Guangzhou, a ulta-moderna cidade chinesa que ainda preserva um estilo de vida tradicional

Guangzhou, a ulta-moderna cidade chinesa que ainda preserva um estilo de vida tradicional

Guangzhou, a ulta-moderna cidade chinesa que ainda preserva um estilo de vida tradicional

Artigo de André Cruz Martins

Guangzhou, a terceira maior cidade chinesa, tem registado um assinalável crescimento turístico nos últimos anos. Localizada no sul do país, próximo de Hong Kong, é a capital da província de Guangdong, que no passado era conhecida como Cantão. Destaca-se pela arquitetura moderna, mas também por preservar o estilo de vida tradicional em alguns dos seus bairros. E não poderíamos esquecer a deliciosa comida cantonesa. Se tiver pelo menos um ou dois dias para explorar esta cidade portuária, fique a par do que não pode perder.

A Opera House e a Torre de Televisão

O edifício da Opera House é um exemplo perfeito da arquitetura de vanguarda de Guangzhou. Construída em harmonia com a sua localização ribeirinha, foi desenhado por Zaha Hadid e inaugurado em maio de 2010. Possui uma sala principal com capacidade para 1800 lugares com a última tecnologia acústica e ainda uma sala mais pequena, para 400 espectadores.

Leia ainda: O parque no sul da China onde pode interagir com pandas gigantes

Outro edifício ultramoderno é a Torre de Televisão. Atinge qualquer coisa como 488 metros, sendo o prédio mais alto da cidade. Tem uma forma retorcida que de noite se ilumina com as cores do arco-íris. É possível subir ao deck de observação e vislumbrar uma paisagem deslumbrante.

O bairro tradicional de Liwan

Se quiser tomar contacto com o estilo de vida mais tradicional de Guangzhou, é obrigatório deslocar-se ao bairro de Liwan. Se em quase toda a cidade predominam os arranha-céus, aqui as casas têm poucos andares e o cantonês ainda é o idioma predominante.

É em Liwan que fica o famoso Mercado de Qingping. Aqui vai encontrar uma incrível variedade de ervas medicinais que são usadas pela Medicina Tradicional Chinesa. E ainda morcegos, cavalos-marinhos, escorpiões e cogumelos com mais de 30 centímetros de diâmetro. Ao caminhar pelo bairro de Liwan, vai cruzar-se com inúmeros vendedores ambulantes que disponibilizam todo o tipo de produtos. E também insetos para comer.

A ilha de Shamian e a comida cantonesa

Ao lado do bairro de Liwan fica a bonita ilha Shamian. Aqui a paisagem é diferente do habitual em Guangzhou, podendo-se observar prédios em estilo colonial europeu. A ilha está coberta por árvores em toda a sua extensão, proporcionando excelentes passeios. Também não faltam lojas de souvenirs e de antiguidades.

Veja também: Quirguistão, a Suíça da Ásia espera por si

Para finalizar esta “viagem” por Guangzhou não poderíamos deixar de fazer referência à magnífica comida cantonesa. A começar pelos Dim Sum, pequenos pastéis fritos ou cozidos em vapor, servidos em pequenas cestas de bambu ou em pratos pequenos. Costumam ser acompanhados por uma chávena de chá.

Os restaurantes da cidade oferecem uma quantidade impressionante de sopas saborosas. Uma das mais conhecidas é a sopa de carne de porco cozido com agrião, cenoura, amêndoas e o gengibre. Para além de saber bem, é um excelente remédio contra a tosse.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Guangzhou.

< >

Partilhar Artigo

Top