Múrcia, a cidade histórica espanhola que nunca dorme

Múrcia, a cidade histórica espanhola que nunca dorme

Múrcia, a cidade histórica espanhola que nunca dorme

Artigo de André Cruz Martins 23-10-2019

23-10-2019


Múrcia é uma bonita cidade espanhola localizada na província com o mesmo nome, no sudeste do país. Destaca-se por acolher um grande número de estudantes universitários, que dão um grande colorido à cidade. Sem surpresa, a vida noturna é muito animada. Múrcia tem um bonito centro histórico com muita história para contar. A cidade fica a apenas uma hora de distância da belíssima Cartagena, que sem sombra de dúvidas merece uma visita.

À descoberta do centro histórico

A Catedral é o grande símbolo de Múrcia. Imponente construção em que predomina o estilo gótico, começou a ser construída em 1385 e só foi concluída em 1793. Anteriormente, foi aqui que funcionou a principal mesquita da cidade. A torre do sino, com 95 metros de altura, é a segunda mais alta da Espanha, apenas atrás de La Giralda, em Sevilha. Existem outros estilos nas várias igrejas que se encontram no interior da Catedral, nomedamente renascentista, rococó e neoclássico.

Leia ainda: Santiago de Compostela, o destino que não é só para peregrinos

Outra atração imperdível é o Museu Salzillo, dedicado a Francisco Salzillo, escultor murciano do estilo barroco do século XVIII. Para além de muitas das suas obras, o museu possui um espólio muito rico do movimento barroco em Múrcia. A Plaza de las Flores é o maior local de concentração dos murcianos, estudantes e turistas, que enchem os seus restaurantes e cafés com esplanadas. Deve o seu nome às várias floristas que ali trabalham.

Um paraíso para os estudantes

Costuma dizer-se que Nova Iorque é a cidade que nunca dorme. Pois o mesmo acontece em Múrcia, que tem uma animadíssima vida noturna que dura até às sete da manhã. E em qualquer dia da semana há sempre bares e discotecas abertos.
Uma das principais zonas para sair à noite é “Las Tascas” e está aberta até às 4 da manhã. Fica no centro histórico, em torno da antiga Judiaria da cidade e tem inúmeras tascas e bares que se enchem de estudantes.

Veja também: Sevilha, uma cidade com muita história e diversão às portas do Algarve

Há bares de música rock como o Contracorriente, sítios para a comunidade LGBT (por exemplo o Temperatura Ambiente), discotecas de reggaeton (a Parabarap), outras de música indie, como a Bizz’art e até de música punk, como a Republika. Para os mais resistentes, a noite pode prosseguir numa área um pouco afastada do centro, chamada Atalayas, onde estão a maioria das grandes discotecas. E ainda existe a zona das “after hours”, em Mariano Rojas, com discotecas como a Garaje, a Sala B e a MOSS. Esta última, especializada em música techo, só fecha ao meio-dia.

A bela Cartagena fica a uma hora de distância

Se estiver em Múrcia e ainda não conhecer Cartagena, será um desperdício não visitar esta cidade, que fica a cerca de uma hora de distância de carro. Trata-se de uma cidade fundada em III a.C. pelos cartagineses que se destaca pelo seu grande porto, rodeado por cinco montanhas. Nesta cidade cheia de história, não deixe de visitar as ruínas do Teatro Romano. Datado do fim do século I a.C, só foi descoberto em 1987, no subsolo de um bairro de pescadores.

Outro sítio com grande valor arqueológico é o Roman Augusteum. É composto pelas ruínas de dois edifícios públicos da cidade romana de Carthago Nova. Reza a história que era o principal ponto de encontro dos sacerdotes pertencentes ao culto do imperador romano Augusto.

Percorra a galeria e veja mais fotos de Múrcia.

< >

Partilhar Artigo

Top