Nova Orleães, a vibrante cidade do jazz banhada pelo Mississippi

Nova Orleães, a vibrante cidade do jazz banhada pelo Mississippi

Nova Orleães, a vibrante cidade do jazz banhada pelo Mississippi

Artigo de André Cruz Martins

Nova Orleães, no sul dos Estados Unidos, é a cidade mais populosa do estado de Louisiana. Conhecida como a terra do jazz, há um mundo por descobrir neste destino menos óbvio nos “states”, banhado pelo rio Mississippi. Um conselho importante que lhe damos é evitar visitar Nova Orleães entre junho e setembro, altura do ano em que as temperaturas são altíssimas, ainda para mais com muita humidade à mistura. Há voos de Lisboa para Nova Orleães, mas sempre com escala, demorando cerca de 12 horas com uma paragem e entre 15 a 19 horas com duas paragens.

French Quarter, onde tudo acontece

Muito do que se passa em Nova Orleães acontece no French Quarter, que também reúne algumas das principais atrações da cidade. Estende-se ao longo do Rio Mississippi, desde a Canal Street até à Avenida Esplanade (12 quarteirões) e da Decatur Street à Rampart Street (7 quarteirões).

A praça central do bairro é a Jackson Square, rodeada por prédios históricos em estilo francês. No centro da praça encontra-se a estátua de Andrew Jackson, que era o presidente dos Estados Unidos aquando da vitória dos americanos contra os britânicos na Batalha de Nova Orleães, em 1815. Na praça não faltam restaurantes e cafés com esplanada. E ainda a conhecida Vincent Art Gallery.

Leia ainda: São Francisco, a cidade mais europeia dos EUA

Destaca-se ainda o museu The Cabildo, onde se encontra um espólio com objetos marcantes na história do país. O French Quarter acolhe também a Catedral de St. Louis, a mais antiga catedral católica romana dos Estados Unidos, originalmente construída em 1727. O interior tem uma decoração muito rica, nomeadamente o altar, coberto a ouro.

Onde ouvir bom jazz

Como já referimos, Nova Orleães é a cidade do jazz. Goza esta fama em grande parte porque foi lá que Louis Armstrong se deu a conhecer ao mundo. Não faltam boas casas de jazz, com o Preservation Hall a ser uma das mais icónicas. Com bancos de madeira e sem grande conforto, todas as atenções viram-se para o que acontece no palco. É proibido tirar fotografias e nem sequer há um bar que venda bebidas enquanto se assiste ao espetáculo. A fama desta casa deve-se ao facto de ser o local de residência dos Preservation Hall, uma das mais antigas e famosas bandas de jazz do mundo.

Outra casa de jazz para passar um bom bocado é a The Jazz Playhouse. Tem um clima intimista e aqui já funciona um bar, com os clientes a puderem apreciar uma boa bebida enquanto assistem aos concertos. Destacamos ainda o restaurante Arnaud’s Jazz Bistro, onde pode degustar de uma excelente refeição enquanto ouve excelentes espetáculos.

Lugares e atividades a não perder

O City Park é o maior espaço verde de Nova Orleães. É ideal para descansar nos seus bancos ou na relva e para passear. Dentro do parque fica o Museu de Arte de Nova Orleães, que permite o acesso gratuito a muitos objetos de arte no Jardim de Esculturas. Estes objetos estão avaliados em cerca de 25 milhões de dólares (cerca de 22,50 milhões de euros).

Veja também: Nova Iorque alternativa: 10 tesouros escondidos na cidade que nunca dorme

A Jackson Square é outro local de passagem obrigatória e lá pode assistir a espetáculos de artistas de rua. Ou então passear num grande espaço verde, cheio de bancos e carvalhos imponentes. A praça fica ao lado de algumas ruas abertas apenas a pedestres, com restaurantes e lojas.

Por fim, fazer um passeio de barco pelo Mississippi é uma das melhores atividades em Nova Orleães.

Percorra a galeria e conheça os melhores locais para visitar em Nova Orleães.

< >

Partilhar Artigo

Top