O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong

O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong

O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong

Artigo de André Cruz Martins

Hong Kong vai construir uma das maiores ilhas artificiais do mundo, num projeto com um custo estimado de 70 mil milhões de euros. As autoridades desta região administrativa especial chinesa anunciaram que vão iniciar os trabalhos em 2025. E que o objetivo é instalar os primeiros habitantes em 2032. A intenção é ganhar 1000 hectares ao mar perto de Lantau, a maior ilha de Hong Kong, onde se situa o aeroporto internacional. Tudo porque existe falta de habitação num território com mais de sete milhões de habitantes. E isso tem como consequência a especulação imobiliária, sendo dos mais caros metros quadrados do mundo.

  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
< >

Conheça Punta Cana, o destino paradisíaco que atrai milhões de turistas

Leia ainda: 5 capitais europeias onde pode fazer muita coisa à borla

A ilha vai ter mais ou menos o triplo da área do Central Park, em Nova Iorque e serão construídas 260 mil casas. Esta ilha artificial vai ser bastante mais cara do que aquela que é possivelmente a mais famosa ilha artificial do mundo, Palm Jumeirah (no Dubai), cujo investimento foi de “apenas” 10 mil milhões de euros. Esta ilha artificial será mais um local de interesse em Hong Kong, mas como já foi referido, ainda faltam uns bons anos para estar finalizada. Se estiver nos seus planos visitar esta região administrativa especial da China, saiba quais as atrações e locais de interesse que não deve perder num roteiro de quatro dias.

Hong Kong vai construir uma das maiores ilhas artificiais do mundo

Dia 1: The Peak e Kowloon
Hong Kong é uma antiga colónia britânica e hoje em dia mantém forte ligação ao ocidente. As deslocações na cidade são facilitadas pela excelente rede de transportes, especialmente o metro.
Pode começar a explorar Hong Kong subindo ao The Peak, um monte que é o ponto mais alto da cidade (552 metros de altitude) e que oferece uma vista deslumbrante de Hong Kong, da baía e de Kowloon. E com a excelente notícia de ser uma atração gratuita.

Sobe-se de elevador até ao alto, onde se encontram dois centros comerciais, o Peak Tower e o Peak Galleria. Um pouco mais acima está o Sky Terrace 428, um terraço panorâmico que oferece vistas ainda melhores, mas em que a entrada é paga. Depois de visitar o The Peak, pode optar por viajar de barco para a cidade de Kowloon, através do famoso Star Ferry.

Em Kowloon, uma cidade entre muralhas, não deve perder a Avenida das Estrelas, passadeira da fama onde constam artistas chineses e internacionais. Os mais conhecidos são Bruce Lee e Jackie Chan e o primeiro tem também uma estátua. Da Avenida das Estrelas tem-se uma vista deslumbrante sobre a ilha de Hong Kong. Visite também o Parque Kowloon, uma autêntica ilha verde, cheia de lagos, árvores e animais como patos, cisnes e gansos. E para terminar este primeiro dia em beleza, dirija-se para Tsin Sha Tsui, de onde pode vislumbrar um magnífico pôr do sol.

Em Kowloon, uma cidade entre muralhas, não deve perder a Avenida das Estrelas

Dia 2: Ilha de Lantau
No segundo dia, sugerimos que visite a ilha de Lantau, onde fica o conhecido Buda de Hong Kong. Esta estátua de bronze foi erguida em 1993 e só foi concluída 12 anos depois do início da construção. Trata-se da maior estátua de um Buda sentado ao ar livre na Ásia. Tem 34 metros de altura e está virada ao Norte para que o Buda possa olhar sempre para o povo chinês. Para subir até ao topo vai ter de trepar 268 degraus.

Muito perto do Buda de Hong Kong fica o Po Lin Monastery, um dos mosteiros budistas mais importantes de Hong Kong. Fundado em 1906, apesar de ser a casa de muitos monges, está aberto a visitas. No seu salão principal estão mais de dez mil estátuas de Buda, muitos deles com cor dourada. É também em Lantau que fica a Disneylandia de Hong Kong. Apesar de ser o mais pequeno dos parques Disney espalhados pelo mundo, a sua Adventure Land é a maior de todas. A seguir ao jantar, pode deslocar-se ao Mercado Noturno da Temple Street. Onde vai encontrar todo o tipo de produtos, desde joias a bugigangas.

Muito perto do Buda de Hong Kong fica o Po Lin Monastery, um dos mosteiros budistas mais importantes de Hong Kong

Dia 3: Centro de Hong Kong
O terceiro dia deste nosso roteiro é dedicado a atrações no centro de Hong Kong. Pode começar por visitar o Templo Wong Tai Sin, que tem o lema de “conceder todos os desejos feitos”. É frequentado por adivinhos que prevêem o futuro através da leitura das palmas das mãos. O templo homenageia o lendário monge Wong Tai Sin, a quem os fiéis honram por meio de oferendas. Este enorme templo com uma superfície de 18 mil metros quadrados possui espaços como o Pavilhão de Bronze. E ainda o Salão dos Arquivos, a Fonte Yuk Yik, o Santuário Yue Heung, o Muro da Terra e o Jardim do Bom Desejo.

Outro templo que merece uma visita é o Man Mo. Budista e taoísta, é dedicado a Man, Deus da Literatura e a Mo, Deus da Guerra ou Força Marcial. Logo à entrada encontram-se duas enormes estátuas destes dois deuses. Construído no século XIX, o complexo tem mais duas construções: o Lit Shing Kung, que homenageia outros deuses e o Kung Sor, que era um local onde os locais resolviam disputas, usando sacrifícios religiosos com animais.

Se só puder visitar um museu em Hong Kong, escolha o Museu de História de Hong Kong. Que está dividido pelas seguintes áreas: “História Natural”, “Hong Kong Pré-histórico”, “As Dinastias”, “Cultura Folclórica”, “Nascimento e Primeiros Momentos da Cidade”, “Ocupação Japonesa” e “Metrópole Moderna e Regresso à China”.

Outro templo que merece uma visita é o Man Mo. Budista e taoísta, é dedicado a Man, Deus da Literatura e a Mo, Deus da Guerra ou Força Marcial

Dia 4: Macau
O nosso roteiro termina em Macau, antigo território português e onde ainda é bem visível a arquitetura lusa nos edifícios. A atração mais conhecida são as Ruínas da Catedral de São Paulo, no centro histórico. Tratam-se das ruínas da primeira igreja e colégio jesuítas construídos na China. Em 1835 a catedral sofreu um incêndio e hoje apenas resta a fachada da mesma. No subsolo fica uma cripta que conta a história do local e funciona como um museu de arte sacra.

O Largo do Senado é o centro urbano de Macau e o local de excelência para os festejos públicos. Deve o nome ao facto de se encontrar nas imediações do edifício do antigo Senado. O Largo está rodeado de edifícios neoclássicos. A Catedral da Sé é a igreja mais famosa de Macau e está incluída na Lista dos monumentos históricos do Centro Histórico de Macau. Que a UNESCO classificou como Património Mundial da Humanidade. Para além das igrejas católicas, existem muitos templos budistas no centro histórico de Macau que merecem uma visita.

Fora do centro, destaca-se a Torre de Macau, com 223 metros de altura e que proporciona uma vista a 360º de Macau. Possui excelentes restaurantes e bares no topo.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Hong Kong.

  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
  • O roteiro perfeito para quatro dias em Hong Kong
< >

Partilhar Artigo

Top