Cidade do México, das ruínas astecas aos museus imperdíveis e luz incrível

Cidade do México, das ruínas astecas aos museus imperdíveis e luz incrível

Cidade do México, das ruínas astecas aos museus imperdíveis e luz incrível

Artigo de André Cruz Martins 03-02-2020

03-02-2020


Com cerca de 9 milhões de habitantes, a Cidade do México é a cidade mais populosa da América do Norte, sendo que a sua área metropolitana abrange cerca de 20 milhões de pessoas. Quem visita a capital mexicana não deixa de ficar impressionado com o seu ritmo frenético e trânsito caótico. A cidade foi construída onde antes estava Tenochtitlán, a capital dos astecas, que foi conquistada pelos espanhóis em 1521. Os turistas podem ficar a conhecer a cultura asteca, visitar museus fantásticos e tomar contacto com tradições ancestrais.

Zócalo, o centro histórico

O centro histórico da Cidade do México cresce em torno do Zócalo, o nome que se dá às praças principais das cidades no país. Com a morte do último rei asteca e a queda da cidade de Tenochtitlán, os espanhóis começaram a erguer ali o que seria a capital da Nova Espanha.

Leia ainda: Oaxaca, uma viagem ao México profundo e multicultural

O Zócalo, também chamado de Plaza de la Constitución, ocupa o lugar dos antigos templos, palácios e prédios astecas. Trata-se da segunda maior praça pública do mundo, ocupando qualquer coisa como 47 mil metros quadrados. Nesta grande praça encontramos a Catedral Metropolitana, que começou a ser construída em 1573, no lugar de um antigo templo asteca. Em estilo gótico, destaca-se pelos 30 sinos que ocupam as suas torres.

As ruínas astecas e o Palácio Nacional

Ao lado da catedral ficam fantásticas ruínas astecas e que são o que restou do Huey Teocalli, um importante templo pré-colombiano. Ali foram encontrados cerca de sete mil artefatos nas escavações, que estão em exibição no Museu do Templo Mayor, que também se encontra no Zócalo.

Ainda no Zócalo, não deixe de visitar o Palácio Nacional, sede do poder executivo. Para além de ser o palácio de governo, conserva inúmeros artefatos museológicos. Um das obras de arte mais famosas são os painéis do artista mexicano Diego Rivera, pintados entre 1929 e 1951.

Os incríveis museus

Poucas cidades podem orgulhar-se de ter tantos museus impressionantes para visitar. Muitos destes espaços dão relevo à história do México e ao domínio dos povos astecas e maias, que antecederam a chegada dos espanhóis. Destacam-se as Pirâmides de Teotihuacán, a zona arqueológica do Museu del Templo Mayor.

Veja também: Xcaret, o parque ecológico que oferece uma experiência inesquecível no México

Outro lugar a visitar é o Museu Nacional de Antropologia. Passe ainda pelo Museu Nacional de História, pelo Museu das Belas Artes, pelo Museu Nacional de La Revolución e pelo Museu de La Ciudad de México. O Museu Frida Kahlo é um paraíso para os amantes de arte, podendo-se observar muitas obras de uma das mais conhecidas pintoras mexicanas.

A música e a luta livre

A Cidade do México tem muita música e cor, ou não fosse a casa dos mariachi. Uma das zonas mais animadas é a Praça Garibaldi. Aqui decorrem concertos de artistas de rua a todas as horas do dia. Outra opção para se deixar contagiar pelos ritmos mexicanos é através de um passeio num pequeno barco pelos canais de Xochimilco. Enquanto vai observando a paisagem, pode dispor de um mariachi privado.

Outra característica intrínseca dos mexicanos é o seu gosto por luta livre. É possível assistir a combates na Arena México, no centro da cidade. É semelhante ao Wrestling e os combatentes usam máscaras inspiradas em guerreiros de tribos antigas.

Percorra a galeria e veja mais fotos da Cidade do México.

< >

Partilhar Artigo

Top