Um quarto num hotel de 4 estrelas na capital da Geórgia fica, em média, a pouco mais de 20 euros. E uma refeição num bom restaurante não ultrapassa os 4 euros. Estes dois exemplos mostram como Tbilisi é uma cidade barata.

Tbilisi é uma cidade vibrante, que se desenvolveu muito desde 2003. Foi nesse ano que a Revolução das Rosas retirou do poder o presidente do país, Eduard Shevardnadze. Na cidade, surgiram modernos cafés e restaurantes e a vida cultural também ganhou outra dimensão.

Matera (Itália)

Não é por acaso que Matera foi escolhida como capital europeia da cultura de 2019. Esta cidade no sul de Itália apresenta uma paisagem deslumbrante, belas igrejas medievais e habitações em cavernas protegidas pela UNESCO.

Até 1950 os habitantes de Matera viviam em cavernas, chamadas de Sassi, algo que nós só imaginamos em tempos bem mais remotos. Em 2019, essas casas nas cavernas ainda existem, embora reconstruídas e com luz, eletricidade e outras comodidades essenciais nos dias de hoje.

Os viajantes têm muitos locais históricos interessantes para explorar em Matera. Nomeadamente as já referidas Sassi, com as suas casas escavadas nas rochas.

Lyon (França)

A esmagadora maioria das pessoas que visita França pela primeira vez escolhe Paris como destino. E quem as pode levar a mal? No entanto, numa segunda ida a este país, em vez de repetir a presença na cidade das luzes, sugerimos que escolha Lyon.

A terceira maior cidade francesa tem um passado bastante rico, bem visível nos monumentos e edifícios bem preservados. Não faltam importantes atrações culturais e a gastronomia é bastante afamada, sendo considerada a capital de França neste capítulo.

Comparando Lyon com Paris, o alojamento é consideravelmente mais barato. E pode explorar a cidade usando o Vélo’v, o novo serviço de bicicleta da cidade. O passe de um dia custa 1 euro e o passe semanal fica por 4 euros.

Dhermi (Albânia)

Até há poucas décadas, a Albânia vivia debaixo de um regime comunista opressor, mas entretanto evoluiu e passou a ser um destino apetecível. Com uma importante vantagem em relação a muitos destinos: continua a ser extremamente barata. Dhermi é uma pequena vila à beira-mar, mesmo em frente ao “calcanhar da bota” da Itália.

Aqui pode desfrutar de uma fantástica praia e bares com esplanada. Uma refeição num bom restaurante não ultrapassa os 5 euros e uma noite num apartamento Airbnb consegue ficar por 25 euros. E mesmo se pretender ficar num elegante hotel de 4 estrelas à beira do Mar Jónico não pagará mais do que 70 euros por noite.

Percorra a galeria e veja mais fotos das 10 cidades europeias baratas para visitar em 2019.

< >

Partilhar Artigo

Top