Brescia, a cidade no norte de Itália que é uma lição de história a céu aberto

Brescia, a cidade no norte de Itália que é uma lição de história a céu aberto

Brescia, a cidade no norte de Itália que é uma lição de história a céu aberto

Artigo de André Cruz Martins 04-02-2020

04-02-2020


Brescia é a segunda maior cidade da região da Lombardia, em Itália. Situada no norte do país, a uma hora de carro ou comboio de Milão, não é um destino predileto para turismo. O que não significa que não haja muito para ver e descobrir na cidade. É conhecida por Leoa da Itália e a sua parte velha é muito pitoresca, com edifícios e igrejas que vale a pena conhecer. Destaca-se ainda pelas relíquias arqueológicas que fazem a delícia de quem gosta de História. Venha connosco à descoberta deste destino fascinante.

As três praças do centro histórico

A melhor forma de começar o seu passeio por Brescia é pelo centro histórico. Muito bem preservado, destaca-se por três grandes praças, de épocas distintas. A Piazza della Loggia, do século XV, é a mais antiga. É lá que fica o magnífico Pallazzo della Loggia, que sempre funcionou como sede administrativa. Não deixa ainda de admirar a Torre do Relógio.

Leia ainda: Apúlia, o segredo mais bem guardado do sul de Itália

A Piazza Paolo VI, a antiga Piazza del Duomo, destaca-se pelas bonitas igrejas. A mais majestosa é o Duomo Vecchio, também designado por La Rotonda. É a antiga catedral da cidade, construída a partir do século X. Já a Piazza Vittoria foi construída entre 1927 e 1932. Tem um formato retangular e prédios modernos, construídos segundo o movimento arquitetónico italiano designado por racionalismo. Aqui fica o Il Torrione, primeiro arranha-céus de Itália e o primeiro na Europa a ser construído com cimento armado.

As relíquias arqueológicas

Brescia é uma cidade com várias relíquias arqueológicas, que vêm do tempo dos romanos, quando a cidade se chamava Brixia. A zona arqueológica da cidade é a mais bem preservada do norte de Itália. Destaca-se o Capitólio, monumento do ano 73 onde eram adorados os 3 principais deuses romanos: Juno, Júpiter e Minerva. Ali pode também encontrar o Teatro Romano, do século I. O ingresso para visitar a zona arqueológica custa 4 euros. Os visitantes podem usar óculos de realidade aumentada (o bilhete passa a 6 euros), com os quais conseguem reconstruir edifícios que, atualmente, estão em ruínas.

O castelo na colina Cidneo

Nenhuma visita a Brescia fica completa sem conhecer o castelo da cidade. Fica na colina Cidneo, localizada numa posição estratégica. Foi construído por volta de 100 a.C. Na porta de entrada vai encontrar uma escultura do leão de São Marcos, esculpido em pedra.

Veja também: Bérgamo, a cidade medieval no norte de Itália que é um paraíso para quem gosta de doces

Atualmente, o local abriga o Museu do Risorgimento, que conta a história da Unificação de Itália. E ainda o Museu das Armas, com centenas de exemplares que mostram a evolução ao longo dos séculos. Na parte alta do castelo fica a Estrada do Socorro, uma rampa que ligava o forte a uma espécie de porta de serviço. Esta porta remonta ao ano de 1523 e era utilizada para auxiliar os soldados.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Brescia.

< >

Partilhar Artigo

Top