Minsk, uma cidade que preserva a arte como poucas e que “enlouquece” quando a noite cai

Minsk, uma cidade que preserva a arte como poucas e que “enlouquece” quando a noite cai

Minsk, uma cidade que preserva a arte como poucas e que “enlouquece” quando a noite cai

Artigo de André Cruz Martins

Minsk, capital da Bielorrúsia, é uma cidade que se tem modernizado a grande velocidade nas últimas décadas. A influência soviética ainda é bem visível nos edifícios históricos e no amor à arte, mas hoje em dia não faltam igualmente construções modernas.

A literatura, o balé, o teatro e a ópera têm grande importância numa cidade que também é conhecida por ter uma “louca” vida noturna. Fique a par das principais atrações de Minsk, um destino que vale a pena ser explorado. E que tem a importante vantagem de não ser caro.

A importância da arte em três edifícios históricos

As várias formas de manifestações artísticas têm grande influência em Minsk. A literatura, por exemplo, cujo expoente máximo é a Biblioteca Nacional. Contrastando com os prédios históricos da capital, é o edifício mais moderno da cidade. Está aberto a visitas e do seu topo tem-se uma vista deslumbrante.

Leia ainda: Os segredos de Plovdiv, capital europeia da cultura em 2019

Foi fundada em 1922 e completamente reformulada em 2006. Tem qualquer coisa como 8 milhões e 600 mil livros e guarda a maior coleção de materiais impressos em bielorrusso e a terceira maior coleção de livros em russo.

Outro prédio com magnífica arquitetura é o Teatro Bolshoi, onde é possível assistir a espetáculos de balé e ópera a preço acessíveis. Trata-se do maior teatro da Bielorrússia e está rodeado por um bonito parque. Mais uma sala de espetáculos a visitar é o Palácio da República, que apesar do nome, é uma enorme sala de concertos.

Uma igreja e um parque a não perder

Minsk tem vários monumentos que não pode perder, nomeadamente várias igrejas. Um dos mais emblemáticos é a Igreja de São Simão e Santa Helena, que se destaca pelo exterior, totalmente pintado a vermelho. Esta bonita igreja fica na Praça da Independência, onde a grande atração é uma estátua de Lenin. Em seu redor, há várias imagens do povo a lutar, símbolo da revolução bolchevique.

Para passear e respirar ar puro, nada melhor do que o Parque Chelyuskinites. Com uma área de 78 hectares, tem muitas árvores e sombras e acolhe o Jardim Botânico de Minsk.

Uma das melhores vidas noturnas da Europa

Tranquila durante o dia, Minsk transforma-se de noite. Isto porque tem sem dúvida uma das melhores vidas noturnas da Europa. Não faltam bares e discotecas da moda e também vários casinos. Isto sem esquecer a cerveja e vodka locais, que fazem jus à fama.

Veja também: Tallinn, a cidade histórica das torres que preserva a herança medieval

Situado um pouco fora do centro da cidade, o Madison Royal Club é uma das discotecas da moda, tendo uma seleção rigorosa à entrada. Aqui, a noite prolonga-se até de manhã, em três pistas de dança, num ambiente de saudável loucura. Outra discoteca famosa é o Club Next, igualmente com três pistas de dança e uma impressionante variedade de cocktails. Divirta-se na fantástica noite de Minsk, mas tenha atenção, pois é preciso “andamento” para acompanhar o ritmo dos locais.

Percorra a galeria e veja algumas imagens de Minsk

< >

Partilhar Artigo

Top