A ilha que é um paraíso para as mulheres e onde os homens não podem entrar

A ilha que é um paraíso para as mulheres e onde os homens não podem entrar

A ilha que é um paraíso para as mulheres e onde os homens não podem entrar

Artigo de Redação

Localiza-se no Mar Báltico, na costa da Finlândia, a ilha que podia muito bem ser o sonho de qualquer homem. Quem não gostaria de estar numa ilha privada apenas com mulheres? Infelizmente, a  SuperShe (“SuperEla”, traduzindo) é uma pequena ilha onde apenas as mulheres podem entrar.

Tem 8,4 hectares, quatro luxuosas casas, sauna e spa onde decorrem diversas atividades diárias pensadas para um coletivo de mulheres, como yoga, meditação, aulas de culinária ou ginástica. Funciona como um clube exclusivo para mulheres.

“As mulheres precisam passar tempo com outras mulheres. Estar de férias com os homens pode fazer com que as mulheres se sintam desorientadas. Queremos que a ilha SuperShe seja rejuvenescedora e um espaço seguro onde as mulheres se possam reinventar a si mesmas e aos seus desejos. Um lugar onde possas recuperar energias sem distrações”, enaltece Kristina Roth, fundadora do clube e proprietária da ilha.

Bilhete para o paraíso ultrapassa os quatro mil euros

Kristina Roth é uma bem sucedida empresária, que vendeu a sua empresa, “Matisia Consultants”, por 45 milhões de euros e que decidiu, com esse dinheiro, fundar um clube exclusivo para mulheres.

Primeiro criou o clube e depois decidiu instalar a sede numa pequena ilha do Mar Báltico. Decidiu então organizar retiros naquele espaço. Recebeu mais de 8.500 inscrições, mas a ilha tem uma lotação máxima de 8 mulheres.

O “bilhete” para usufruir deste retiro na SuperShe ronda os 4 mil e 600 dólares, um valor que ultrapassa os quatro mil euros.

Percorra a galeria e veja as melhores imagens deste pequeno paraíso.

< >

Partilhar Artigo

Top