Dar Es Salaam: Um paraíso por descobrir

Dar Es Salaam: Um paraíso por descobrir

Artigo de Redação

Um destino multicultural, que não perde a sua essência africana. Dar Es Salaam assume grande importância na Tanzânia ao nível dos negócios, mas esconde outros encantos naturais. Situada na parte leste do país, a cidade é banhada pelo Oceano Índico e as suas águas quentes são uma das maiores atrações.

Sendo um dos locais mais populosos do país, 80% dos habitantes vive em meios rurais. É fácil encontrar uma pequena região de cabanas tradicionalmente africanas nas traseiras de um resort ou um hotel. A sintonia com que estes dois mundos se cruzam é inexplicável. Há um respeito gigante pelo turista, que é recebido de braços abertos em qualquer lugar que visite.

Com um tratamento de um digno rei, quem visita a cidade e os seus pontos turísticos poderá alugar os serviços de um guia turístico que o acompanha desde as primeiras horas do dia, até ao final da visita. A boa disposição do povo tanzaniano é contagiante.

Fácil será encontrar comunidades árabes e sul-asiáticas, assim como expatriados britânicos, alemães, católicos, luteranos e muçulmanos. A multiculturalidade dos habitantes acaba por se rever na gastronomia que é uma mistura de tailandesa, chinesa, americana, entre outras. Mas para aqueles que queiram viver esta experiência na sua essência há o típico churrasco da Tanzânia, assim como a deliciosa comida Zanzibari, muito baseada no peixe.

 

As ilhas ao redor de Dar Es Salaam

A cidade é rodeada de quatro ilhas que fazem parte da Reserva Marinha de Dar Es Salaam. Bongoyo e Mbudya são as mais visitadas pelos turistas e habitantes locais. Nelas poderá encontrar uma diversidade marinha única, com seres vivos que de outra forma não poderia observar.

Bongoyo é a ilha mais visitada. Um verdadeiro paraíso escondido, que só é acessível através de pequenas embarcações, numa viagem de 30 minutos. Pode alugar este serviço diretamente com o guia turístico, com horários livres, pois a embarcação só volta ao continente quando desejar. Aqui poderá desfrutar do fantástico areal e de passeios pelos bosques. Um dado curioso são os restos de um edifício colonial alemão, que se situa no centro de Bongoyo.

 

Outro destino obrigatório em Dar Es Salaam é Mbudya. Situada a 20 minutos da costa continental, assim como Bongoyo é uma ilha desabitada. Poderá desfrutar das paisagens únicas, assim como das atividades que o local oferece.

 

Não há peixe nem fruta como esta

Há um ponto a destacar na visita a Dar Es Salaam. O peixe e a fruta chegam à mesa repletos de uma frescura única. Prova disso é o exemplo que lhe apresentamos. Quando chega às ilhas, seja em Bongoyo ou Mbudya, a primeira pergunta que lhe é feita relaciona-se com o peixe que deseja para a refeição. Após escolhê-lo, é possível ver os pescadores locais a “apanhar” o peixe no mar.

Por outro lado, há um aspeto, que à primeira vista, pode parecer estranho. A guarnição com qualquer prato é tipicamente a batata frita. Mas quando é solicitada uma explicação é compreensível que sendo a batata um dos acompanhamentos caloricamente mais ricos, seja o mais solicitado e usado na região.

Guia do viajante

Onde ir

Ilha de Bongoyo
Ilha de Mbudya
Slipway Shopping Center

Onde comer

Bongoyo Island Public Beach
The Slow Leopard

Onde ficar

DoubleTree by Hilton Hotel Dar Es Salaam
Ilha de Bongoyo

Um verdadeiro paraíso escondido, que só é acessível através de pequenas embarcações, numa viagem de 30 minutos.

Ilha de Mbudya

Poderá desfrutar das paisagens únicas, assim como das atividades que o local oferece.

Slipway Shopping Center

Local tranquilo, à beira mar, com restaurantes e comércio.

DoubleTree by Hilton Hotel Dar Es Salaam

Os quartos do DoubleTree Dar es Salaam misturam estilos moderno e clássico com detalhes africanos. À beira-mar, oferece ótimas paisagens dobre a costa.

Bongoyo Island Public Beach

Peixe e fruta frescos não vai faltar.

The Slow Leopard

Um bar/pub que oferece uma vasta ementa

Clima

O clima é tropical. Chove muito menos no inverno que no verão. Por essa razão quem procura temperaturas mais quentes deverá optar por visitar o país em fevereiro, por outro lado, se preferir temperaturas mais amenas, deverá optar por julho. O mês mais seco é agosto e o mais chuvoso abril.

Documentos

Além do passaporte, os turistas terão de solicitar um visto à entrada do país, com o valor de 50 USD desde que estejam preenchidos todos os restantes requisitos de entrada (preenchimento dos formulários, passaporte válido, bilhete de regresso, reserva de hotel, vacinação obrigatória).

Outras Informações

As línguas oficiais são o Kiswahili e o Inglês. A moeda oficial da Tanzânia é o xelim tanzaniano. A vacinação contra a febre-amarela é obrigatória para quem provem de um país com o risco da mesma.

Partilhar Artigo

Top