Atacama, o deserto chileno com lagoas, géiseres e paisagens únicas

Atacama, o deserto chileno com lagoas, géiseres e paisagens únicas

Atacama, o deserto chileno com lagoas, géiseres e paisagens únicas

Artigo de André Cruz Martins

O Deserto do Atacama está localizado no norte do Chile, até a fronteira com o Peru. Com cerca de 1000 km de extensão, é o deserto com mais altitude em todo o mundo. E possui fantásticas belezas naturais que deixam qualquer um encantado. Para o explorar, o mais indicado é ter como base a vila de San Pedro de Atacama. Aqui existem dezenas de agências turísticas, que organizam excursões diárias para o Atacama. São quatro as zonas mais emblemáticas deste impressionante deserto. Saiba o que há de melhor a fazer em cada uma delas.

Valle de La Luna

Valle de la Luna, a apenas 17 quilómetros do centro de San Pedro de Atacama, possui uma formação geológica deslumbrante. É composta por argila, gesso e sal, que com a ação do vento e da chuva têm um efeito magnífico. Fica a uma altitude de 2250 metros, o que até é nem é nada de especial para o que depois vai enfrentar no Atacama. Aliás, é indicado começar a visita por aqui, de modo a que o seu corpo se habitue à altitude.

Leia ainda: Verão em Portugal é inverno no Chile, altura em que Santiago ganha mais encanto

A primeira paragem costuma ser num local onde podemos observar a enorme Duna Maior de um lado e o majestoso Anfiteatro (formação geológica com diferentes camadas) do outro. Ali bem próximo ficam as Três Marias, rochas colocadas lado a lado que parecem mulheres a rezar.

Outro dos locais imperdíveis em Valle de la Luna é o cânion das Cuervas de Sal. Trata-se de uma grande caverna de sal que pode ser assustadora. Lá dentro, a sensação é que estamos num labirinto e que se não houvesse guia passaríamos o resto do dia a tentar sair dali para fora. Em alguns momentos, fica totalmente escuro, pelo que é obrigatório o uso de lanternas, nem que seja de telemóvel.

Laguna Cejar

Uma lagoa de cor azul profunda em pleno deserto? Sim, é verdade. Trata-se da Laguna Cejar, cujas águas são tão salgadas que nem é possível afundar. É aconselhável não tocar com boca e com os olhos na água, pois se o fizer ficará muito aflito. A zona está equipada com balneários e chuveiros.

Veja também: As cataratas e outros cenários naturais deslumbrantes da Foz do Iguaçu

Depois de ir a banhos nesta espetacular lagoa, dê uma saltada a Ojos del Salar, que fica mesmo ali ao lado. São duas crateras cheias de água, muito menos salgadas do que a Laguna Cejar, onde também pode dar um mergulho. Atenção que a profundidade é bastante acentuada.

Géiseres del Tatio

Géiseres del Tatio proporciona outra experiência fantástica no Atacama. O local é famoso pelos diferentes tipos de géiseres, que foram uma grande fumaça. No entanto, a hora mais aguardada é a chegada à piscina termal, onde é possível tomar banhos quentes e revigorantes.

Lagunas Altiplânicas

Neste tour, tem de ir muito bem agasalhado, pois vai chegar a atingir 4800 metros de altitude. A primeira paragem é sempre numa bonita aldeia chamada Socaire, onde se pode dar um passeio e conhecer uma igreja. De seguida, parte-se em direção à Laguna Tuyajto e pelo caminho os turistas vão-se cruzando com muitas vicunhas, animais muito parecido com as alpacas. A Laguna Tuyajto tem uma cor verde-esbranquiçada, refletindo as montanhas à sua volta.

Outro local imperdível é a enorme Laguna Miscanti, que espelha as montanhas e vulcões em seu redor, num cenário lindíssimo. Por fim, não deixe de visitar a Laguna Miñiques, muito mais pequena, mas igualmente bela.

Percorra a galeria e veja mais imagens do Deserto do Atacama.

< >

Partilhar Artigo

Top