Bordéus, a cidade francesa das vinhas e dos edifícios históricos

Bordéus, a cidade francesa das vinhas e dos edifícios históricos

Bordéus, a cidade francesa das vinhas e dos edifícios históricos

Artigo de André Cruz Martins

Bordéus é uma das cidades mais bonitas de França. Situada no sudoeste do país, tem cerca de 235 mil habitantes, sendo conhecida pelos vinhos e pelo valor arquitetónico dos seus edifícios. É aliás Património Mundial da Humanidade da UNESCO desde 2007.

As vinhas são tão extensas em Bordéus que existem qualquer coisa como seis rotas de vinho e mais de 400 propriedades dedicadas à sua exploração. Existem mais de 60 circuitos e degustações disponíveis para marcação no Posto de Turismo de Bordéus, podendo ser reservados online aqui. Há tours que permitem descobrir três vinhas e os preços dependem da temática, da duração e do meio de transporte utilizado.

Duas propriedades vinícolas a não perder

Uma das propriedades mais conhecidas é o Château Pape Clément, que produz vinho desde o século XIII. A adega é grandiosa e o jardim muito aprazível, cheio de árvores e estátuas. A excursão mais básica custa 49 euros e inclui degustação de cinco vinhos. É possível ficar alojado no local, com preços a partir de 300 euros por noite.

Leia ainda: Lyon, uma cidade com muita história e capital da gastronomia em França

Outro dos lugares a visitar para fazer uma prova de vinhos é o Château Bardins, que tem um bonito castelo. O passeio inclui duas horas de bicicleta entre os vinhedos e no final há prova de vinhos com a duração de uma hora. A experiência custa 65 euros.

A praça mais conhecida

A Place de La Bourse é o local mais conhecido e turístico de Bordéus. Foi originalmente dedicada ao rei Luís XV, tendo-se inspirado na Place Vendôme, em Paris. É aqui que ficam dois edifícios históricos: a Câmara de Comércio (antigo Palácio da Bolsa) e o Museu Nacional das Alfândegas. No centro, encontrávamos a estátua equestre do rei, que depois foi substituída temporariamente pela de Napoleão, que por sua vez foi substituída pela Fonte das Três Graças, em bronze e mármore, a partir de 1869.

Desde julho de 2016, o maior espelho de água do mundo, com 3 450 m², foi projetado por Michel Corajoud em frente da praça. Nos dias de calor, crianças e até menos jovem refrescam-se na superfície de água.

Bordéus tem alguns museus bastante interessantes. Se tivermos de destacar apenas um, escolhemos o Museu das Belas Artes, cujas obras encontram-se em dois espaços: na ala sul ficam as coleções antigas do século XVI ao XVIII e na ala norte as obras dos séculos XIX e XX. Estão expostos alguns trabalhos de Delacroix e Picasso.

Dois edifícios históricos

O alto valor arquitetónico de Bordéus está bem demonstrado em dois edifícios: a Catedral de St. André e a Basílica de St-Michel. A primeira, construída no século XI em estilo românico, foi declarada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. É uma das catedrais mais importantes de França e já foi palco de casamentos reais. Encontra-se ainda entre os 70 monumentos que fazem parte do Caminho de Santiago.

Veja também: Marselha, sinónimo de luxo e celebridades

A Basílica St-Michel é uma igreja gótica construída entre o final do século XIV e o século XVI. O seu púlpito representa St-Michel a matar um dragão. A igreja sofreu um grande rombo quando os seus vitrais foram destruídos durante os bombardeamentos de 1940, dura a Segunda Guerra Mundial.

Em 1881, um cemitério e catacumbas franco-romanas foram descobertos debaixo da torre, com corpos mumificados. Para fazer compras, uma das melhores ruas é a Promenade Sainte-Catherine, onde vai encontrar lojas acessíveis a todas as bolsas. Para opções mais exclusivas, dirija-se à rua Cours de l’Intendance.

Percorra a galeria e conheça alguns dos locais de maior destaque em Bordéus.

< >

Partilhar Artigo

Top