Praga, uma luz dourada no meio da Europa

Praga, uma luz dourada no meio da Europa

Praga, uma luz dourada no meio da Europa

Artigo de Redação

A “cidade dourada”, construída nas margens do rio Moldava, mistura referências romanas, barrocas, góticas, românticas e cubistas e foi residência de inúmeros reis e imperadores ao longo dos séculos. Capital dos impérios Romano-Germânico e Habsburgo e, entre 1918 e 1938, da primeira República Checa, foi depois tomada de assalto pelos nazis.

Sobreviveu, quase intacta, à Segunda Guerra Mundial, mas foi sequestrada pelo comunismo de influência soviética até 1989. Depois da Queda do Muro de Berlim e da libertação da Revolução de Veludo, tornou-se num dos destinos turísticos mais apaixonantes da Europa Central. Repleta de museus, igrejas, galerias, avenidas, pontes e praças, cada novo caminho é uma nova surpresa e uma nova paisagem ainda mais esplendorosa do que a anterior.

Palco de uma vida cada vez mais boémia e artística, os seus altíssimos edifícios de inspiração gótica foram encaixados em estreitas ruelas medievais, por onde crescem pubs, restaurantes e discotecas.

Praga deve ser desfrutada com calma

A zona Praha 1 é o principal núcleo histórico e onde se concentram todos os monumentos. O centro está dividido em seis bairros: Malá Strana (cidade pequena), Staré Mesto (cidade velha), Nové Mesto (cidade nova), Josefov (antigo bairro judeu que agora está integrado na cidade velha), Hradcany (a colina ao lado da cidade pequena) e Vysehrad (na margem do rio).

Enquanto visita castelos, sinagogas e museus, deixe-se levar por uma Praga que deve ser desfrutada com calma. Passeie pelas margens do rio Moldava e aproveite as muitas esplanadas da cidade ao som de um artista de rua, enquanto bebe uma excelente cerveja checa.

Quando partir, vai sentir que não viu tudo, porque, apesar da cidade não ser muito grande, são os pormenores que a tornam especial. Das estátuas aos pubs, dos telhados românticos às lojas cheias de matrioskas de madeira colorida, tudo o fará sentir que está numa das cidades mais bonitas do Mundo. E está mesmo.

O maior castelo do Mundo

Segundo o Guinness World Records, o Castelo de Praga é o maior do Mundo. Ao admirar as suas exuberância, grandiosidade e beleza, é impossível pôr em dúvida que o seja. A sua história tem início no Séc. IX, com a fundação de um pequeno povoamento fortificado no alto da colina de Malá Strana. Nessa altura, já Praga tinha nascido do outro lado do rio… A sua estrutura foi sendo aumentada e modificada, com a chegada de novos imperadores, reis e presidentes, já que tem sido, desde sempre, a sede de Governo e a residência oficial do chefe de Estado.

É composto por três pátios interiores, que misturam todos os estilos arquitetónicos da cidade. No primeiro pátio, onde fica a monumental entrada principal, não pode deixar de assistir ao render da guarda, principalmente se estiver por volta das 12 horas.

O segundo pátio é composto por uma praça enorme, com uma fonte barroca lindíssima, mas nada que surpreenda tanto como a entrada no terceiro pátio, onde se dá “de frente” com a gigantesca fachada da Catedral de São Vito. A inspiração gótica tardia engana os mais atentos visitantes, já que a fachada foi das últimas partes a ser concluída, nos anos 30 do século passado.

Ao visitar a Catedral, deslumbre-se com os grandes vitrais coloridos que a caracterizam e que são o espelho da obra de vários artistas checos. Cá fora, e encostada à muralha norte do castelo, espreite a pitoresca viela dourada repleta de pequenas casas coloridas construídas no Séc. XVI.

Depois, o melhor é sair do castelo pela Torre Negra e pela porta que dá acesso à antiga escadaria que ainda lá está. A vista sob o rio, as pontes e a cidade é única.

Cidade Velha e Cidade Nova

A margem este do rio só se uniu à margem onde está o Castelo de Praga, no Séc. XIII, com a construção da, inexistente, Ponte de Judith. Hoje, a ligação é feita pela mítica Ponte Carlos, que substituiu a anterior e é exclusivamente pedonal desde a Segunda Guerra Mundial. Este é o lado mais desenvolvido da cidade, onde se concentram todos os outros pontos turísticos para além do castelo, da catedral e do antigo palácio real. À saída da Ponte Carlos estará no Staré Mesto (ou cidade velha). Passeie-se pelas ruelas medievais até chegar à Praça da Câmara Municipal, onde o edifício municipal é um dos mais belos e

simbólicos de Praga. De seguida, continue até à Praça da Cidade Velha. Este é o coração histórico, onde está o famoso Relógio Astrológico. A partir daqui, terá acesso ao Palácio Kinský, à Igreja de Nossa Senhora de Týn, com os seus pináculos emblemáticos, e ao antigo bairro judeu. A Praça da Cidade Velha é uma das maiores e mais antigas da Europa, que hoje se traduz num misto de arte antiga com modernidade e concentração turística. As fachadas dos edifícios são neorrenascentistas, barrocas e rococós e no centro permanece a polémica estátua de Jan Hus, um reformista checo queimado na fogueira.

