Dicas para quem está a planear visitar Tróia

Dicas para quem está a planear visitar Tróia

Dicas para quem está a planear visitar Tróia

Artigo de Redação

Existe mais do que um motivo para visitar Tróia, em Portugal. Aqui tem a possibilidade de admirar um horizonte de mar e praias, juntamente com a serra da Arrábida e a baía de Setúbal.

Observar os ecossistemas únicos que existem na Península de Tróia, a flora e fauna que percorrem os trilhos que vão desde a Praia e a Caldeira – permitindo-lhe aprender à medida que se delicia com tudo o que estes locais têm para oferecer. A interação fantástica que se pode ter com os golfinhos-roazes que vivem no estuário do rio Sado.

Entender o processo de alimentação, reprodução e repouso de centenas de aves aquáticas, que podem ser avistadas através do Observatório de Aves da Caldeira. Visitar um dos maiores centros de produção de salgas – Ruínas Romanas de Troia.

Tantos outros monumentos para explorar e descobrir, marcando momentos da história portuguesa. Encontrar locais que o transportam para um século passado, onde se pode imaginar um estilo de vida e rotina dessa altura. Para além do mais, existem ainda passeios pedestres, concertos, teatros, recriações e até mesmo festas de aniversário.

 

Diferentes coisas para fazer em Tróia

É complicado escolher o sítio ideal para passarmos as nossas férias ou até mesmo um fim de semana. Mas, mais complicado do que isso é ter demasiado por onde escolher no que toca às diversas atividades que esse local proporciona. Ao visitar Tróia, existem inúmeras opções para preencher o seu tempo. E é neste momento que é essencial estar bem informado.

Começando pelas belíssimas praias que podemos encontrar por lá, existem algumas e escolher pode ser um pouco difícil, por isso o mais fácil é saber o que diferem umas das outras. Ambas têm uma vista ótima, sendo que, das três mais visitadas, aquela que deslumbra qualquer um dos seus visitantes é a Praia de Tróia-Mar. Nesta praia, a junção da tonalidade azul cristalina da água do mar com a aproximação, ao fundo, do verde intenso da serra da Arrábida é de saltar à vista. Quanto às infraestruturas de apoio que se podem encontrar nas praias, tanto esta última referida, como a Praia do Bico das Lulas, possuem algumas (escola de vela, local para prática de rugby, futebol e voleibol). Por fim, temos a Praia Atlântica (Soltróia) conhecida pelas suas dunas de areia branca e da localização, junto à praia, do Complexo Turístico Soltróia.

O Estuário do Sado, estende-se por uma área de 23.160 hectares ao longo da Reserva Natural do Estuário do Sado. É neste local que se encontram os golfinhos-roazes, uma população de 30 animais, algo único no país e pouco vulgar na Europa. Pode vê-los através de um passeio de barco, por exemplo – uma experiência que se tem revelado fantástica para quem já a realizou. Também se podem marcar observações das diferentes espécies de aves do Estuário do Sado, sendo este local considerado um refúgio para as espécies garça-azul e garça-real.

Há muito para ver…

Quanto às Ruínas Romanas, estas situam-se no Carvalhal e podem ser visitadas com o acompanhamento de um guia turístico. São umas ruínas que remontam ao século I, altura em que se dava a ocupação romana do país. A área que abrange está dividida em compartimentos que se crê terem sido: uma área habitacional, balneário, zonas de enterramento, núcleo religioso e claro os núcleos industriais responsáveis pela conserva de peixe (aquilo por que são famosas, maioritariamente, hoje em dia).

A Capela de Nossa Senhora de Tróia foi construída pela Ordem de Santiago, no século XV. Trata-se de uma pequena capelinha que se encontra no meio da Caldeira e é bastante valorizada por todos os crentes e habitantes daquela zona. Daquilo que se construiu no século XV, apenas resta um arco gótico. No entanto, só poderá visitar a parte de dentro da capela durante o mês de Agosto, altura em que também acontece uma procissão.

Existem inúmeros trilhos pedestres ao longo de Tróia que acabam por passar por zonas de praia e dunas. Ao passear por Tróia irá também deparar-se com esculturas coloridas, por norma os visitantes acabam sempre por tirar uma fotografia aqui e ali. Existe uma pequena aldeia da Comporta, na entrada para a península de Tróia, que também deve visitar. Repleta de pequenas casas azuis e brancas, quase parecendo uma aldeia em miniatura. Localizam-se várias lojas na Comporta, entre elas lojas de decoração, roupa e design. Neste local também existem vários restaurantes, caso planeie almoçar ou jantar fora.

No entanto, no meio de todas estas opções, a principal, que não pode mesmo faltar na sua lista de «coisas a fazer ao visitar Tróia» é a ida às praias. A areia fina e branca, as dunas que estas formam, acompanhadas da água do mar com uma cor reluzente e ondas calmas. E ainda as paisagens fantásticas que se podem avistar das mesmas.

É impossível visitar Tróia sem ficar completamente apaixonado pelas suas praias. O que lhe vai dar mais um motivo para ir e voltar.

Texto: Luís Inverno

Partilhar Artigo

Top