Capital europeia vai disponibilizar 20 mil bicicletas elétricas

Capital europeia vai disponibilizar 20 mil bicicletas elétricas

Capital europeia vai disponibilizar 20 mil bicicletas elétricas

Artigo de Redação

As principais capitais europeias estão cada vez mais empenhadas em retirar automóveis das ruas. O trânsito, muitas vezes caótico, e poluição estão entre os principais motivos que levam a esta tomada de posição. Os países estão comprometidos a reduzir a percentagem de emissões de CO2 e vêm esta redução de carros nas cidades como fundamental para cumprirem as metas estabelecidas.

Incentivar o uso de bicicletas tem sido uma das medidas mais recorrentes. Isso mesmo pode ser observado em Lisboa, onde as ciclovias estão espalhadas por toda a cidade, bem como os vários postos de aluguer deste tipo de veículos.

Paris, como cidade sede do acordo mundial para redução do aquecimento global, está na obrigação de dar o exemplo. O esforço parisiense tem sido notório, como é exemplo um acordo celebrado entre governo regional da Île-de-France, região onde Paris está incorporada, e a Fluow, uma joint venture de várias empresas que inclui a operadora de transportes públicos Transdev e o serviço de correios La Poste, que visa a gestão de uma frota de bicicletas elétricas que vai começar a operar em setembro de 2019.

Investimento de 111 milhões de euros

Para já, esta frota irá incluir 10 mil bicicletas, mas o governo local admite estender esse número até 20 mil se o público aderir favoravelmente. A intenção é de que o público use estas bicicletas para deslocações mais curtas, entre cinco e 15 quilómetros. O acesso a estas bicicletas terá um valor de 40 euros por mês.

A “cidade luz” vai ter também cerca de 500 triciclos para aqueles que necessitam de transportar mercadorias. Esta iniciativa representa um investimento máximo de 111 milhões de euros durante os próximos seis anos.

Partilhar Artigo

Top