Sardenha: Cheira a tomilho e a alecrim silvestre

Sardenha: Cheira a tomilho e a alecrim silvestre

Sardenha: Cheira a tomilho e a alecrim silvestre

Artigo de Redação

A Sardenha, a segunda maior ilha do Mediterrâneo, é rodeada de praias magníficas, a que se alia um fantástico clima, com primaveras e outonos amenos, verões quentes e invernos suaves. Se for até Porto Rotondo, facilmente encontrará algumas celebridades, visto que é um luxuoso centro turístico, mas não conseguem ofuscar a beleza natural do local, cujas paisagens são uma mistura de águas cristalinas com o verde do local, tudo isto envolto no aroma do alecrim, do tomilho e dos orégãos, que nascem entre os granitos rurais.

Leia ainda: Uma pérola italiana escondida no meio de um lago

A Costa Esmeralda é o local mais sofisticado da ilha e a porta de entrada para se chegar até lá é Olbia, a maior cidade do norte da ilha. Esta região autónoma é composta por oito províncias, a capital, Cagliari – localizada sul –, Sassari, Nuoro, Oristano, Olbia-Tempio, Ogliastra, Carbonia-Iglesias e Médio Campidano. Cada província tem algo especial para se conhecer e desfrutar. A ilha foi sucessivamente povoada por fenícios, cartagineses, romanos, árabes, bizantinos, espanhóis (catalães),  saboianos e italianos.

Gastronomia

Além das múltiplas variedades de pão, a Sardenha é conhecida pelos seus queijos de ovelha e cabra. peccorino forte, caprino molle, vaccino e casu marzu são algumas das especialidades. O peixe constitui a base da alimentação; não deixe de provar a lagosta à catalã ou o muje (peixe típico do Mediterrâneo) na brasa. O nougat, outra especialidade, é uma sobremesa composta por frutos secos e chocolate. Também vale a pena destacar os vinhos tintos Cannonau, Mónica, Giró e Campidano, assim como os brancos Vermentino, Naragus e Vernaccia. O peixe fresco pode encontrar-se na maioria dos restaurantes das povoações costeiras.

Veja também: 7 destinos que tem mesmo que conhecer em Itália

Compras

A Sardenha é famosa pela cerâmica de Sassari, Oristano, Cagliari e Cabras. Também pode adquirir verdadeiras preciosidades realizadas com o coral vermelho, que dá nome à região. O artesanato tradicional local tem o seu epicentro no Norte da ilha. Castelsardo, por exemplo, é o centro do artesanato em vime. Particularmente famosas em todo o mundo são as enormes cestas, feitas pelas mulheres que ainda podem ser vistas a trabalhar na zona antiga.

Não deixe de visitar:

Costa de Cora
É quase obrigatório navegar perto da costa com uma embarcação própria ou com algum dos barcos que realizam excursões desde Alghero até ao cabo Caccia e às grutas de Neptuno. Caccia representa o início de uma sucessão de paredes verticais ornamentadas de profundas grutas marinhas, das quais a gruta de Neptuno é a mais espetacular. Estruturas gigantes de estalactites e estalagmites fazem de entrada a mais de dois quilómetros de galerias e poços que formam a gruta.

Há excursões diárias de barco que partem desde Alghero. No extremo norte da ilha, em redor de Asinara, encontram-se algumas das praias mais bonitas da Sardenha.

Parte oriental da Sardenha
Não deixe de visitar Gennargentu National Park, entre a fauna e a flora intocáveis e as altíssimas montanhas que chegam a 1834 metros acima do nível do mar.

Arquipélago de Maddalena
Parque marinho que possui diversas espécies da fauna que já se encontram e extinção e por isso estão protegidas.

Percorra a galeria e veja mais fotos da Sardenha.

< >

Guia do viajante

Onde ir

Centro histórico de Alghero e porto
Sassari
Castelsardo
Tharros
Bosa
Barbagia
Cagliari
Porto Cervo
Gruta de Neptuno

Onde comer

Paolo Perella
Il Mare
Ristorante S’Apposentu Di Casa Puddu

Onde ficar

Hotel Mariposas
Hotel Panorama
Maria Caderina Green Village

Clima

Tipicamente mediterrânico. Verões quentes, primaveras e outonos amenos e invernos um pouco frios, sobretudo, nas montanhas do interior.

Documentos

Bilhete de identidade/cartão do cidadão.

Outras Informações

Moeda: Euro Idioma: Italiano Fuso horário: + 1 hora

Partilhar Artigo

Top