Em Aarhus pode mergulhar em cultura, viajar até ao ano de 1860 e deliciar-se com comida de exceção

Em Aarhus pode mergulhar em cultura, viajar até ao ano de 1860 e deliciar-se com comida de exceção

Em Aarhus pode mergulhar em cultura, viajar até ao ano de 1860 e deliciar-se com comida de exceção

Artigo de André Cruz Martins

Aarhus, situada na costa este da península da Jutlândia, é a segunda maior cidade dinamarquesa é um destino muito interessante. Embora longe do reconhecimento internacional de Copenhaga, a verdade é que detém o título de capital cultural do país. Aquela que foi uma das duas Capitais Europeias da Cultura 2017 é ainda uma cidade com gastronomia fantástica, seja pelos quatro restaurantes com estrela Michelin, seja pelo Mercado de Comida de Rua.

Dois museus imperdíveis

Apesar de ter o segundo maior índice populacional na Dinamarca, Aarhus é uma cidade de média dimensão. Tem apenas 300 mil habitantes e os seus principais pontos de interesse podem ser visitadas a pé. O Museu de Arte ARoS é a principal atração turística da cidade. As obras expostas vão desde os finais do século XVII até aos dias de hoje. É também um desafio aos sentidos na sala “The 9 Rooms”, que tem uma vanguardista instalação de luz e vídeo. O ARoS tem também uma passarela circular com magníficas vistas da cidade, sempre com o filtro das cores do arco-íris.

Leia ainda: Se pensa que já viu ou comeu todo o tipo de comida tem de ir até a Suécia

Outro museu que não pode deixar de visitar é o Moesgaard, que fica numa floresta a 10 quilómetros do centro da cidade. Foi construído de forma a fundir-se naturalmente com a paisagem circundante: o seu telhado inclinado coberto de relva parece uma colina. No verão, a cobertura inclinada serve de área de piqueniques e no inverno transforma-se numa rampa para trenós. O Moesgard é um museu de arqueologia e etnografia. O seu ex-líbris é a exposição Grauballemanden, um corpo humano mumificado num pântano, datando da idade do ferro.

A cidade velha e o jardim botânico

Den Gamle By significa “A Cidade Velha” e refere-se a um autêntico museu ao ar livre no centro de Aarhus. Este local mostra a vida quotidiana das populações dinamarquesas em três décadas históricas específicas: 1860, 1920 e 1970.

Estão representados 75 edifícios históricos de 20 municípios, pertencentes a quase todas as partes da Dinamarca. Apresenta 27 quartos, câmaras ou cozinhas, dez lojas, cinco jardins históricos, 34 oficinas, uma escola, um posto de alfândega, correios e um teatro.

Muito perto da Cidade Velha fica aquele que é um dos mais conceituados Jardins Botânicos da Europa. Há milhares de espécies de plantas, mas há algo que o torna único: as quarto estufas de clima controlado dedicadas a regiões climatéricas distintas.

Gastronomia premiada

O Substans é o restaurante mais conhecido de Aarhus. Com uma estrela Michelin, não apresenta um menu fixo e quando chegamos só há disponíveis duas opções de menu, uma de comida francesa e outra dinamarquesa. E sempre com o foco é em comida e vinhos orgânicos.

Veja também: À descoberta da Birmânia, um destino no sudeste asiático que preserva tradições milenares

No Mercado de Comida de Rua vai encontrar 30 carrinhas que oferecem comida e bebidas excecionais, de todas as partes do mundo. As pessoas podem apreciar a sua refeição em longas mesas de madeira, ao lado de desconhecidos, mas num ambiente de saudável confraternização. Se quiser experimentar comida local, passe pelo Mormors Kokken.

Percorra a galeria e veja mais fotos da cidade de Aarhus.

< >

Partilhar Artigo

Top