Fernando de Noronha, a ilha do paraíso

Fernando de Noronha, a ilha do paraíso

Fernando de Noronha, a ilha do paraíso

Artigo de Redação

Natureza riquíssima, praias, baías e muito sol e beleza. Mais de 500 anos de história é o que oferece Fernando de Noronha, um destino mágico, onde se perde a noção do tempo, perfeito para descansar e relaxar!

Localizado em águas pernambucanas, o arquipélago de Fernando de Noronha, a 345 km da costa brasileira, a partir do Cabo de São Roque, é um dos últimos pontos no Oceano Atlântico localizado no hemisfério sul, apenas três graus abaixo da linha do Equador. Quem já lá foi diz que Fernando de Noronha é pedaço do paraíso na terra. Neste arquipélago encontram-se praias de tirar o fôlego, num santuário que é um exemplo de preservação e harmonia entre o homem e a natureza. Localizada a 545 km de Recife, Noronha recebeu o título de Património Natural pela UNESCO, com 70% do arquipélago Parque Nacional Marinho e o restante é Área de Preservação Ambiental.

As suas praias estão divididas entre as do mar de dentro e de fora. Fernando de Noronha é um local de mergulho de nível internacional, com lugares onde o turista pode mergulhar, observar os recifes de corais e diversas outras espécies marinhas. Além disso, possui boa estrutura voltada para o turismo, com diversas opções de restaurantes, bares e pousadas.

De prisão a um lugar mágico

Fernando de Noronha foi uma das primeiras terras “descobertas” em 1500, tendo sido registada pelo cartógrafo espanhol Juan de La Cosa. Dois anos mais tarde, o português Alberto Cantino referiu-se ao local pelo nome de “Quaresma” e, um ano depois, Américo Vespúcio fez os primeiros registos do interior da ilha principal, no dia 10 de agosto de 1503, voltados à fauna local e, por isso, foi-lhe atribuída a descoberta oficial do arquipélago.

Por causa do registo, realizado numa expedição exploratória comandada por Gonçalo Coelho, o local acabou por ser doado pela coroa, em 1504, ao português Fernão de Loronha, que tinha financiado a iniciativa. Estava criada, então, a primeira capitania hereditária do país, que nunca chegou a ser ocupada pelo donatário.

O arquipélago esteve abandonado mais de duzentos anos

O arquipélago esteve abandonado mais de duzentos anos e chegou a ser rebatizado. Primeiro de Pavónia, durante a invasão holandesa, no século XVII. Depois, de Ile Delphine, por causa dos imensos golfinhos ali encontrado, no século XVIII, quando passou a fazer parte da rota de grandes navegações francesas. A ilha voltou a ser chamada pelo seu nome original quando foi incorporada pela Capitania de Pernambuco, em 1737, que construiu dez fortes de defesa.

Foi nessa altura que a ilha passou a ser utilizada também como presídio onde estavam presos condenados a longas penas. A distância da costa, a cessão do território para a União Federal e o uso histórico da ilha como detenção comum acabou por fazer com que Fernando de Noronha voltasse a ser um presídio, em 1938, destinado a presos políticos, que viram, quatro anos depois, o local tornar-se base de apoio durante a II Guerra Mundial. Somente após a Constituição de 88, o arquipélago foi reintegrado, como Distrito Estadual, a Pernambuco e passou a ser considerado Área de Proteção Ambiental.

< >

Guia do viajante

Onde ir

Baía dos Porcos
Baía do Sancho
Morro Dois Irmãos
Baía dos Golfinhos
Vila dos Remédios
Morro do Pico
Praia do Leão
Museu do Tubarão

Onde comer

Restaurante Xica da Silva - Floresta Nova
Teju-Açu
Mesa da Ana
Restaurante Varanda
Mergulhão
Restaurante Tricolor - vila do boldro
Restaurante do Vale
Restaurante Cacimba Bistro
Corveta Restaurante

Onde ficar

Dolphin Hotel
Beco de Noronha Pousada
Hospedagem Junco Noronha
Teju-Açu Ecopousada
Pousada Zé Maria
Beco de Noronha Pousada
EcoCharme Pousada do Marcilio
Pousada Das Flores

Clima

Tropical, com temperaturas que oscilam entre os 20º C e os 34º C. Entre os meses de Agosto e Novembro as águas da região do Mar de Dentro são calmas e propícias para a prática do mergulho. Já entre Dezembro e Março o mar fica mais agitado com boas ondas para o surf.

Documentos

Passaporte

Outras Informações

Moeda Real Idioma Português Fuso horário - 3 horas

Partilhar Artigo

Top