Quioto, o Japão tradicional dos Templos e das Gueixas

Quioto, o Japão tradicional dos Templos e das Gueixas

Quioto, o Japão tradicional dos Templos e das Gueixas

Artigo de André Cruz Martins

Quioto é uma das mais bonitas cidades no Japão e um dos seus destinos turísticos por excelência. Com uma população de cerca de 1,5 milhões de pessoas, respira história por todos os lados. Até porque foi a capital do império japonês, tendo sido substituída por Tóquio em 1943.

Tem a alcunha de “Cidade das Gueixas”, sendo um dos últimos redutos destas misteriosas mulheres. É também conhecida com “Capital dos Templos”, pois existem cerca de dois mil templos religiosos na cidade. É precisamente por dois dos mais emblemáticos edifícios religiosos que vamos começar a explorar Quioto.

Dois templos que são símbolos da cidade

Um dos principais destaques de Quioto é o templo Kinkaku-ji, conhecido como Pavilhão Dourado, devido ao facto das suas paredes externas serem cobertas a ouro. Foi fundado em 1397 mas a sua estrutura atual data de 1955, quando terminou a sua reconstrução depois do grande incêndio que o afetou cinco anos antes. Trata-se de um templo zen budista que fica localizado na zona oeste da cidade. Destaca-se ainda pelo magnífico jardim que possui.

Leia ainda: Tóquio, a maior metrópole do mundo

O templo zen Ryoan-ji, na zona noroeste da cidade, também merece uma visita. O seu jardim é considerado um dos exemplos paradigmáticos de karesansui, um tipo de design de jardim zen japonês. Tem grandes formações de pedras lisas com padrões lineares que facilitam a meditação.

Gion, o bairro das Gueixas

O bairro de Gion é um dos últimos redutos das Gueixas. Estima-se que hoje em dia não haja mais do que duas mil em todo o mundo e muitas vivem aqui. De resto, em Gion podemos encontrar algumas das mais famosas casas de Gueixas do Japão. Ao longo dos tempos, o conceito de Gueixa foi sendo desvirtuado e muitos pensam que se tratam de prostitutas. Na verdade, não são mais do que mulheres que praticam a arte milenar da dança e do canto e que usam roupa tradicional e muita maquilhagem. Em média, demoram cerca de duas horas para se arranjarem e utilizam joias muito caras no cabelo.

Gion é também conhecido pelas excelentes casa de chá e pelos cafés e restaurantes que servem pratos típicos da região. O prato mais famoso é o Bife Kobe. Trata-se da carne da raça de boi Wagyu, sendo a carne mais cara do mundo. Afirmam os especialistas que o seu sabor é mais suave e a sua consistência mais suculenta.

Outros locais a visitar em Quioto

Outro local emblemático de Quioto é o Castelo de Nijo, no centro da cidade. A sua construção terminou em 1603 e em 1626 foi acrescentada uma cidadela exterior, ficando o castelo com a dimensão atual. Curiosamente, não possui qualquer torre, depois da mesma ter sido destruída por um raio, em 1750.

Veja também: Estas são 10 das mais incríveis viagens de comboio em todo o mundo

Referência ainda para a vila imperial de Katsura Rikyu, nos arredores de Quioto. Os seus imensos jardins são um dos grandes tesouros do Japão e no local também se encontra o majestoso Palácio imperial. Alberga mais de três mil pinturas murais e em certas áreas do palácio, existe o chamado “piso rouxinol”, que range como um pássaro quando é pisado. Tratava-se de uma estratégia para prevenir ataques furtivos por intrusos).

Pode ficar alojado nos ryokans

Quer sentir-se como um verdadeiro local durante a sua passagem por Quioto? Nada melhor do que alojar-se nos ryokans, as hospedarias típicas japonesas. Aí, pode dormir nos futons, colchões com cerca de 5 centímetros de altura colocados em cima do tatami. Nestes alojamentos vai ainda deliciar-se com o Kaiseki, um autêntico banquete que engloba pratos como peixe fresco com arroz, diversas sopas, assados de peixe e de carne e vários chás.

Percorra a galeria e veja fotos de Quioto.

< >

Partilhar Artigo

Top