Luxor, a região dos templos e dos vales sagrados do Egito é um museu a céu aberto

Luxor, a região dos templos e dos vales sagrados do Egito é um museu a céu aberto

Luxor, a região dos templos e dos vales sagrados do Egito é um museu a céu aberto

Artigo de André Cruz Martins 16-12-2019

16-12-2019


Luxor, cidade no sul do Egito, passa despercebida para muitas pessoas que planeiam uma viagem a este país africano. Um erro crasso, pois trata-se de um destino fantástico, que durante cerca de 1500 anos foi a capital egípcia. É em Luxor que ficam alguns dos mais emblemáticos templos e túmulos da região.

Esta cidade fica a 600 quilómetros do Cairo e cresceu nas margens do enorme rio Nilo. A grande maioria dos templos e dos túmulos fica afastada do centro, por isso o ideal é fazer uma excursão ou contratar um taxista que o leve aos lugares mais emblemáticos.

Os templos que não pode perder

Pode começar por explorar o Templo de Karnak, o maior do Egito. É dedicado ao deus Amom-Rá e trata-se de um grande complexo de santuários e de outros edifícios, abrangendo uma área de 1,5 quilómetros por 800 metros. De seguida, dirija-se para Vale dos Reis, onde estão os túmulos dos grandes faraós e dos reis. Os túmulos eram escavados nas montanhas a grande profundidade, para evitar os roubos. O vale possui 63 túmulos, decorados com cenas da mitologia egípcia.

Leia ainda: Egito, o país das pirâmides, dos faraós e das praias paradisíacas

O único templo no centro que interessa visitar é o Templo de Luxor. A sua construção foi iniciada na época de Amenófis III e foi mais tarde aumentado por Ramessés II. Foi concluído apenas no período muçulmano. É o único monumento do mundo que contém documentos das épocas faraónica, greco-romana, copta e islâmica. Lá dentro vai encontrar uma mesquita.

As estátuas de Memmon, os passeios de balão e de falua e o mercado

Em Luxor não pode ainda perder as duas enormes estátuas de Memmon. Ficam lado a lado e atingem 20 metros de altura. É tudo o que sobrou do complexo de Amenhotep III, cuja área original era praticamente do tamanho do Templo de Karnak. Este complexo acabou por ser destruído pelas constantes inundações do Nilo e pela a erosão natural do tempo. Outras duas atividades interessantes em Luxor são um passeio de balão por cima do Vale dos Reis ou um passeio de falua pelo rio Nilo. Se quiser comprar um souvenir, visite o Mercado de Luxor.

Dois excelentes museus

Luxor também é uma cidade com bons museus. Um dos mais conceituados é o Museu da Mumificação, que explica como funcionava esta antiga prática egípcia. Aqui pode apreciar múmias reais, de humanos e de animais. Não é aconselhável às pessoas mais sensíveis.

Veja também: Cairo, uma cidade histórica, vibrante e com boa gastronomia

Visite ainda o Museu de Luxor, que conta a história da antiga Tebas, desde o Reino Antigo até ao período islâmico. No seu vasto espólio destacam-se os objetos encontrados no túmulo do faraó Tutancâmon, da XVIII dinastia e ainda uma coleção de 26 estátuas do Império Novo.Também fazem parte da coleção as múmias de dois faraós (Amósis I e Ramessés I). E a maior obra em exibição é a reconstrução de uma das paredes do templo de Aquenáton, em Karnak.

Percorra a galeria e veja mais imagens de Luxor.

< >

Partilhar Artigo

Top