Roteiro de três dias em Oslo, a Capital Verde da Europa de 2019

Roteiro de três dias em Oslo, a Capital Verde da Europa de 2019

Roteiro de três dias em Oslo, a Capital Verde da Europa de 2019

Artigo de André Cruz Martins

Situada entre o Fiorde de Oslo e colinas cobertas de florestas, Oslo foi nomeada Capital Verde da Europa de 2019. A distinção deveu-se ao cuidado revelado na preservação de áreas naturais e à redução da poluição.

Aprenda a fazer a famosa Poncha da Madeira

Oslo vai receber o certificado de Destino Sustentável, que só é entregue a locais que apresentem resultados visíveis na redução do impacto negativo do turismo. E, de facto, uma das primeiras características que os visitantes reparam na capital da Noruega é o cuidado revelado na preservação da natureza.

Leia ainda: 10 dias entre vulcões, animais exóticos e praias deslumbrantes na Costa Rica

O lixo nas ruas pura e simplesmente não existe e quem ousar atirar um papel para o chão e for apanhado pelas autoridades, é certo e sabido que pagará uma pesada multa. Apesar de ser uma cidade relativamente grande (com 600 mil habitantes), Oslo não apresenta níveis de poluição comparados com outras capitais europeias. Os principais pontos de interesse de Oslo podem ser explorados a pé ou de bicicleta, enquanto respira o ar puro.

Em três dias, consegue explorar grande parte das principais atrações de Oslo

Dia 1

Pode começar o seu roteiro pela Ópera de Oslo, o centro de artes cénicas mais importante da Noruega e que está situada em frente ao fiorde de Oslo. Aqui, pode dar um passeio sobre o telhado de granito e mármore da Ópera e, depois, fazer uma visita guiada pelo seu interior.

Depois, siga em direção à Catedral de Oslo, o templo religioso da cidade mais visitado pelos turistas. Em estilo barroco, destaca-se pela arquitetura e decoração mais sóbria do que o normal noutras igrejas europeias com este estilo.

Na avenida principal de Oslo fica o Parlamento, símbolo da Democracia. O edifício foi construído em 1866 e entre fim de junho e o final de agosto há visitas guiadas todos os dias (só aos sábados nas outras alturas do ano).

Depois de um almoço rápido num dos restaurantes da zona, pode seguir para o Centro do Prémio Nobel da Paz. Foi criado em homenagem a Alfred Nobel, químico e inventor da dinamite, e aos famosos prémios que instituiu. Pode apreciar a biografia de Nobel, os vencedores do prémio e os seus trabalhos.

Agora, segue-se uma visita ao bairro de Tjuvholmen, cheio de atrações modernas como a Torre Tjuvtitten, o hotel The Thief, o Parque de Esculturas e o Museu de Astrup Fearnley. Chegou a hora do jantar e agora sim, vai poder experimentar um dos melhores restaurantes da cidade. Trata-se do Tjuvholmen Sjomagasin, no bairro de Aker Brygge, com vista para o cais. É especializado em peixe e mariscos frescos, bem como em comida tradicional escandinava.

Dia 2

O segundo dia começa com uma visita ao Museu Munch, que homenageia o grande mestre do Expressionismo, Edvard Munch. Depois, siga para o Museu de História Natural, que possui o esqueleto fóssil do primeiro primata europeu, com mais de 47 milhões de anos.

Após um almoço rápido, visite o Jardim Botânico, que possui mais de 7500 espécies de plantas. Parta em seguida para o Museu Zoológico, que tem as mais variadas espécies de animais de todo o mundo e depois para o Museu Geológico, onde se expõem fósseis, rochas, minerais e pedras preciosas.

Já é final de tarde e a fome deve começar a apertar. Nada melhor do que dirigir-se para o Mercado Mathallen, que tem 30 bancas e onde pode provar comida típica norueguesa, como peixe-frito com batata e o Pølse, o famoso cachorro quente do país. E delicie-se com os waffles sempre servidos quentes.

Dia 3

Inicie o terceiro dia com uma visita ao Castelo e Fortaleza de Akershus. Num passado longínquo, foram construídos para proteger a cidade e também usados como prisão. Hoje em dia ainda é uma área militar, mas vários quartos, o mausoléu e o museu podem receber visitas.

Parta de seguida para o Museu Fram. Conta a história das aventuras do navio norueguês com este nome, construído em 1892. Segue-se mais um Museu, desta vez o dos Barcos Vikings. Este exibe os navios vikings mais bem conservados do mundo, possibilitando uma viagem no tempo aos visitantes. Dirija-se depois para o Palácio Real de Oslo, construído entre 1824 e 1848 e que está rodeado por planícies, fontes e jardins.

Ali perto fica o Parque de Esculturas de Vigeland, uma das atrações mais visitadas na Noruega. Trata-se do maior parque de esculturas de um único artista em todo o mundo, apresentando a coleção de 212 peculiares estátuas de pedra, bronze e ferro fundido de Gustav Vigeland. O parque está aberto 24 horas por dia, durante todos os dias do ano a entrada é gratuita.

O nosso roteiro por Oslo termina na sala de espetáculos Blå, localizada no bairro de Grünerløkka. Tente assistir a um concerto – é raro o dia em que não há espetáculos de jazz, reggae ou hip-hop. No local também há um café com uma bonita esplanada, em frente ao rio Akerselva.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Oslo.

< >

Partilhar Artigo

Top