10 destinos fantásticos que pode explorar por menos de 45 euros por dia

10 destinos fantásticos que pode explorar por menos de 45 euros por dia

10 destinos fantásticos que pode explorar por menos de 45 euros por dia

Artigo de André Cruz Martins

Conhecer destinos distantes e explorá-los de lés a lés não significa necessariamente um grande dispêndio de dinheiro. Chegar lá poderá já ser outra história, em face do elevado custo das viagens de avião, mas uma vez nestes países poderá ter gastos perfeitamente controláveis.

< >

O site “Thrillist” elegeu 17 destinos que podemos explorar por menos de 50 dólares por dia (44,24 euros ao câmbio atual). “A Próxima Viagem” reduziu o leque para os 10 mais apetecíveis. É possível encontrar exemplos um pouco por todo o mundo, mesmo em lugares em que à primeira vista não diríamos que tal fosse possível, como por exemplo Berlim, capital da Alemanha.

Leia ainda: As 5 melhores ilhas para conhecer na Tailândia

E atenção que não estamos a falar de um estilo de vida muito regrado, pois incluímos bons alojamentos, refeições agradáveis e a visita de muitos dos principais pontos de interesse desses locais. Carregue nas fotografias em baixo e conheça dez regiões que podem ser exploradas gastando menos de 45 euros por dia.

O melhor de Ibiza e Formentera. Veja o vídeo:

Andaluzia (Espanha)

Na Andaluzia, uma fantástica refeição de tapas para duas pessoas, num bom restaurante, fica normalmente a menos de 15 euros por cabeça. E tanto estamos a falar de cidades pequenas como Ayamonte ou Granada, como da capital Sevilha.

Boa parte dos museus têm entrada livre. Uma noite num bom hostel fica facilmente por menos de 25 euros e os assentos mais baratos nas célebres touradas não custam mais do que dez euros.

Costa da Croácia

Com exceção de Dubrovnik, é possível gastar pouco dinheiro na maravilhosa costa da Croácia. Em Zadar, os quartos de vários hostels com boas comodidades e serviços são surpreendentemente baratos, na ordem dos 20 euros por noite. E a vida do dia-a-dia também sai muito em conta, nomeadamente a ida a restaurantes.

Em Bota Šare, na região de Mali Ston (a cerca de uma hora de Dubrovnik) pode deliciar-se com os que muito consideram as melhores ostras do mundo por menos de 20 euros. E na estrada de Bota Šare encontra várias quintas, onde poderá comprar vinhos maravilhosos por menos de 10 euros a garrafa.

Laos (Sudeste Asiático)

O único país sem litoral do Sudeste Asiático destaca-se pelos incríveis preços baixos. É difícil gastar mais do que 5 euros por noite em qualquer tipo de alojamento e uma refeição num bom restaurante também muito raramente ultrapassa esse valor.

Tenha apenas atenção que, ao contrário do vizinho Camboja, em Laos precisará de trocar dólares americanos pela kip, a moeda local. E depois, parta à descoberta, viajando para Vang Vieng, onde poderá apanhar um barco no rio Nam Song. Ou alugue uma mota por menos de cinco euros por dia, para visitar os penhascos e cachoeiras de tirar o fôlego da região. Em Laos, tudo é tão barato que o verdadeiro desafio será dar uso ao seu dinheiro.

Ilha de Bali (Indonésia)

Na ilha de Bali, um dos principais destinos de viagem no sudeste da Ásia, é possível encontrar bons alojamentos por menos de 10 euros. Um bom exemplo é o albergue Bali Fab Dive Center, que custa apenas 6 euros por noite.

É possível mergulhar no naufrágio do navio da USS Liberty por apenas 20 euros. E na região de Ubud, no norte da ilha, delicie-se com a magnífica comida local por menos de 10 euros.

Marraquexe (Marrocos)

Marraquexe é um destino onde onde os seus bolsos raramente ficam vazios, a não ser que se deixe enganar pelos vendedores locais e não regateie os preços.

É possível ficar alojado em bons hostels por valores na ordem dos 6 euros. E uma magnífica refeição em que pode provar as iguarias locais não fica por mais do que 5 euros. Por outro lado, muitos museus e outras atrações não vão para além de valores entre 1 euro e 5 euros.

Sul do México

Oaxaca e Chiapas são dois destinos que provam quão baratas podem ser umas férias no sul do México. E isto enquanto descansa em praias paradisíacas e visita ruínas maias. Em San Cristóbal de las Casas e Palenque pode encontrar quartos individuais em pousadas por apenas 10 euros por noite.

Por outro lado, várias empresas oferecem aventuras de um dia que permitem a subida a ruínas maias e mergulhos em lindas cachoeiras por 25 euros por pessoa, ou até ligeiramente menos.

La Paz (Bolívia)

De todas as capitais de países da América do Sul, a da Bolívia é a mais barata. É possível explorar a sua incrível cultura indígena por preços muito convidativos.

Por 20 euros, pode reservar quartos em hotéis de 3 estrelas. E paga no máximo 5 euros para provar em restaurantes de rua delícias como bolas de carne e batata, sanduíches de chola com carne de porco e picles e muitos pratos com milho.

País de Gales

O País de Gales tem um litoral arrebatador, castelos históricos e poucos turistas. Tudo a preços muito mais baratos do que na vizinha Inglaterra. Evite os luxuosos hotéis à beira-mar e opte por hostels como o YHA Cardiff Central, que oferece quartos a partir de 11 dólares por noite, no coração da capital Cardiff.

Ir ao País de Gales e não visitar alguns castelos seria como ir a Roma e não ver o Papa. E alguns são totalmente gratuitos, como o Castelo de Dryslwyn e o Castelo de Dinefwr. Para entrar na Fortaleza de Kidwelly já terá de pagar 10 euros, mas é não é todos os dias que pode entrar no local que marca a abertura da cena dos Monty Python “Em Busca do Santo Graal”.

Amã (Jordânia)

A capital do país mais seguro e acessível a leste da Cisjordânia pode ser explorada com poucos euros no bolso. Há bons alojamentos a cerca de 15 euros por noite e consegue experimentar excelente comida de rua a preços bem simpáticos. Por 3 euros consegue comer um excelente kebab. E pode visitar o Deserto de Wadi Rum por apenas dez euros.

Berlim (Alemanha)

Talvez a maior surpresa nesta lista de dez países. Em qualquer esquina da capital da Alemanha é possível comer um döner kebab por apenas 3,50 euros. E se tiver sede, uma garrafa de cerveja custa-lhe cerca de 1,50 euros em muitos bares. Com dois aliciantes-extra: é permitido beber na rua e as garrafas vêm com um depósito de 8 centavos.

Berlim destaca-se por ter um vasto lote de atrações gratuitas, nomeadamente museus e parques. E o mesmo acontece em bares e discotecas bastante interessantes, como por exemplo no Club der Visionäre, no Birgit & Bier, no Bohnengold e no Paloma Bar.

Percorra a galeria e veja fotos destes 10 destinos fantásticos.

< >

Partilhar Artigo

Top