Os melhores destinos para ver auroras boreais

Os melhores destinos para ver auroras boreais

Os melhores destinos para ver auroras boreais

Artigo de Hugo Mesquita

É um fenómeno a que ninguém consegue ficar indiferente. Um cenário incrível, de um céu estrelado pintado a tons de verde e azul, perfeito para enriquecer qualquer portefólio de fotografias nas redes sociais. Chama-se Aurora Boreal e é bastante comum na região mais a norte do nosso globo.

Resumidamente, este é um fenómeno atmosférico. O Sol emite partículas que “colidem” no campo magnético de proteção terrestre e  que são puxadas para os pólos. Quando entram na atmosfera, colidem com elementos que dão este tom de verde azulado ao céu.

A Aurora Boreal, em específico, é uma ocorrência exclusiva da região mais a norte do Hemisfério Norte, enquanto que na região mais a sul, no Hemisfério Sul, este fenómeno tem o nome de Aurora Austral, que dá ao céu uns tons mais roxos.

Noruega, mais concretamente, Tromsø, é uma boa alternativa às auroras boreais na Islândia

Falando mais concretamente do primeiro fenómeno. O que devemos fazer para conseguir observá-lo? Primeiramente, logicamente, devemos escolher um país mais a norte. As opções são várias, desde o Canadá, Rússia ou a região da Escandinávia.

Norte da Europa é a região mais em conta para quem parte de Portugal

Alguns destes locais não são propriamente baratos, tanto em viagens como em estadia. Deve ter em conta que este fenómeno não acontece todos os dias, por isso deve ponderar uma estadia mais longa, para que a probabilidade de ver uma aurora boreal seja ainda maior. É também importante que escolha uma altura do ano em que o céu esteja mais escuro, por isso, as estações do outono e inverno, no Hemisfério Norte, são as mais propícias para a observação do fenómeno.

Se vai viajar com o único propósito de ver uma aurora boreal, Canadá e Gronelândia, devido à longa distância, são locais que deve colocar de lado. Sobra então a região da Escandinávia, mas também a Finlândia, Islândia, Escócia e Ilhas Faroé. Infelizmente, estes são alguns dos países mais caros para se viajar na Europa.

Atentemos ao exemplo da Islândia. Um voo para Reiquiavique, partindo do Aeroporto de Lisboa, tem valor a rondar os 300, 400 euros. Utilizando plataformas como Airbnb, notamos também que as opções para estadia também são um pouco caras, a rondar os 100 euros por noite, por pessoa.

Ao nível de viagens, os destinos mais baratos são a Escócia, para Aberdeen, e a Noruega, para Tromsø, com voos a rondar os 200 euros. Ao nível da estadia, os preços entre países são relativamente semelhantes.

Tromsø torna-se, no nosso entender, a opção a ter mais em conta. A diferença entre Aberdeen prende-se com o facto de Tromsø ter aeroporto próprio, enquanto Aberdeen é apenas um ponto de referência para chegar às ilhas de Skye, onde as auroras são mais visíveis. Estar na Noruega permite-lhe percorrer uma maior área em busca do melhor local para assistir a este fenómeno.

Posto isto, acreditamos que uma viagem para a Noruega é a opção mais viável. Tenha em conta que este país não faz parte da União Europeia, pelo que necessita de passaporte e de trocar o “euro” pela “coroa norueguesa”, a moeda local.

Percorra a galeria e veja as melhores fotografias de auroras boreais em Tromsø, na Noruega.

< >

Partilhar Artigo

Top