Estremoz, a cidade branca do mármore, dos edifícios históricos e da deliciosa gastronomia

Estremoz, a cidade branca do mármore, dos edifícios históricos e da deliciosa gastronomia

Estremoz, a cidade branca do mármore, dos edifícios históricos e da deliciosa gastronomia

Artigo de André Cruz Martins 23-02-2020

23-02-2020


Estremoz é um dos destinos mais bonitos no Alentejo. Fica no distrito de Évora, sendo conhecido como “cidade branca”. Esta alcunha deve-se às suas casas brancas, espalhadas ao longo de uma colina. O cenário é muito bonito, com esse casario a ser rodeado por velhas muralhas e pela majestosa Torre de Menagem.

O nome “cidade branca” deve-se igualmente às jazidas do famoso mármore de Estremoz, que ganhou destaque a nível mundial. De resto, a extração desta matéria-prima no Alentejo fez de Portugal o segundo maior exportador do mundo. E Estremoz contribuiu com cerca de 90% do total.

A sala de visitas da cidade

A entrada em Estremoz pode ser feita através de uma das quatro portas provenientes das muralhas do castelo. São construções medievais do século XVII feitas em mármore. A sala de visitas da cidade é a Praça Rossio Marquês de Pombal. Aqui vai poder encontrar um património arquitetónico e histórico de grande valor. Destaca-se a Igreja e Convento de São Francisco, onde estão sepultadas personalidades importantes da História Portuguesa, como D. Fradique de Portugal, Vasco Pereira, irmão de D. Nuno Álvares Pereira.

Leia ainda: Escapadinha ideal até… Évora!

Outro lugar incontornável nesta praça é o Convento dos Congregados. A primeira fase da sua construção ocorreu entre 1698 e 1700. Em meados do século XVIII foram colocados os painéis de azulejo que estão por todo o convento. A fachada da igreja foi reconstruída em 1967. É um dos melhores exemplares da influência italiana no Barroco seiscentista português.

O castelo de Estremoz e um café histórico

Outra das grandes atrações da cidade é o seu castelo, que já deve existir desde a ocupação romana. Foi reconstruído nos reinados de D. Sancho II e D.Dinis e adicionado o Paço Real, onde em 1336, faleceu a Rainha Santa Isabel. O Castelo de Estremoz foi ainda o quartel-general de D. Nuno Álvares Pereira. Está classificado como Monumento Nacional e hoje em dia aqui funciona uma Pousada e a Galeria de Desenho da Câmara de Estremoz.

O café Águias D’Ouro é outro lugar que importa visitar. Era um espaço onde escritores, políticos e pensadores se juntavam em tertúlias no início do século XX. Foi classificado como Imóvel de Interesse Público em 1997. Na sua bela fachada é notória a influência da Arte Nova, movimento artístico que em Portugal teve o auge no início do século XX.

Passe ainda pelo Lago do Gadanha. Construído em 1688, dizia-se que era capaz de “saciar a sede de todo o exército de Portugal”. Tem 40 metros de comprimento, sendo abastecido por um canal subterrâneo que atravessa todo a Praça Rossio Marquês de Pombal, que vem desembocar numa concha em mármore.

A deliciosa gastronomia

Estremoz é terra de boa gastronomia, muito à base de carne de porco e de borrego. Alguns pratos típicos são o ensopado de borrego, o cozido de borrego com grão e o borrego assado no forno. E ainda as migas com carne de porco, a carne de porco à alentejana, os pezinhos de porco de coentrada e as “burras” assadas no forno.

Veja também: Descubra os encantos do Alentejo profundo em redor de Avis

As sobremesas também são uma tentação. Existe forte tradição conventual, com doces feitos à base de gemas de ovos, amêndoas e gila. Os dois mais conhecidos são a Gadanha e a Rainha Santa. Um dos melhores restaurantes para provar estas e outras iguarias é a Adega do Isaías. É uma adega típica, com talhas de barro e mesas com bancos corridos. A comida é simplesmente deliciosa e o ambiente é acolhedor e despretensioso.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Estremoz.

< >

Partilhar Artigo

Top