Lodz, a cidade mais hipster da Polónia é ideal para quem tem o orçamento limitado

Lodz, a cidade mais hipster da Polónia é ideal para quem tem o orçamento limitado

Lodz, a cidade mais hipster da Polónia é ideal para quem tem o orçamento limitado

Artigo de André Cruz Martins

Varsóvia e Cracóvia são a larga distância as cidades polacas que mais turistas atraem. Mas nos últimos anos tem-se assistido ao crescimento de Lodz, localizada no centro do país, a 135 km da capital. Lodz é a terceira maior cidade da Polónia e tem cerca de 700 mil habitantes. Prosperou com a indústria têxtil no século XIX, quando era administrada pelos russos, enquanto as fábricas eram gerenciadas pelas indústrias alemãs. Tudo piorou quando foi ocupada na Segunda Guerra Mundial e foi no centro de Lodz que foi criado o primeiro gueto na Polónia.

< >

Leia ainda: Cracóvia: O tesouro da Polónia

Entretanto, recuperou a sua aura nos últimos anos e hoje em dia destaca-se como um importante centro cultural, possuindo 18 universidades e muitos teatros. É muito comum encontrar pinturas nos seus prédios, dando um ar moderno à cidade. De resto, é a cidade mais jovem e hipster da Polónia, possibilitando um contraste interessante com os muitos locais de interesse histórico que vale a pena visitar. E existe um importante fator a considerar: tem preços acessíveis, tornando-se numa excelente opção para quem tem o orçamento limitado.

A enorme rua e o maior cemitério judaico da Europa

Um bom local para começar a explorar Lodz é a Piotrkowska, que com os seus 4,2 km de comprimento, é uma das ruas comerciais mais compridas da Europa. É aqui que estão localizados grande parte dos escritórios, bancos, lojas, bem como alguns dos restaurantes e pubs mais conceituados. A maior parte dos eventos, festas ao ar livre e celebrações oficiais também acontecem aqui.

Veja também: 4 destinos paradisíacos obrigatórios para visitar em 2019

Na Rua Bracka, situa-se o maior cemitério judaico da Europa, com cerca de 70 mil túmulos. Isto deveu-se ao grande crescimento desta comunidade na cidade que, durante a Segunda Guerra Mundial, foi o segundo maior gueto do país, a seguir a Varsóvia. Uma parte do cemitério, chamado “Ghetto Field”, está reservada para as 43 mil vítimas do Holocausto que viviam no vizinho gueto “Litzmannstadt”, um dos maiores da Polónia. Outro local que merece uma visita é a estação de comboios Radegast. Era daqui que se deportavam os judeus para os campos de concentração e onde é possível observar alguns dos vagões originais.

Os monumentos históricos

O Palácio e Museu Herbst é outra das grandes atrações de Lodz. Situa-se ao lado de um pequeno lago e o palácio foi totalmente restaurado no seu estado original, sendo agora propriedade do Museu de Arte Moderna de Lodz.

Outro monumento histórico que deve visitar é a colorida Catedral Alexander Nevsky, situada no centro histórico. Pertence à igreja ortodoxa e foi construída no final do século XIX, financiada pelos mais abastados donos de fábricas da época. Isto de modo a celebrar a milagrosa sobrevivência do imperador russo Alexandre II de uma tentativa de assassinato em 1879.

Para os apreciadores de arte

Lodz é uma cidade muito apreciada pelos amantes da arte. Podem deliciar-se com os grandes murais que cobrem as fachadas de muitos dos seus prédios. No capítulo artístico, é imperativo fazer referência à Galeria Urban Forms. Uma exposição permanente de arte no espaço público e onde se encontram trabalhos de artistas de todo o mundo. Foi criada com o objetivo de difundir a arte na cidade e para que as manifestações artísticas atuem como uma ferramenta de requalificação social.

Já a Manufaktura é uma antiga fábrica convertida num grande centro cultural, comercial e gastronómico. Tem cinemas, museus, lojas e até uma praia artificial. Se estiver numa onda de descanso e silêncio, nada melhor do que passar pelo Parque Mickiewicza. Está perto do centro e possui um grande lago e uma área para receber concertos no verão.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Lodz.

< >

Partilhar Artigo

Top