Córsega: Uma montanha em pleno mar

Córsega: Uma montanha em pleno mar

Córsega: Uma montanha em pleno mar

Artigo de Redação

Situada no Sudeste de França, em pleno mar Mediterrâneo, a Córsega caracteriza-se pelas suas magníficas paisagens de maquis (vegetação típica da região) e pela sua rica miscelânea de culturas, possuindo uma exuberante beleza natural decorrente da exótica mistura entre o mar e a montanha.

< >

O seu interior é recortado por pequenas e sinuosas estradas, que caminham entre florestas e rochedos, alcançando antigos e isolados vilarejos (muitas vezes, localizados acima dos mil metros de altitude), que guardam séculos de tradição e História.

Intrigante e fascinanteA geografia da ilha diz muito sobre a sua personalidade. O difícil acesso entre os diversos vilarejos e as sucessivas invasões ao longo da História (responsáveis pelo desenvolvimento dos vilarejos no interior da ilha e no alto das montanhas) fizeram da Córsega uma região repleta de microrregiões. Cada povoado é singular, com os seus costumes, características, crenças e rivalidades.

Os Corsos são únicos. Donos de uma personalidade rústica e indomável, têm orgulho na sua História e são apaixonados pela sua “nação”.

Mística, exótica e apaixonante, a Córsega foi habitada por um povo que sempre esteve disposto a morrer para defender a sua terra, a sua independência e liberdade, cuja História é repleta de mistérios e folclore e marcada por inúmeros e longos conflitos.
A sua posição geográfica, no coração do mar Mediterrâneo, foi durante séculos um ponto estratégico das rotas marítimas, o que despertou a cobiça de inúmeros povos da Antiguidade: Fenícios, Gregos, Romanos, Mouros. Foram séculos de invasões, disputas e batalhas. No entanto, e como sempre acontece, cada povo deixou a sua marca, um pouco da sua História e dos seus costumes.

Curiosidade

A bandeira da Córsega representa a imagem da cabeça de um Mouro. Segundo uma das lendas contadas na Córsega, a bandeira faz referência a uma batalha entre Corsos e Mouros, na qual foi pedida a cabeça do chefe destes como forma de comemorar a vitória dos Corsos.

A lenda das conchas turbo

Segundo a lenda, a jovem Lucie, virgem e mártir de Siracusa, acompanhou a mãe, que sofria de uma doença grave, ao túmulo de Santa Águeda. Com a força das orações conseguiu receber a cura para a mãe. Em gratidão, Lucie distribuiu os bens pelos pobres que encontrou, mas foi acusada de violar as leis do cristianismo. Para provar a sua fé, arrancou os próprios olhos e deitou-os ao mar.

A Virgem Maria, em retribuição à sua devoção, devolveu-lhe uns olhos ainda mais belos.

As conchas turbo, frequentemente encontradas nas praias da Córsega, pela sua morfologia ficaram conhecidas como “os olhos de Sainte Lucie”.

< >

Guia do viajante

Onde ir

Bonifácio
Porto Vecchio
Ajaccio
Calvi
Bastia
Ile Rousse
Porticcio
Lavezzi

Onde comer

A Nepita
Grazie Mille
Terramea

Onde ficar

Le Mariana
Hotel A Madonetta
Radisson Blu Resort & Spa

Clima

O clima é mediterrâneo – o verão é muito seco, com altas temperaturas, e o outono costuma ser chuvoso, provocando inundações ocasionais. O inverno é temperado e na primavera as temperaturas são agradáveis. Os ventos marinhos sopram durante todo o ano: atenuam os fortes calores estivais e no inverno matizam o ar frio proveniente dos montes. As montanhas localizadas no centro da Córsega apresentam um clima mais frio no inverno, com nevadas frequentes nos cumes.

Documentos

Bilhete de identidade/cartão do cidadão.

Outras Informações

Moeda: Euro Idioma: Francês Fuso horário: + 1 hora Capital: Ajaccio Gastronomia: A Córsega também é rica em tradições vivas, nas quais a gastronomia ocupa um lugar de primeira ordem. Prisuttu (fiambre curado), figatellu (salsicha de fígado), lonzu (filete seco), coppa (filete seco) ou salame (salsichão) são alguns dos exemplos de uma charcutaria reconhecível entre mil. Compras: Adquira produtos de charcutaria, queijos, mel, o delicioso biscoito de castanha e o vinho doce Muscat do Cabo Córsega. A pulenta de farinha de castanhas será um bom acompanhamento para o seu estufado de javali, mas também poderá desfrutar dos queijos de cabra ou de ovelha de sabor incomparável. Junto ao mar, durante toda a primavera e no verão, o peixe ou o marisco farão as delícias do seu paladar, podendo acompanhar com qualquer uma das oito produções de vinho D.O.C., que não faltarão no seu menu. Como vê, esta cozinha é autêntica e generosa!

Partilhar Artigo

Top