A saída da praça, em direção à torre do Relógio Astrológico, nem sempre é fácil devido à imensidão de turistas que aguardam pela hora certa. Por quê? Porque este relógio é o centro das atenções da cidade devido à sua composição mecânica, que continua a trabalhar. Para decifrar todos os simbolismos dos seus dois mostradores ornamentados com sóis, luas, signos do Zodíaco, numeração romana, anjos e apóstolos, terá de se dedicar a um guia especializado enquanto admira o relógio, mas vale a pena.

Até porque, sem perceber o simbolismo, a espera pode parecer inútil. A visita a Staré Mesto faz-se ainda pela passagem por uma das casas de Kafka, um escritor judeu, de língua alemã, que toda a vida aqui viveu. A sua obra de contornos complexos e claustrofóbicos foi marcante no início do Séc. XX e a sua personalidade continua omnipresente em vários pontos da cidade.

A passagem entre a Cidade Velha e a Cidade Nova faz-se por entre ruelas que conduzem o visitante até à gigantesca Praça Venceslau, que mais poderia chamar-se avenida. Este local, onde se fez a História da República Checa moderna, hoje é um reboliço de lojas, cadeias de fast food e hotéis caros. No topo fica a estátua de São Venceslau e o exuberante Museu Nacional, cujo panteão é inconfundível.

Bairro Judeu

A comunidade judaica instalou-se em Praga, pela primeira vez, no século XIII, no mesmo local onde hoje é o bairro de Josefov. Inicialmente amuralhado, o bairro cresceu e ganhou liberdade, até que, em 1848, as paredes foram abaixo e o então guetto tornou-se em mais um bairro de Praga. Com a chegada dos nazis, foram mortos os mais de 120 000 judeus que aqui viviam e a cultura judaica foi extinguida. Hoje, o bairro de Josefov mantém ainda muitas das características desse tempo, entre as quais a maior sinagoga ativa da Europa e um antigo cemitério judeu, fundado no Séc. XV. Atualmente, ainda aqui vivem cerca de 5000 judeus.

Cerveja e outros sabores

Falar de gastronomia checa sem falar de cerveja não seria possível. O país autointitula­-se como o maior consumidor de cerveja do Mundo e o berço das cervejas loiras. E foi. A primeira cerveja, de tom dourado, do Mundo foi criada em 1842, em Plzen, onde, ainda hoje, é a fabrica da Pilsener Urquell. O país mantém a produção da cerveja desde o Séc. IX e esta é a bebida que mais acompanha o dia-a-dia dos checos.

Para melhor saborear a cerveja, terá de experimentar alguns pratos típicos desta região da Europa, como goulash (uma espécie de guisado de carne de vaca), burt (salcichas de porco), knedlo (almôndegas), acompanhadas com zelo (couve branca fermentada) ou o famoso knedliky (dumplings em inglês, parecidos com puré de pão).

< >

Guia do viajante

Onde ir

Castelo e catedral
Bairro Judeu
Museu Nacional Praga
Cidade Velha
Ponte Carlos

Onde comer

Terasa u Zlate Studne
Steak Bar Kóvarna
U Orloje
U Zlaté Konvice
Hergetova Cihelna
Restaurant Nebozízek
U Modré Kachnicky
Kolkovna
Staromestská

Onde ficar

Grand Majestic Plaza
Ibis Praha Old Town
Falkensteiner Hotel Maria Prague
Clarion Congress
Jurys Inn
Hotel Majestic Plaza
Park Inn
Marché Mövenpick
Orea Hotel Pyramida Praha
Hotel Barceló
Hotel Duo
Castelo e catedral

Do lado oeste do rio, no cimo da colina, fica o grandioso Castelo de Praga e, lá dentro, a Catedral de S. Vito, conhecida pelos vitrais e pela grandiosa fachada principal.

Bairro Judeu
Museu Nacional Praga
Cidade Velha
Ponte Carlos
Grand Majestic Plaza
Ibis Praha Old Town
Falkensteiner Hotel Maria Prague
Clarion Congress
Jurys Inn
Hotel Majestic Plaza
Park Inn
Marché Mövenpick
Orea Hotel Pyramida Praha
Hotel Barceló
Hotel Duo
Terasa u Zlate Studne
Steak Bar Kóvarna
U Orloje
U Zlaté Konvice
Hergetova Cihelna
Restaurant Nebozízek
U Modré Kachnicky
Kolkovna
Staromestská

Clima

Praga tem um clima temperado continental, caracterizado por Verões quentes e chuvosos e Invernos frios e com muita neve. No Verão, as temperaturas raramente ultrapassam os 25º C e no Inverno chegam, muitas vezes, a graus negativos. No entanto, pode haver variações repentinas. A época com menos chuvas é entre Janeiro e Março e as temperaturas mais amenas registam-se entre Maio e Setembro.

Documentos

Os cidadãos da União Europeia não precisam de passaporte ou de visto para estadias inferiores a 90 dias.

Outras Informações

Moeda Coroa checa (CZK) Idioma Checo. Nas zonas turísticas e nos melhores restaurantes fala-se algum inglês e, por vezes, alemão, mas nem sempre é muito percetível. Fuso horário UTC/GMT: +1 hora Voltagem 220 volts

Partilhar Artigo

Top